Início Viagens Os 15 melhores locais para visitar em Belmonte e arredores

Os 15 melhores locais para visitar em Belmonte e arredores

Terra para sempre associada aos judeus portugueses e a Pedro Álvares Cabral. Estes são os melhores locais para visitar em Belmonte e arredores.

2554
0
Belmonte
Belmonte

No interior centro de Portugal, bem perto da Serra da Estrela, fica Belmonte, um local repleto de história e de uma importância crucial para Portugal. Catalogada como Aldeia Histórica de Portugal (apesar de não ser uma aldeia), Belmonte conta com uma importante presença judaica. A comunidade de judeus sempre teve um papel muito relevante nestas paragens mas o seu número aumentou quando, no século XV, os Reis espanhóis os expulsaram da vizinha Espanha. Muitos deles procuraram refúgio nos locais fronteiriços de Portugal e Belmonte foi um destino inevitável para a perseguição a que foram sujeitos. A memória judaica está presente em Belmonte nas suas ruas, nos seus costumes e também nos seus museus e monumentos.

Belmonte
Belmonte

Além disso, Belmonte foi também o local onde nasceu e viveu Pedro Álvares Cabral, o descobridor do Brasil. A memória de Cabral e da sua família está também muito presente nesta pequena localidade e são muitos os locais onde pode reviver e conhecer um pouco mais sobre esta importante figura da História de Portugal e do Brasil. Perto de Belmonte tem ainda a possibilidade de visitar inúmeras aldeias históricas, como Sortelha e Monsanto, por exemplo, além de outros locais que são autênticas pérolas por descobrir pelos turistas: Almeida, Trancoso, Marialva, Linhares da Beira, Penha Garcia… A lista de atracções turísticas e pontos de interesse é extensa. Estes são os melhores locais para visitar em Belmonte e arredores.

 

1. Castelo de Belmonte

A construção do Castelo data do século XIII . Em 1258 D. Afonso III autoriza D. Egas Fafe a construir uma Torre no Castelo de Belmonte, no entanto, no local onde se ergue o Castelo, haveria já um sistema defensivo, posto a descoberto com as escavações arqueológicas realizadas no monumento, cuja construção estaria relacionada com as necessidades de repovoamento e de afirmação do poder real de D. Sancho I na região. D. Afonso V em 1466 doa o Castelo a Fernão Cabral I, tornando-se a residência da família Cabral. As várias transformações efectuadas são ainda visíveis no pano da muralha oeste, com a construção de várias janelas panorâmicas.

Castelo de Belmonte
Castelo de Belmonte

Destaca-se um janela de estilo manuelino, da primeira metade do século XVI, encimada por brasão composto por duas Cabras (Cabrais) e seis ruelas (Castros), simbolizando a união de João Cabral Fernandes com D. Joana Coutinho de Castro. Actualmente, o edifício tem funções turísticas e culturais, tendo sido construído um anfiteatro ao ar livre e a Torre de Menagem e Sala Oitocentista adaptadas a espaços museológicos dedicados à história do Concelho e do Castelo.

 

2. Museu Judaico de Belmonte

O Museu Judaico de Belmonte é o primeiro museu em Portugal dedicado a esta temática, retratando a longa história da comunidade judaica que se implementou na região e que resistiu a séculos de perseguição religiosa. No museu são expostas mais de uma centena de peças. Reconhecida oficialmente em 1989, a comunidade judaica de Belmonte congrega os judeus de Belmonte e arredores. Define-se como a única comunidade peninsular herdeira legítima da antiga presença histórica dos judeus sefarditas. Esta comunidade resistiu, durante séculos, aos éditos de expulsão dos Reis católicos, ao decreto de expulsão ou conversão de D. Manuel I, ao olhar vigilante da Santa Inquisição e às penas do seu tribunal.

Museu Judaico de Belmonte
Museu Judaico de Belmonte

Para retratar a longa história desta comunidade, em Abril de 2005, foi inaugurado o primeiro Museu Judaico em Portugal, em Belmonte. De forma a revelar a história dos judeus no nosso país, a sua integração na sociedade portuguesa e o seu valioso contributo na cultura, arte, literatura e comércio, o Museu Judaico de Belmonte expõe mais de uma centena de peças religiosas, do dia-a-dia e de uso profissional utilizadas por famílias hebraicas, especialmente da Beira Interior e Trás-os-Montes. O espaço está organizado de acordo com três pisos. No primeiro existe um átrio, a loja do museu e um auditório; no segundo está a exposição permanente e no terceiro estão as exposições temporárias e o Centro de Estudos.

 

3. Museu dos Descobrimentos

O Museu dos Descobrimentos está localizado no logradouro do Solar dos Cabrais, a antiga residência da família Cabral. Leva-nos numa viagem interactiva pelos 500 anos da descoberta do Brasil por 16 salas diferentes. Ao longo da exposição, vários ecrãs interactivos dão pormenores interessantíssimos sobre objectos e episódios históricos. Pelo caminho passamos por uma sala preenchida por ecrãs do chão ao tecto.

Museu dos Descobrimentos
Museu dos Descobrimentos

Sente-se nas almofadas no meio da sala ou nas cadeiras que lá se encontram para sentir o que seria estar a bordo de uma das naus que navegavam rumo ao Brasil. Ao avançar pela exposição temos contacto com vários pormenores da cultura brasileira como a música, a literatura da vaga de imigração de portugueses para o Brasil… É um local fascinante tanto para adultos como para crianças, a não perder numa visita a Belmonte. Pode ser adquirido um bilhete único ou um bilhete combinado que por €7,50 dá acesso a vários museus e locais de interesse histórico em Belmonte.

 

4. Centum Cellas

A Torre de Centum Cellas, situada em Colmeal da Torre, é talvez o monumento mais enigmático do Concelho, cuja funcionalidade tem dado lugar a diversas interpretações, ao longo dos anos, por diversos investigadores; templo, prisão, praetorium de um acampamento romano, mansio ou mutatio (albergaria para descanso dos viajantes), villa romana.

Torre de Centum Cellas
Torre de Centum Cellas

De acordo com os estudos feitos após as escavações efectuadas na década de 90, seria uma vila romana do Século I d.C., propriedade de Lucius Caecilius e dos seus descendentes que se dedicariam à exploração agrícola e de estanho que abundava nesta Região. A Torre compunha-se de dois andares. No local, são visíveis vestígios de outras estruturas.

 

5. Antigos Paços do Concelho

No Largo do Pelourinho, destaca-se o antigo Paço do Concelho, documentado desde o século XV. Trata-se de um edifício de planta rectangular simples, de volumes escalonados com disposição horizontal, cortada pela torre. No século XIX, por altura das Invasões Francesas, Junot mandou picar as pedras de armas presentes no edifício, por Belmonte não se ter rendido.

Antigos Paços do Concelho
Antigos Paços do Concelho

A Biblioteca Municipal de Belmonte nasceu no Edifício dos Antigos Paços do Concelho junto ao Pelourinho. Foi inaugurada a 26 de Abril de 1994 pelo Dr. Manuel Barata Frexes na altura Subsecretário de Estado da Cultura. Sofrendo depois obras de remodelação em 1854 e em 1896. Apresenta uma planta rectangular simples, com dois andares, onde se destaca a torre do relógio. Desde 14 de Julho de 2013 que a Biblioteca Municipal de Belmonte encontra-se em novas instalações no Solar dos Cabrais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here