Início Viagens Visitar Braga: o que ver, o que fazer, onde comer e onde...

Visitar Braga: o que ver, o que fazer, onde comer e onde dormir

A cidade dos arcebispos tem possui uma longa história para desvendar e descobrir. Estes são os melhores locais para visitar em Braga.

2
Braga
Braga

Sendo uma das mais antigas cidades de Portugal, Braga é uma região que fica situada no norte do país e é simbolizada pela sua herança histórica e pela sua religião. Devido a isto, recebe o apelido de “Roma Portuguesa”.

Contudo, Braga vai muito para além da vertente religiosa. É uma cidade detentora de jardins encantadores e lagos que parecem ser retirados das histórias dos contos de fadas.

Foi considerada pela revista “FDi Intelligence do Financial Times”, como a cidade do futuro, na categoria de estratégia de captação de investimento externo. Por esta e muitas mais razões, Braga é uma cidade que tem que fazer parte de qualquer lista de regiões a visitar no nosso pequeno e grande país.

Visitar Braga é regressar ao passado e mergulhar na história daquela que foi a primeira região daquilo que um dia viria a ser Portugal. No coração do Minho, conheça uma terra repleta de história e surpresas por desvendar. Descubra os melhores locais para visitar em Braga.

1. Quando visitar Braga?

Devido à sua localização, Braga detém um clima misto entre o clima oceânico temperado e o clima mediterrânico. No inverno, as chuvas são frequentes e apesar de ser um evento raro, até pode existir queda de neve. Ao contrário disto, nesta cidade, o verão é uma estação seca com ausência de chuva. No entanto, Braga pode ser visitada em qualquer altura do ano.

2. O que visitar em Braga?

Trata-se de uma cidade encantadora que desperta a quem visita, uma sensação ótima de bem-estar. Braga é um destino de turismo religioso de excelência, porém existe muito mais para além disto.

Santuário do Bom Jesus de Braga

bom jesus do monte braga
Bom Jesus do Monte, Braga

Como principal ponto turístico, o Santuário do Bom Jesus de Braga é dedicado à Imaculada Conceição e recebe vários peregrinos de toda a parte.

Este santuário fica no topo de uma escadaria serpenteada com 573 degraus ao longo de toda a vegetação e para uma visita mais entusiasmante, é possível subir pelo elevador do Bom Jesus movido a água. Porém, subir o escadório também tem os seus privilégios como a apreciação das fontes e capelas.

Vale realmente a pena, uma vez que no topo, a vista sobre a cidade é única. Para além disto, existem também vários parques que são considerados espaços românticos de puro contacto com a natureza.

Praça da República

Praça da República
Praça da República

No centro histórico, a Praça da República é um dos pontos centrais de Braga que conta com uma quantidade significativa de restaurantes e cafés, sendo que dois deles são bastante emblemáticos: o café Vianna e o café Astória que nasceram em 1871.

Reúne o jardim da avenida central, o conhecido coreto e chafariz e a Arcada, sendo este último o verdadeiro símbolo da cidade. Para além disto, a praça tem um ambiente agradável, tanto de dia como de noite e esta torna-se como um ponto de partida e chegada à maravilhosa cidade.

Avenida da Liberdade

Braga
Braga (Joaquim Rios)

Decorada com vários canteiros de perpétuas, rosas da Índia e árvores de ambos os lados, a Avenida da Liberdade enche-se de cor desta mesma forma, até mesmo nos dias mais cinzentos.

Aqui localiza-se o Theatro Circo de Braga que é um dos mais belos e prestigiados no país. Esta longa avenida cheia de cor torna-se, cada vez mais, um símbolo da cidade onde as pessoas passeiam e deslumbram a mesma.

Convento e a Basílica dos Congregados

Basílica dos Congregados
Basílica dos Congregados

Situada na Praça da República, o Convento e a Basílica dos Congregados detém a fachada “mais extraordinária e emocionante do barroco português”, segundo Eduardo Pires de Oliveira.

Começou por ser construída no século XVIII e pertence ao património religioso de Braga, tendo uma beleza com um estilo rococó no seu interior.

