Início Viagens 15 fantásticos locais para visitar em Moscovo

15 fantásticos locais para visitar em Moscovo

Moscovo, capital da Rússia, é uma cidade vibrante e cosmopolita, repleta de história e monumentos. Descubra os melhores locais para visitar em Moscovo.

911
3
COMPARTILHE
Moscovo

Html code here! Replace this with any non empty text and that's it.

15 fantásticos locais para visitar em Moscovo

Moscovo é a capital da Rússia, uma país que se divide em 2 continentes, Europa e Ásia e, por isso mesmo, repleto de diversidade cultural e paisagística. Pouco gente tem a noção que a Rússia não é na realidade um país homogéneo mas sim uma federação com vários países que a constituem. Por isso mesmo, a diversidade de povos que habitam este país pode surpreender os visitantes. Antes de visitar Moscovo convém saber algumas coisas básicas e práticas e também algumas regras de comportamento.

A) Qual é a melhor altura do ano para visitar Moscovo?

Resposta: depende do tipo de experiência que pretende. Se quiser evitar a neve, deverá visitar Moscovo entre Maio e Setembro. Nesta época, o clima é mais ameno, embora possa chover bastante. Se pretende ver a cidade com neve tenha em atenção que a neve na cidade é muito diferente da neve no campo. Na cidade, por causa do fumo dos carros e do sal deitado nas estradas, a neve acaba por se transformar em algo escuro e lamacento que se pode tornar desagradável.

B) Precisa de visto para visitar Moscovo?

Resposta: Sim, precisa. E não apenas isso. Também são necessários um seguro de viagem e um convite oficial. Mas não se assuste porque não é tão complicado como parece. Aconselhamos a seguir estes passos, pela ordem que os enumeramos… em primeiro lugar, pode conseguir um convite de turismo em vários sites online. Basta preencher os seus dados e as datas da sua viagem e pagar. O convite será enviado por email. O preço deste serviço pode variar entre os 8 e os 30 euros por isso procure bem antes de comprar. Em segundo lugar terá que fazer o seguro. Qualquer companhia de seguros tem autorização para o fazer. Tenha em atenção que, no caso da Rússia, o seguro tem que possuir um limite mínimo de responsabilidade de 30 mil euros. Em terceiro lugar, deve fazer preencher um formulário online que encontrará no site da embaixada da Rússia em Portugal. Ser-lhe-ão pedidos vários dados, incluindo as datas de entrada e de saída na Rússia, a sua situação laboral, o número de convite para visitar a Rússia (que comprou no passo 1) e o número da apólice de seguros (que comprou no passo 2). Por fim, imprima este formulário online, junte 2 fotografias tipo passe, o convite e a apólice do seguro e dirija-se ao centro de vistos da Embaixada Russa em Lisboa. Depois resta-lhe esperar pelo seu visto. Simples!

C) Como se deslocar do Aeroporto ao hotel?

Resposta: Moscovo possui 3 aeroportos. A TAP, por exemplo, voa para o Aeroporto de Domodedovo. Existem vários taxistas a oferecer os seus serviços nos Aeroportos, mas siga o nosso conselho e não recorra a estes serviços. São pessoas que se aproveitam dos turistas e cobram preços exorbitantes. Opte por fazer uma reserva de transferência entre o Aeroporto e a cidade. Existem várias empresas online que possibilitam que faça a sua reserva antecipadamente, não só do Aeroporto para Moscovo mas também a viagem de regresso. Sugerimos a LingoTaxi. Em alternativa, pode ainda instalar no seu smartphone algumas aplicações de táxi e pedir um assim que chegue ao Aeroporto. A UBER é uma boa opção. Mas atenção: na Rússia, o pagamento tem que ser em dinheiro ao motorista.

D) Como se deslocar dentro de Moscovo?

Resposta: o Metro é a melhor opção, sem dúvida. No entanto, tenha em atenção que o nome das estações estão escritas em Russo, usando o alfabeto cirílico. Portanto, recomendamos que consiga um mapa onde o nome das estações esteja tanto em alfabeto cirílico como latino, de forma a poder orientar-se melhor. Para comprar bilhetes para o Metro de Moscovo basta dirigir-se a um dos balcões na entrada de cada estação. Aqui surge uma das primeiras dificuldades que irá encontrar na Rússia, que é o facto que quase ninguém falar inglês. Mas não se assuste! Para pedir os bilhetes de Metro, basta indicar com os dedos quantos bilhetes quer. Simples!

