Início Viagens 15 locais de visita obrigatória no Gerês

15 locais de visita obrigatória no Gerês

É um dos maiores santuário da vida natural de Portugal e está repleto de encantos por descobrir. Conheça 15 locais de visita obrigatória no Gerês.

1508120
18

7. Mata da Albergaria

A Mata de Albergaria é um dos mais importantes bosques do Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG), constituída predominantemente por um carvalhal secular que inclui espécies características da fauna e da flora geresianas. Guarda também um troço da Via Romana – Geira – com as ruínas das suas pontes e um significativo conjunto de marcos miliários.

Mata da Albergaria
Mata da Albergaria

A baixa presença humana nesta mata não rompeu, até há poucos anos, o frágil equilíbrio do seu ecossistema, cuja riqueza e variedade contribuíram para a sua classificação pelo Conselho da Europa, como uma das Reservas Biogenéticas do Continente Europeu. Entretanto, o peso humano tornou-se excessivo, em particular nos meses de Verão, e a regeneração dos componentes naturais passou a fazer-se mais lentamente, sendo já visíveis os seus efeitos nocivos.

 

8. Pitões das Júnias

Localizada em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês, no bonito concelho de Montalegre, Pitões das Júnias é uma das mais tradicionais e pitorescas aldeias transmontanas, que tem conseguido manter ao longo dos séculos a sua pequena população e o aspecto medieval, de construções em pedra, sendo um dos principais atractivos turísticos desta região nos meses de Verão, contando já com algumas unidades de turismo ecológico.

locais para visitar no interior de Portugal
Pitões das Júnias

A origem desta aldeia origem confunde-se com a do Mosteiro de Santa Maria das Júnias, localizado num vale isolado, consagrado à Senhora das Unhas que acabou por se tornar Senhora das Júnias. O ano de 1147 será a data provável da fundação do mosteiro das Júnias, como atesta a data gravada no muro da igreja. Sabe-se que a incorporação na importante Ordem de Cister ocorreu no séc. XIII, sendo este o estabelecimento cisterciense mais isolado que se tem conhecimento.

 

9. Ponte da Mizarela

A Ponte da Misarela (ponte do diabo) localiza-se sobre o rio Rabagão, a cerca de um quilómetro da sua foz no rio Cávado, na freguesia de Ruivães, concelho de Vieira do Minho, distrito de Braga, em Portugal. Liga as freguesias de Ruivães à de Ferral, no concelho de Montalegre. Está implantada no fundo de um desfiladeiro escarpado, assente sobre os penedos e com alguma altitude em relação ao leito do rio, sendo sustentada por um único arco com cerca de 13 metros de vão. Foi erguida na Idade Média e reconstruída no início do século XIX.

Ponte da Misarela
Ponte da Misarela

Segundo a lenda local, esta ponte foi construída pelo próprio Diabo: Havia um mau homem em terras de Além Douro, a quem a justiça encarniçadamente perseguia por vários crimes e que sempre escapava, como conhecedor que era dos esconderijos proporcionados pela natureza. Apertado, porém, muito de perto, embrenhou-se um dia no sertão e, transviado, achou-se de repente à borda de uma ribeira torrencial, em sítio alpestre e medonho, pelo alcantilado dos penedos e pelo fragor das águas que ali se despenhavam em furiosa catadupa.

18 COMENTÁRIOS

  1. Boa tarde,

    Vi a vossa reportagem sobre o Gerês e os locais importantes a visitar ou a não perder como dizem.
    É sempre muito bom quando se fala em regiões do interior do país e falam bem delas e mais ainda da magnifica Serra do Gerês, o Pulmão de Portugal.
    Mas nem tudo é positivo, por exemplo: o santuário de São Bento da Porta Aberta não fica na aldeia de rio Caldo mas sim na aldeia da Seara, freguesia de Rio Caldo, penso que são coisas bem diferentes; uma outra coisa é a questão dos outros locais, quando se fala no Gerês é bom saber no que se está a falar, se é na Serra do Gerês, se na Vila do Gerês ou se é no Parque Nacional da Peneda Gerês;
    uma outra questão, a cascata do Arado não fica a 900 metros de altitude mas bem menos.
    Não queria ser muito exigente com outras questões, mas já agora fica um pouco feio usar fotografias irrealistas com a alteração que lhe foram introduzidas.

    Os melhores Cumprimentos

    Sérgio Gonçalves

    wwww.insidegeres.blogspot.com

    • Amigo, na época em que vivemos, não interessam esses detalhes. O que interessa são os likes no instagram das fotos todas cheias de efeitos e hashtags da moda 😉
      Agora fora de brincadeiras, ainda bem que há alguém que aponte o dedo a este fraco jornalismo de hoje em dia.

      Um bem haja,
      Bernardo Pizarro

  2. Boa tarde,não admira que muitas pessoas que viajam por Arcos de Valdevez, Ponte da Barca e Melaço julguem estar no Gerês, poi não é devido á sua falta de cultura mas sim devido à má informação que dispõem em varios sites da internet.
    Este é mais um desses sites pois se vocês se querem rererir ao que mostram nas imagens, deveria dizer que estes locais pertencem ao Parque Nacional Peneda Gerês, a não ser que se queiram referir apenas ao Gerês, que sendo assim acho muito mal usarem imagens de locais que nao pertencem ao Gerês mas sim ao Parque Nacional Penada Gerês.
    Não sei se é falta de cultura ou de informação, mas sei que o Gerês continua a ser mais conhecida que os outros locais devido à ma informação fornecida por vós e nao só.

  3. Gerês?????
    Peneda…Castro Laboreiro… Melgaço, Ponte da Barca e Arcos de Valdevez são Gerês?
    O Parque Nacional que tem o sub-nome de Peneda-Gerês incliu vários municípios e Serras que ficam no território compreendido entre a Serra da Peneda e a do Gerês… Chamar Gerês a todo esse território é como chamar Almada ao Porto. Se não sabe de Geografia limite-se a designação Geral: Parque NAcional!

  4. O Geres é enorme. Gostei de Brufe , das casas em pedra, e do Soajo. Também saber das divergências quanto a uma raça canina que chamam de Castro Laboreiro e afinal, o bicho é de Soajo e chamam-lhe de Sabujo.

  5. Quando se fala em Gerês, engloba tudo: Vila do Gerês, Serra do Gerês e Peneda do Gerês. E os pormenores não fazem diferença alguma. A malta quer é desfrutar da linda paisagem do gerês, da serra à peneda tudo é gerês.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here