Arco da Porta Nova

Arco da Porta Nova
Arco da Porta Nova

Sendo provavelmente, uma das edificações mais icónicas de Braga, o Arco da Porta Nova marca o momento em que a cidade saiu das muralhas e começou a crescer para fora delas.

Este que, em 1910, foi considerado um monumento nacional deu origem a uma expressão destinada àqueles que deixam sempre as portas abertas: “És de Braga?”. Do outro lado do arco, encontra-se o agradável jardim Campo das Hortas.

Jardim de Santa Bárbara

Braga
Braga

Considerado um dos mais bonitos de Braga, o Jardim de Santa Bárbara situa-se bem no centro da cidade e é composto por várias cores provenientes de pássaros e das espécies de flores e plantas. É um sítio recomendado pelos bracarenses e digno de lindas fotografias.

Ao fundo do jardim, pode-se encontrar um muro semelhante ao de um castelo, que se trata da ala medieval do Paço Episcopal de Braga que confere ao jardim, um lugar ainda mais especial.

Santuário do Sameiro

Santuário do Sameiro
Santuário do Sameiro

É o segundo santuário mariano em Portugal e por isso, este atrai milhares de turistas e peregrinos durante todo o ano. Trata-se do Santuário do Sameiro que proporciona uma incrível panorâmica sobre a cidade de Braga e um contacto imenso com a natureza.

Para além da vertente religiosa, há muito mais para fazer neste sítio, como apreciar a vista sobre a cidade, subir até à parte mais alta do santuário que se encontra a mais de 600 metros de altitude e passear nos seus jardins.

Sé de Braga

Tesouro da Sé de Braga
Tesouro da Sé de Braga

Foi a primeira catedral portuguesa e é também designada por Catedral de Santa Maria de Braga, a famosa Sé de Braga. Esta representa parte da evolução da cidade e conserva diversos testemunhos artísticos dos últimos séculos da história.

A sua visita é imprescindível visto que é um dos monumentos mais marcantes da cidade e não só; os pormenores arquitetónicos, o Tesouro Museu da Sé, os túmulos, a primeira cruz da primeira missa celebrada no Brasil são razões suficientes para visitar este ponto localizado no centro histórico.

Mosteiro de Tibães

Mosteiro de Tibães
Mosteiro de Tibães

O Mosteiro de Tibães é dos mais antigos edifícios da cidade e é o único que acaba por ser um exemplar da arquitetura religiosa portuguesa. Tem uma grande dimensão com vários jardins para serem deslumbrados. No entanto, os visitantes entram numa autêntica viagem no tempo, sendo este um símbolo de esperança.

Miradouro Sagrado Coração de Jesus

Braga

Perante toda a beleza que a cidade de Braga preserva, o momento em que se sobe ao miradouro Sagrado Coração de Jesus é mágico. Situa-se na parte central da cidade e oferece uma vista panorâmica de 360º e por essa mesma particularidade, qualquer pessoa fica inspirada e entusiasta com as cores, movimentos e encantos da cidade.

2. O que fazer em Braga?

Visitar Braga não é apenas calcorrear os seus becos e ruelas em busca de monumentos (especialmente igrejas). Existem muitas formas de aproveitar uma visita a esta belíssima cidade. Descubra algumas.

2.1. Visitas guiadas em Braga

Uma das melhores formas de descobrir Braga e os seus segredos é recorrendo aos serviços da melhor companhia de guias da cidade: a Minho Free Walking Tours. As visitas ao centro de Braga realizam-se todos os dias às 10:00, às 11h:00 e às 15h00, com ponto de encontro no Arco da Porta Nova.

2.2. Trilhos pedestres em Braga

Para descobrir ainda mais a cidade de Braga, o melhor é partir à aventura e fazer algumas caminhadas pelos trilhos disponíveis na cidade, na natureza e no rio. Descubra alguns destes mesmos trilhos:

O trilho da Encosta do Sol é circular com uma distância de 8,6 km e a sua dificuldade é pequena. O ponto de partida e chegada pode ser a Igreja Velha de Gualtar ou então, ainda pode ser as Sete Fontes.

O nome deve-se ao nascer do sol por trás das cadeias montanhosas que proporciona uma pequena escapadinha do mundo citadino. Ao longo do trilho existem vários pontos de interesse como o monte de Vasconcelos, o miradouro, o monte de pedroso, entre outros.

