Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar na Guarda e arredores

Os 12 melhores locais para visitar na Guarda e arredores

Localizada bem perto da Serra da Estrela e de algumas das mais belas aldeias de Portugal. Estes são os melhores locais para visitar na Guarda e arredores.

18542
1
Guarda
Guarda

A cidade da Guarda é uma das principais localidades no Interior Centro de Portugal. Localizada bem perto da Serra da Estrela, trata-se de uma cidade habituada às dificuldades do clima frio e montanhoso. A Guarda possui inúmeros locais para visitar de elevado interesse, com destaque para a sua Catedral, não esquecendo outros monumentos, igrejas e museus. Mas a Guarda é, sobretudo, um excelente ponto de partida para conhecer a região da Beira. A partir daqui pode visitar a Serra da Estrela e um enorme conjunto de pequenas aldeias históricas de Portugal, com especial destaque para Almeida, Trancoso e Sortelha. Toda esta região é ainda caracterizada pela histórica presença judaica e, por isso mesmo, são muitas as localidades com judiarias (antigos bairros judaicos) e museus dedicados a este povo. A Guarda não é excepção e possui uma judiaria que vale a pena ser visitada. Estes são os melhores locais para visitar na Guarda e arredores.

 

1. Sé da Guarda

A Catedral da Guarda é um templo gótico que foi construído entre 1390 e 1540, ao início de acordo com os cânones do gótico depois recebeu as suas janelas manuelinas e a sua ornamentação renascentista. A sua fachada é delimitada por duas belas torres hexagonais.

Sé da Guarda
Sé da Guarda (JC Capitão)

Chama à atenção o retábulo renascentista do altar, esculpido em pedra por Jean de Rouen, um dos artistas franceses do século XVI que fundaram una influente escola de escultura em Coimbra, e as impressionantes colunas manuelinas de cada cruzeiro. Do seu exterior destacam-se os dois pórticos: o da fachada norte é gótico e está rematado por uma janela manuelina; o outro é manuelino, apertado entre as bases de duas torres.

 

2. Museu da Guarda

O Museu da Guarda está instalado no edifício do seminário episcopal do século XVII, contiguo ao antigo palácio episcopal da cidade da Guarda, em Portugal.

Museu da Guarda
Museu da Guarda

Este Museu apresenta uma colecção que abarca desde espadas da Idade do Bronze até autênticas moedas romanas, desde esculturas renascentistas a pinturas portuguesas dos séculos XIX e XX. No pátio contiguo (do século XVIII) está o atractivo Paço da Cultura, onde decorrem exposições de arte temporárias.

 

3. Bairro Judaico

Localizado dentro das muralhas da cidade , o antigo bairro judeu existe ainda hoje, perto da Porta D’ El Rei. A comunidade judaica da Guarda foi durante muito tempo uma das mais importantes comunidades judaicas no país, e também uma das mais ancestrais. Há evidências de que remonta ao século 13, quando o rei D. Dinis deu o foro às comunidades judaicas da paróquia de S. Vicente. O bairro judeu começava perto Porta d’ El Rei, que cobre o adro de S. Vicente, na fronteira com o pano da muralha da cidade e a Rua Direita, que conduzia a essa entrada. Este era o novo bairro judaico, uma continuação do anterior, sendo mencionado na Carta de 1199.

Bairro Judaico
Bairro Judaico

A comunidade judaica era muito dinâmica e realizou inúmeros serviços à população, desempenhando as mais variadas profissões: alfaiates, sapateiros, curtidores, ferreiros, tecelões, barbeiros, médicos, cirurgiões, ourives e carpinteiros. O centro histórico da cidade da Guarda ainda conserva traços do antigo bairro judeu. As casas tinham, em tempos mais remotos, apenas um andar. A partir do século XIV, as casas dos comerciantes tinham duas portas: uma mais ampla que conduzia à loja e uma menor que era a porta da residência. A sinagoga situava-se, inicialmente, num prédio alugado, mas mais tarde foi transferida para um edifício construído de raiz.

 

4. Praça Luís de Camões

Entre a cidade eclesiástica e a cidade laboriosa, a Praça Luís de Camões – a antiga Praça Velha – proporciona de há muito o espaço público mais central e mais concorrido, concentrando secularmente a presença do poder religioso, a Sé Catedral, e do poder civil, o edifício dos antigos Paços do Concelho, datado de 1570, com funções administrativas, políticas e judiciais.

Praça Luís de Camões
Praça Luís de Camões

Ao redor destes imponentes imóveis encontrasse o casario nobre, pertença de famílias abastadas, de que são exemplo o Solar dos Póvoas, onde se encontra o Welcome Center da Guarda, mas também o conjunto arquitectónico seiscentista conhecido como o Edifício dos Balcões.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here