E) Quais as regras básicas ao lidar com cidadãos russos?

Em primeiro lugar, mentalize-se que quase ninguém fala inglês. Mas os russos encontrarão sempre uma forma de se fazerem entender, nem que seja por gestos. Podem parecer frios e antipáticos no início, mas tornam-se muito acolhedores quando o passam a considerar como um amigo. Se visitar a casa de um cidadão russo, deve sempre, mas sempre mesmo, tirar os seus sapatos à entrada. Normalmente, eles irão fornecer-lhe uns chinelos para usar enquanto está na casa deles. Nunca cumprimente uma mulher russa com beijos. E muitas vezes, não o faça sequer com um aperto de mão. Este tipo de comportamento, tipicamente ocidental, é visto pelos russos como uma falta de respeito. Se, com o tempo, se tornar amigo dessa mulher, então o cumprimento com 2 beijos passa a ser normal. Deixe sempre uma gorjeta pelo serviço quando vai a um restaurante ou usa um táxi. Regra geral, o valor da gorjeta é de 10% do total. E por fim… evite falar de política russa! É um assunto bastante delicado para os russos e pode causar algum mau estar.

F) Último (e valioso) conselho

Não beba água da torneira! A água canalizada em Moscovo (e em toda a Rússia), não é potável. Por isso, para bem da sua saúde, evite beber água da torneira. Além disso, se ficar doente, fique a saber que a Rússia não é conhecida por ter um sistema de saúde propriamente eficaz. Mas como precisa de seguro de saúde para visitar Moscovo, caso fique doente, o mais provável é que seja encaminhado para uma clínica privada de qualidade.

Mas afinal, quais são os melhores locais para visitar em Moscovo? Depende muito daquilo que procura e do tipo de experiência que quer ter na capital Russa. Em Moscovo não faltam grandiosos monumentos, mosteiros, igrejas ou palácios. A oferta de museus e teatros é extensa. Os grandes parques e jardins também são uma óptima opção. Dependendo do número de dias que pretende passar em Moscovo, pode efectuar o seu próprio roteiro de viagem. Se vai passar 3 dias em Moscovo, aconselhamos a fazer um roteiro de viagem apenas dentro da cidade. Se são mais do que 3 dias, poderá ter tempo para visitar alguns palácios ou pequenas vilas nos arredores de Moscovo que também são excelentes opções, muitas vezes melhores do que o turismo mais massificado no Kremlin ou na Praça Vermelha.

E se ainda tem dúvidas sobre se deve ou não visitar Moscovo, veja este belíssimo vídeo e delicie-se! A seguir ao vídeo, não perca as nossas sugestões sobre os melhores locais para visitar em Moscovo.

1. Catedral de São Basílio

Situada na Praça Vermelha em Moscovo, a Catedral de São Basílio foi construída em 1555 para celebrar a vitória de Ivan, o Terrível, sobre os mongóis. Diferente das tradicionais igrejas cristãs austeras, pouco iluminadas e monocromáticas, a Catedral de São Basílio é multicolorida e não se assemelha a um templo religioso, pelo menos não com os que estamos acostumados a ver. A Catedral pertence à Igreja Ortodoxa Russa e a sua beleza é tão exuberante que mais parece um castelo de conto de fadas. As suas nove cúpulas em azul, branco, verde, amarelo, vermelho e dourado são hipnotizantes e a sua localização contribui ainda mais para o fascínio de uma das praças mais famosas do mundo, a Praça Vermelha. A sua história é tão fascinante quanto sua beleza.

