Início Viagens As 10 calçadas mais bonitas de Lisboa

As 10 calçadas mais bonitas de Lisboa

É um dos maiores símbolos da cultura portuguesa e espalhou-se por todo o mundo na era das colónias. Conheça as 10 calçadas mais bonitas de Lisboa.

48835
0
Padrão dos Descobrimentos

 

Provavelmente, serão o símbolo máximo da cultura portuguesa e reconhecida e apreciada mundialmente, a calçada portuguesa embeleza as nossas cidades com padrões vários que retratam sobretudo a epopeia dos descobrimentos. Descubra as 10 calçadas mais bonitas de Lisboa. A inspiração vem dos mosaicos romanos mas a tradicional calçada portuguesa nasceu em Lisboa durante a reconstrução da cidade após o terramoto de 1755. Tudo começou com o padrão ondulado no Rossio e obras semelhantes logo se espalharam por toda a capital, para outras cidades portuguesas, para o Brasil, Macau e outras colónias. Eis dez dos exemplos mais notáveis existentes hoje em Lisboa.

 

1. RUA DA VITÓRIA

Rua da Vitória
Rua da Vitória

Em 2006 Lisboa decidiu homenagear os calceteiros do passado, do presente e do futuro com um monumento em bronze composto por duas figuras em tamanho real. Foi colocado na Rua da Vitória, mostrando os dois homens a trabalhar na calçada de uma barca de São Vicente acompanhada por corvos, símbolo da cidade de Lisboa.

 

2. ROSSIO

Rossio
Rossio

Foi na Praça Dom Pedro IV (mais conhecida por Rossio), que a tradicional calçada portuguesa nasceu. O seu famoso padrão de desenho “Mar Largo” tem origem em 1849, e é hoje também uma das imagens de marca do Rio de Janeiro.

 

3. AVENIDA DA LIBERDADE

Avenida da Liberdade
Avenida da Liberdade

É na Avenida da Liberdade que se encontram hoje os mais belos exemplos desta arte, desde a Praça dos Restauradores à do Marquês de Pombal. Pela avenida fora vêem-se desenhos florais e abstractos, enquanto junto ao monumento do Marquês de Pombal pode admirar-se uma caravela portuguesa.

 

4. PRAÇA DO IMPÉRIO

Padrão dos Descobrimentos
Padrão dos Descobrimentos

Nos jardins do Mosteiro dos Jerónimos (Praça do Império) encontram-se outros exemplos notáveis de calçada portuguesa, mas o mosaico junto do Padrão dos Descobrimentos em frente é o que chama mais a atenção. Rodeado de calçada “Mar Largo” semelhante à do Rossio vê-se um mapa do mundo ilustrando as rotas dos navegadores portugueses.

 

5. PARQUE DAS NAÇÕES

Parque das Nações
Parque das Nações

Apesar da zona oriental da cidade ser simbólica de contemporaneidade, não deixa de seguir as tradições no uso da calçada portuguesa. Aqui encontram-se algumas das obras mais extraordinárias, com imagens de monstros marinhos junto ao Oceanário e diversos motivos marítimos na ala central da Alameda dos Oceanos.

 

6. LARGO DE CAMÕES

Largo de Camões
Largo de Camões

A Praça Luís de Camões, nome de um imortal poeta português, é composta por uma figura em bronze no centro de uma Praça empedrada com calçada portuguesa. A praça foi urbanizada em 1859, após a destruição e remoção das ruínas do velho Palácio do marquês de Marialva e do Loreto. Esta praça serve também como porta de acesso para o Bairro Alto, o principal centro de animação nocturna da cidade de Lisboa.

 

7. AVENIDA PEDRO ALVARES CABRAL

alvares1 (1)

A Lisboa dos Descobrimentos é recordada por toda a cidade, e junto da estátua da principal figura literária da época (o poeta Luís de Camões) encontram-se imagens relacionadas com o mar. O mesmo vê-se à volta do monumento a Pedro Álvares Cabral (descobridor do Brasil), situado no exterior do Jardim da Estrela.

 

8. CAIS DO SODRÉ

Cais do Sodré
Cais do Sodré

Sodré era o apelido de uma família do século XV com actividade associada ao comércio marítimo. Com o tempo, toda esta zona passou a chamar-se “Cais do Sodré”, incluindo a praça que se vê directamente em frente ao cais. É a Praça Duque da Terceira, dedicada ao duque cuja estátua de bronze se encontra ao centro.

 

9. LARGO DO CHIADO

Chiado

O Largo do Chiado fica situado nas freguesias de Santa Maria Maior e Misericórdia, em Lisboa. No extremo poente do largo ergueram-se as torres das antigas Portas de Santa Catarina da Cerca Fernandina de Lisboa, construídas entre 1373 e 1375 e demolidas no início do século XVIII. O local que foi das torres da muralha é hoje ocupado pelas igrejas do Loreto e da Encarnação.

 

10. PRAÇA DO MUNICÍPIO

Praça do Município
Praça do Município

Geralmente são as imagens que mais se destacam no pavimento, mas a maioria das calçadas nas praças da cidade apresentam desenhos em vários padrões. A do Cais do Sodré (Praça Duque de Terceira) destaca-se pelo uso dominante da pedra escura, ao contrário do que acontece na maioria dos casos, como no Largo do Chiado e na Praça do Município.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here