Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar em Marco de Canaveses

Os 12 melhores locais para visitar em Marco de Canaveses

É a terra de Carmem Miranda e faz parte da Rota do Românico. Descubra os melhores locais para visitar em Marco de Canaveses.

7710
0

5. Igreja de São Martinho de Soalhães

Soalhães foi um território particularmente cobiçado pela nobreza medieval. A importância da terra ditou que os seus senhores tomassem o topónimo para seu apelido, como no caso de D. João Martins, chamado de Soalhães, bispo de Lisboa e arcebispo de Braga. Todavia, são poucos os vestígios românicos deixados à vista pela profunda intervenção realizada na Igreja no século XVIII. O seu portal principal, datável já do século XIV, mostra uma organização protogótica, confirmada pela ausência de tímpano e pelo cariz naturalista dos seus capitéis.

Igreja de São Martinho de Soalhães
Igreja de São Martinho de Soalhães

Muito embora o óculo do portal tenha recebido um arranjo durante a intervenção setecentista, a verdade é que tal não aconteceu no interior onde ainda hoje apreciamos uma moldura pontuada por pérolas, motivo muito disseminado pela arquitectura românica das bacias do Douro e Tâmega. No interior, um túmulo do século XIII ou XIV, abrigado por arcossólio na capela-mor, do lado direito, coabita com uma profusão de cores e materiais que testemunham um investimento algo excêntrico em painéis azulejares, de madeira em médio relevo policromados, e na ornamentação da talha que vai além dos próprios retábulos [altares].

 

6. Museu Carmen Miranda

O Museu Municipal do Marco de Canaveses foi criado por deliberação municipal de 8 de Novembro de 1952 e instalado em 1963, nas arcadas do Jardim Municipal. De Agosto de 1970 até 1981, ocupou três salas da antiga Escola Primária Conde de Ferreira, junto à Câmara Municipal. Em 1981, o acervo foi transferido para uma das antigas Casas dos Magistrados na Alameda Dr. Miranda da Rocha. Ainda nos anos 80, acolheu algumas ofertas da comunidade brasileira que depositaram peças alusivas a Carmen Miranda, passando, desde então, a adoptar a designação Museu Municipal Carmen Miranda.

Museu Carmen Miranda
Museu Carmen Miranda

Actualmente o Museu Municipal Carmen Miranda integra três espaços: um de acervo museológico composto por um conjunto de colecções (pintura, escultura, numismática, arte sacra, etnografia); o denominado Espaço Arte, vocacionado para exposições temporárias das mais variadas correntes artísticas, ou temáticas e a Sala Carmen Miranda, tomando como referência esta ilustre marcoense que marcou indelevelmente o nome do Marco de Canaveses e de Portugal, no panorama cinematográfico e musical. Esta sala reúne o espólio recolhido, até ao momento, alusivo a esta artista, que a Câmara Municipal tem procurado aumentar através da realização do Prémio Carmen Miranda e Concurso de Expressão Plástica Carmen Miranda, entre outras iniciativas.

 

7. Igreja de Santa Maria de Sobretâmega

Edificada na margem direita do Tâmega, à entrada da desaparecida ponte de Canaveses, a Igreja de Sobretâmega é de fundação posterior a 1320 e parece substituir um outro templo, cujo orago era São Pedro. Deve ser entendida neste contexto e na sua íntima relação com a Igreja de São Nicolau de Canaveses, na outra margem, tão próxima e com estrutura muito semelhante. Os seus portais atestam a cronologia tardia pela ausência de colunas e capitéis. No portal principal apenas as mísulas [pedras salientes de apoio] ornadas com pérolas evidenciam a permanência de um motivo românico com grande acolhimento nas bacias do Tâmega e Douro.

Igreja de Santa Maria de Sobretâmega
Igreja de Santa Maria de Sobretâmega

Este portal estaria resguardado por um alpendre [cobertura anexa] como revelam as mísulas subsistentes. O campanário ergue-se isolado a norte da cabeceira. De modestas dimensões, sofreu alterações profundas na Época Moderna, nomeadamente ao nível do arranjo do arco triunfal com pilastras e almofadas do intradorso. Caiado a branco, o interior acolhe, na capela-mor, um retábulo de talha dourada de estilo nacional. De referir, ainda, a imagem em calcário dedicada à padroeira, que representa o culto mariano instituído neste templo desde o século XIV.

 

8. Igreja de São Nicolau de Canaveses

Edificada na margem esquerda do Tâmega, junto a uma importante via que ligava o litoral ao interior duriense, a Igreja de São Nicolau de Canaveses é de fundação posterior a 1320. O portal principal atesta esta cronologia tardia: ausência de colunas e capitéis. Por todo o edifício nota-se um despojamento ornamental, acentuando assim o carácter tardio do seu românico, dito de resistência. De modestas dimensões, sofreu alterações profundas na Época Moderna marcadas pela abertura de janelões rectangulares na capela-mor e na nave.

Igreja de São Nicolau de Canaveses
Igreja de São Nicolau de Canaveses

Também os arcos triunfal e do batistério, de linguagem classicizante, foram obra deste período. No interior imperam os paramentos de granito, embora pelos vestígios existentes, a Igreja devesse ter sido revestida, na viragem da Idade Média para a Época Moderna, com pinturas a fresco, como testemunham os exemplos preservados. Descobertos acidentalmente em 1973, restam hoje alguns painéis com representações de Santo Antão, na parede norte da nave, fragmentos de uma Anunciação, sobre o arco triunfal do mesmo lado, Santa Catarina de Alexandria, no lado sul da nave, um santo beneditino, junto ao arco triunfal, do lado sul, e outra Anunciação, em camada sobreposta, no mesmo lado da nave.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here