Início Viagens Portugal: 12 locais belíssimos para visitar no Inverno

Portugal: 12 locais belíssimos para visitar no Inverno

Neve, uma lareira e uma mantinha quente dentro de uma acolhedora casa de pedra? Descubra 12 belíssimos locais para visitar em Portugal no Inverno.

159631
2
locais para visitar em Portugal no Inverno
Serra da Estrela (Foto: Manuel Ferreira)

 

Se é fã de frio, lareira quente e de neve, há óptimos locais para visitar no Inverno em Portugal. Para dizer a verdade, nem sempre há garantias de neve, mas pode ter a certeza que, em qualquer um destes locais, irá encontrar ambientes acolhedores típicos das aldeias de pedra recuperadas e que nos fazem lembras o tempo dos nossos avós. Venha connosco descobrir 12 belíssimos locais para visitar em Portugal no Inverno.

1. Soajo

Soajo
Soajo

Na aldeia do Soajo, pequenas casas erguidas com blocos de granito ladeiam as ruas de pedra, guiando o visitante para o largo onde se ergue o singular pelourinho, Monumento Nacional desde 1910. Uma simpática face antropomórfica inscrita, coroada com um triângulo no topo, a lembrar um chapéu de três bicos, dá-nos as boas-vindas a esta aldeia, onde o visitante encontrará uma atmosfera descontraída e muito acolhedora.

fim de semana romântico
Soajo

Na periferia da área urbanizada, num ponto alto dominado por um grande afloramento granítico, visite a eira comum, um imponente conjunto de 24 espigueiros construídos em pedra, com elementos arquitectónicos que datam dos sécs. XVIII e XIX, onde a comunidade guardava os cereais, sobretudo o milho, abundante na região. As cruzes no topo representam protecção divina dos seus conteúdos, sobrevivência da comunidade, “o pão nosso de cada dia”

2. Lindoso

Lindoso
Lindoso

A aldeia de Lindoso situa-se numa encosta debruçada sobre uma apertada garganta do vale do rio Lima e é coroada no alto por um castelo já mencionado em documentos do séc. XIII.

Lindoso
Lindoso

Devido à sua localização geográfica junto da fronteira, Lindoso teve sempre grande importância militar para Portugal, nomeadamente durante a Guerra da Restauração entre Portugal e Castela, em 1640. Alternadamente nas mãos de espanhóis ou de portugueses, a fortaleza só ficaria definitivamente na posse portuguesa em 1663 e nesta fase final da guerra transformou-se num fortim, cujas paredes e guaritas se encontram intactas.

3. Aldeia da Pena

Aldeia da Pena
Aldeia da Pena (São Pedro do Sul)

A Aldeia da Pena, localizada mesmo no coração do maciço da Gralheira, esta é uma zona agreste, de tal forma que sobre a aldeia domina a sombra, já que o sol chega ao casario apenas poucas horas por dia. A falta de luz natural, principalmente no inverno, quando há apenas três horas diárias, não retira a este local a sua beleza singular.

Aldeia da Pena (São Pedro do Sul)
Aldeia da Pena (São Pedro do Sul)

Perca-se, por isso, pelos caminhos estreitos, olhe em redor e inspire-se neste recanto escondido pelos montes, que produz tão belas habitações onde ao logo dos anos foi vivendo uma população combativa.

4. Montesinho

Montesinho
Montesinho

Montesinho é uma aldeia típica transmontana, situada nos contrafortes da Serra de Montesinho, a cerca de 1000 metros de altitude, em pleno Parque Natural de Montesinho. Deixe que a serenidade desta aldeia o seduza e passe uns dias instalado numa das casas adaptadas para turismo, em granito, com telhados em lousa e varandas em madeira, abertas para a serra!

Montesinho
Montesinho

Caminhe pelas ruas da aldeia, calcetadas e bem cuidadas, e descubra a Igreja de Montesinho, o Núcleo Interpretativo de Montesinho e o Museu instalado numa casa típica transmontana, onde poderá conhecer a caracterização geológica de Montesinho e os modos de vida tradicionais desta “aldeia preservada”.

2 COMENTÁRIOS

  1. Tenho lido diariamente os vossos posts sobre Portugal, a maioria dos quais mostra a beleza natural e não só, deste nosso país, tão repleto de história e coisas raras como sabemos.

    Todavgia, estranho e lamento que não haja uma versão em inglês (ou em francês, p.ex.), que permita a sua leitura e apreciação mais fáceis por todos os estrangeirios radicados ou em passagem turística por Portugal que desconhecem por completo a nossa língua.

    A grandiosidade e a beleza e história que retratam perde-se assim, de certo modo, ainda que muitos possam dizer que os posts são para quem entende português e sómente esses a sabem apreciar devidamente. Duvido em absoluto disso.

    É uma pena enorme que assim suceda.

    Estimaria imenso ver este assunto pensado e solucionado por vós.

    Com os melhores cumprimentos.
    Rodrigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here