Início Viagens Cascata da Cabreia: provavelmente, a cascata mais bonita de Portugal

Cascata da Cabreia: provavelmente, a cascata mais bonita de Portugal

Fica em Sever do Vouga e é, provavelmente, uma das mais belas cascatas de Portugal. Descubra a deslumbrante Cascata da Cabreia.

2
cascata da cabreia
Cascata da Cabreia

Alguns dizem que esta cascata é a mais bonita de Portugal continental. Não as conhecemos a todas, por isso não podemos ter a certeza, mas concordamos que é, sem dúvida, impressionante. A cascata tem 25 metros de altura, mas o que a torna especial não é o seu tamanho. É antes a atmosfera pacífica que a rodeia, ideal para meditação ou para simplesmente desfrutar do seu ambiente exuberante.

Cascata da Cabreia
Cascata da Cabreia

Aquela que é para muitos a mais fotogénica cascata de Portugal, está inserida num belo parque de lazer. Este local, onde as águas límpidas do Rio Mau caem de uma altura de 25 metros, tem tudo para agradar a quem o visita: uma vegetação luxuriante, locais para tomar um banho refrescante, várias mesas para fazer um piquenique e ainda a possibilidade de fazer percursos pedestres (nomeadamente até às Minas do Braçal).Imediatamente ao seu lado há também um parque de merendas com estruturas de apoio e a boa notícia é que na maioria das vezes quase não há visitantes.

Cascata da Cabreia
Cascata da Cabreia

Na zona da cascata há vários percursos pedestres oficiais (chamados “Cabreia e Minas do Braçal”) e todos começam ao lado do painel informativo mesmo junto à área de lazer de Cabreia, na freguesia de Silva Escura. Os códigos das rotas são PR2, todas são circulares e há 3 opções de distância – 3,5Km, 6,6Km e 10,5Km. Portanto, serão necessárias duas a quatro horas para completar este percurso rural pela floresta. Todos os caminhos estão muito bem marcados.

Cascata da Cabreia
Cascata da Cabreia

Se decidir fazer o percurso que passa pelo rio Mau, há uma infra-estrutura de mineração abandonada e um pequeno moinho de vento e ambos merecem uma visita. O complexo foi outrora um dos mais importantes centros mineiros do norte do país, empregando mais de 700 pessoas.Embora só tenha sido descoberto em 1850, provavelmente existiu e foi explorado desde a época romana.

Cascata da Cabreia
Cascata da Cabreia

Em 1862 e 1863, os moradores protestaram contra a indústria de mineração, afirmando que ela estava a ter um impacto negativo sobre os belos arredores. O complexo só foi definitivamente fechado em 1958. Isto provocou um grande problema social na região pois muitas pessoas perderam os seus empregos. Muitos decidiram emigrar para França e Alemanha em busca de uma vida melhor.

Cascata da Cabreia
Cascata da Cabreia

O acesso à própria cascata é fácil, mas para lá chegar a partir de Aveiro ou do Porto é preciso ter um carro. Basta entrar na A25 e seguir as indicações para Sever do Vouga. Uma vez lá, vire à direita depois de um cruzamento, indo para Silva Escura/Cabreia. A melhor altura para visitar poderá ser no final de Junho ou início de Julho, quando se realiza o Festival do Mirtilo em Sever do Vouga. O festival dura 4 dias e tem mais de dez anos de tradição. Para além de mirtilos, há muitas barracas de comida de rua e diferentes actividades e concertos a acontecer durante estes curtos dias.

Cascata da Cabreia
Cascata da Cabreia

O bosque de ribeira constitui-se aqui como uma galeria contínua de árvores, com amieiros, freixos e borrazeira-preta acompanhados por um sub-bosque rico em fetos e arbustos, entre os quais se destacam o feto-real, a gilbardeira e o raríssimo feto-vaqueiro; esta espécie é prioritária para a conservação na Europa, constituindo uma relíquia dos bosques subtropicais que outrora cobriam a região. A lontra, mamífero brincalhão que percorre quilómetros de rio todos os dias em busca de alimento, encontra aqui condições excepcionais para se desenvolver.

Cascata da Cabreia
Cascata da Cabreia

Entre os invertebrados, destaque para a protegida vaca-loura, escaravelho de grande porte que se desenvolve nos carvalhais maduros. Finalmente, nestes ecossistemas tão húmidos, encontramos facilmente endemismos ibéricos como a salamandra-lusitânica, o tritão-de-ventre-laranja e o lagarto-de-água. A salamandra-de-pintas-amarelas é também muito frequente nos bosques caducifólios junto ao rio Mau, onde se alimenta de lesmas e pequenos insectos. O parque da Cabreia, bem equipa do e com bons acessos, é um local de visita obrigatório, permitindo a contemplação deste pequeno paraíso.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here