Mais um trilho circular: trilho da Santa Marta das Cortiças. Ao contrário do anterior, este já conta com uma certa dificuldade ao longo dos 7,3 km de distância, com o ponto de partida e chegada na capela de Santa Marta das Cortiças. São vários os pontos de interesse que se destacam aqui como é o caso dos afloramentos graníticos, os vestígios arqueológicos de Santa Marta das Cortiças, a igreja paroquial de esporões, entre outros.

O trilho dos Caminhos dos Santuários tem como ponto de partida o Santuário do Bom Jesus do Monte. É um percurso linear fácil com 6 km de distância que convida a uma caminhada que dá a conhecer o Santuário do Bom Jesus do Monte, o Santuário de Nossa Senhora do Sameiro e o Santuário de Santa Maria Madalena. Para além disto, é possível conhecer outros pontos interessantes como é o caso da mata de Bom Jesus do Monte e a floresta autóctone.   

Ao longo de 10 km, é possível seguir o trilho dos Solares. Não é algo fácil, pelo contrário, é um trilho caraterizado pela sua dificuldade acentuada, porém vale a pena pelos seus pontos de interesse como é o caso da Igreja dos Crespos, a Bouça do Salgueiro, a Praia Fluvial do Cavadinho e água do Penedo, a Quinta da Pena, a Capela da Nossa Senhora de Fátima, a Casa Rural, entre outros.

O trilho das Fontes é um percurso circular que tem o Colégio de Montariol como ponto de partida e chegada. É uma caminha fácil de ser feita ao longo de 9,6 km que poderão ser deslumbrados através de um amplo simbolismo histórico e de uma experiência empolgante. São quinze pontos de interesse deste mesmo trilho, sendo que alguns são a Capela de São Romão, o vale do Outeiro, a Fonte da Mota, a Igreja de Adaúfe, a Capela do Senhor dos Milagres, as Sete Fontes, entre outros.

2.3. Atividades em Braga

Os dias mais quentes poderão ser aproveitados na Praia Fluvial de Adaúfe que se encontra no leque das melhores praias portugueses do género, que atrai uma quantidade significativa de visitantes, durante todo o ano.

É uma das praias com bandeira azul, desde 2016. Para além disto, conta com um parque de merendas, um campo de volleyball, zona para desportos radicais e desportos aquáticos como a canoagem e outros.

No parque do Bom Jesus do Monte, é possível fazer vários passeios de barco com a família e/ou amigos e praticar algum desporto fazendo umas caminhadas desfrutando de toda a natureza envolvente.

Outras das coisas imprescindíveis de se fazerem quando se visita o local é descer os escadórios pelo pequeno elevador movido pelo contrapeso da água – o chamado “Funicular”.

3. Onde comer e onde dormir em Braga

No centro histórico de Braga encontra-se as Casas do Paço que detêm quatro moradias independentes, cada uma com capacidade entre quatro a cinco pessoas. As casas encontram-se completamente equipadas com dois quartos, kitchenet, sala, casa de banho, terraço com churrasqueira e ainda, uma piscina.

Localizado na Sé de Braga, o Copo ½ encontra-se num edifício histórico com mais de 500 anos onde estão presentes alguns dos traços antigos na arquitetura do espaço. Os pratos deste restaurante são os tradicionais de Braga que todos os visitantes devem passar para experimentar. O Copo ½ proporciona não só os típicos pratos como também as diversas tapas e bebidas.

Mesmo no centro histórico, a Sé Guesthouse é a solução perfeita para quem quer aproveitar ao máximo o ambiente vivido e a beleza proporcionada na cidade. Dá acesso à Praça da República e tem diferentes vistas sobre o centro. Para além disto, uma vez que tem tudo incluindo, esta é uma oportunidade para não ter preocupações a não ser as de cumprir os horários das refeições.

Aquela que é caraterizada por ser a “Roma Portuguesa” já conquistou parte do mundo e tem tudo para conquistar ainda mais com toda a sua beleza. Uma cidade com muitos atributos e muita história.

Braga preserva uma quantidade imensa de pontos incríveis que os próprios portugueses podem desfrutar, juntamente com os milhares de turistas vindos de toda a parte.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here