Início Viagens Covão dos Conchos: o local mais misterioso da Serra da Estrela

Covão dos Conchos: o local mais misterioso da Serra da Estrela

Tornou-se viral graças a um vídeo e agora atrai milhares de turistas. Descubra o local mais misterioso da Serra da Estrela: o Covão dos Conchos.

4885
0
Covão dos Conchos
Covão dos Conchos

Apesar da sua aparência, esta abertura surreal numa Lagoa da Serra da Estrela, na verdade não é um portal para qualquer outra época ou lugar, mas sim um funil artificial que conduz água a um longo túnel. Embora pareça um buraco natural alinhado com cascatas, o Covão dos Conchos é, de facto, uma maravilha da engenharia.

Covão dos Conchos
Covão dos Conchos

Este lago nas montanhas da Serra da Estrela foi criado artificialmente em 1955 durante a construção da barragem hidroeléctrica nas proximidades. Em vez de construir um canal para transportar a água entre a Ribeira das Naves e a Lagoa Comprida, os engenheiros do projecto decidiram perfurar um túnel através da montanha para conectar os dois lagos.

Covão dos Conchos
Covão dos Conchos

O vertedouro foi projectado para fornecer água doce às comunidades próximas, mas o facto de não haver outras construções próximas faz com que o funil pareça mais uma parte do lago do que uma parte de um projecto de infraestrutura.

Além disso, existem plantas que crescem nas bordas do tubo de concreto e de granito, tornando o buraco gigante ainda mais natural. Este funil com aparência de ficção científica era um segredo pouco conhecido em Portugal até que as fotos do buraco se tornaram virais em 2016.

Covão dos Conchos
Covão dos Conchos

Ora o funil não é mais do que um túnel construído na década de ’50 e que leva as águas recolhidas da Ribeira das Naves e as encaminha para a Lagoa Comprida, bem mais abaixo. O túnel tem 48 metros de coroamento e 1519 metros de comprimento.

Covão dos Conchos
Covão dos Conchos

Depois da “descoberta” do funil dos Conchos com a publicação de um vídeo apresentando imagens de grande beleza daquele buraco a sugar a água da lagoa, como se tratasse de algo novo e que não estivesse ali já há seis décadas.

Como a curiosidade atrai multidões, o percurso que vai da Lagoa Comprida até à barragem é percorrido por muitas pessoas que pretendem ver de perto aquela que quase parece ser a nona maravilha do mundo.

Covão dos Conchos
Covão dos Conchos

E a verdade é que aquele local é bonito e merece bem a pena visitá-lo, mas não é o único. Toda a serra é maravilhosa e para apreciar toda a sua beleza nada como abandonar as estradas principais, deixar o conforto do automóvel e embrenhar-se serra adentro a pé pelos trilhos e caminhos existentes na serra.

O acesso ao Covão dos Conchos faz-se a pé por uma estrada que parte da Lagoa Comprida e que alterna entre o razoável e o difícil, com muitas pedras soltas que atrapalham o caminhar. São cerca de 5 quilómetros, mas ar puro e motivos de interesse não faltam por ali…

Covão dos Conchos
Covão dos Conchos

As águas cobrem “um antigo glaciar com um quilómetro de extensão. Aproveitando o covão, iniciou-se em 1912 a construção da barragem que ficou completa em 1955, “com 4,6 metros de altura, 48 metros de coroamento e uma capacidade útil de armazenamento de 120 mil m3”.

Covão dos Conchos
Covão dos Conchos

Essa pequena barragem é servida por um canal que recolhe e desvia as águas da Ribeira das Naves até à albufeira da Lagoa Comprida. O túnel tem mais de um quilómetro e meio e é a água que ele recolhe que dá a impressão que algo não está certo. O sistema faz parte da central eléctrica do Sabugueiro, no Poço Negro. No inverno, com o frio e a neve, o local ainda ganha mais beleza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here