Catedral de São Basílio

Ao longo dos anos a Catedral de São Basílio correu risco iminente de ser destruída. Além dos diversos incêndios pelos quais passou, a Catedral quase foi destruída por duas vezes. A primeira vez foi quando os franceses, comandados por Napoleão, tiveram que recuar e na fuga, com ordens de Napoleão, tentaram explodir a igreja, mas não obtiveram êxito. A segunda vez foi quando, após a revolução, os comunistas soviéticos queriam eliminar o símbolo de poder da igreja e também abrir mais espaço para exibir o poderio militar nos desfiles na Praça Vermelha. Por muito pouco não colocaram a baixo a igreja que fica em pleno coração de Moscovo. Por sorte, os soviéticos mudaram de ideias e transformara a igreja num museu. Se a Catedral sobreviveu, os seus sinos não tiveram a mesma sorte. Em 1929, os comunistas ordenaram que os sinos de bronze fossem derretidos para outros fins e dos diversos sinos que a Catedral tinha só um não foi derretido.

2. Kremlin

O Kremlin, é um complexo fortificado no centro da capital russa, nas margens do rio Moskva ao sul, com a Catedral de São Basílio e a Praça Vermelha a leste e o Jardim de Alexandre a oeste. É o mais conhecido dos kremlins (cidadelas russas) e inclui cinco palácios, quatro catedrais e uma muralha com torres. O complexo serve como a residência oficial do Presidente da Federação Russa. O nome Kremlin significa “fortaleza dentro de uma cidade”. Quase todas as mais antigas cidades russas possuem o seu próprio Kremlin. Aliás, o Kremlin era sempre a primeira construção e, geralmente, a cidade crescia dentro e fora dele.

Kremlin

Embora existam evidências de ocupação desta área desde 500 AC, a história de Moscovo inicia-se realmente por volta do ano 1147, quando Yuri Dolgoruky, Grande Duque de Kiev, construiu uma fortaleza de madeira no ponto onde os rios Neglinna e Moscovo convergem. A partir desta data, a cidade cresceu rapidamente e no final do século XIV o Kremlin foi fortificado com muros de pedra. Sob o domínio de Ivan, o Grande (1462-1505), o Kremlin transformou-se no centro de um estado russo unificado e foi intensamente remodelado – momento esse em que foram construídas as Catedrais da Assunção, da Anunciação e do Arcanjo. Mesmo quando a capital da Rússia foi transferida para São Petersburgo, o Kremlin de Moscovo continuou a ser um local emblemático para os líderes russos. Após a Revolução de 1917, o Kremlin de Moscovo voltou a ser a sede do governo.

3. Praça Vermelha

Para que conste, o nome da Praça Vermelha nada tem a ver com o comunismo, nem com a cor dos tijolos em seu redor. Trata-se, na realidade, do nome dado à catedral de São Basílio. Um termo russo – красная (krasnaya) – que tanto pode significar “vermelho” como “bonito”. Mais tarde, o nome foi também atribuído à praça adjacente da Catedral, algo que terá sucedido no século XVII. A Praça vermelha tem a sua origem ligada a Ivan III, o Grande. Foi ele quem determinou a demolição das casa em frente ao Kremlin, para a construção da praça, que funcionava originalmente como um grande mercado. As barracas e bancas de madeira da praça pegavam fogo com tanta frequência que foi apelidada de “Praça do Fogo”.

Praça Vermelha
Praça Vermelha

A Praça Vermelha sempre foi local de festejos e procissões. Foi assim na época dos Czares e continuou na época do comunismo soviético, que substituiu as festas religiosas pela grandes paradas militares, realizadas no Dia do Trabalho e na data comemorativa da Revolução. Hoje a praça é usada para festivais, concertos musicais e outros eventos públicos festivos.

3 COMENTÁRIOS

  1. Lots of information provided is not true!

    First of all: there is a direct train Aeroxpress going from ALL airports to the Moscow city center. Follie navigati in system and here you are! Take uber from the center to your hotel: easy and much cheaper. Dont use taxi in Moscow, it is expensive and drivers do not speak English.

    Second: you will not die from the tube water. But better dont drink it. Buy a medical Travel insurance. Medical care in Russia is not that bad, at least you do not need to wait for several days to be seen by a specialist like in Portugal! Firthermore:
    Stomatology is on better level than in Portugal and is much cheaper than in Europe.

    Third and most important: there ARE lots of things to see in Moscow and surroundings besides The Kremlin and Red Square! Historical center is big and beautiful. Just search for another source of information ;)))) you will find lots of online guides with more information than here.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here