Início Viagens 12 fantásticos locais para visitar perto de Évora

12 fantásticos locais para visitar perto de Évora

Nos arredores de Évora há muito para descobrir e visitar: aldeias e vilas históricas, monumentos, natureza e uma paisagem deslumbrante.

7844
0
évora
Terena (Alandroal)

A belíssima cidade de Évora, no Alentejo, é um dos principais destinos turísticos portugueses e o seu centro histórico está classificado como património da UNESCO. Há muitas atracções turísticas e pontos de interesse para visitar em Évora. No entanto, se resolver passar mais alguns dias nestas paragens, perto de Évora existem diversos locais para visitar, sendo alguns deles praticamente desconhecidos pelos turistas. Nos arredores de Évora ficam algumas das mais bonitas aldeias e vilas de Portugal, todas com o charme característico do Alentejo, com a sua paisagem ondulada e melancólica e as suas casas caiadas de branco. Preciosidades como Monsaraz, Arraiolos, Moura, Évoramonte ou Avis fazem as delícias dos turistas. Algumas destas localidades não são muito conhecidas, mas merecem uma visita, sem dúvida. Estes são os melhores locais para visitar nos arredores de Évora.

 

1. Évora Monte

A pitoresca e deliciosa freguesia de Evoramonte (ou Évora Monte) está situada entre as formosíssimas cidades de Évora e Estremoz. Outrora de elevada importância geográfica e militar, esta vila alentejana, cujas muralhas ainda protegem os seus habitantes lá do topo, sente-se como um guerreiro ancião que pacientemente aguarda os visitantes com inúmeras histórias para lhes contar. Da mesma forma que em outras vilas alentejanas como Marvão e Monsaraz, a Evoramonte do alto da colina praticamente parou no tempo. Chegar lá acima pode ser um desafio se for a pé mas essa vontade instala-se nos mais ousados quando se vê o castelo desde a estrada, para quem vem de Évora ou de Estremoz.

Evoramonte
Evoramonte

Se decidir subir de carro, deixe-o fora das muralhas na Porta de São Sebastião para poder entrar na vila como o fizeram os portugueses ao longo da maioria dos séculos. A vila é pequena mas bonita e singular. O seu tamanho é um bom motivo para percorrer todas as ruas e recantos com atenção aos pormenores. Eles surgem por todo o lado em Évoramonte, seja um ornamento, uma porta ou janela claramente alentejanas, uma inscrição na parede, um pachorrento gato a descansar num lugar estratégico… Por onde quer que caminhe em Evoramonte vai encontrar simples casas brancas tradicionalmente pintadas com cal branca e, muitas vezes, com os coloridos rodapés, contornos de portas, janelas e frisos amarelos ou azuis típicos do Alentejo.

 

2. Estremoz

Cidade Alentejana, sede de concelho, Estremoz é conhecida pela “cidade branca” do Alentejo, em parte devido ao seu branco casario espalhado pela colina, mas também pelas suas jazidas de mármore branco, com uma exploração tão antiga e conceituada, de tal modo que esta região contribui em 90% para o facto de Portugal ser o segundo maior exportador de mármore do mundo.
A sua importância histórica e o reconhecimento como localidade são marcos bem antigos, já tendo sido importante na época da ocupação Romana e Muçulmana, mantendo ao longo de toda a Idade Média a sua relevância, também pela proximidade de apenas 50km da fronteira Espanhola. Estremoz está rodeada por por dois conjuntos de muralhas, as primeiras do século XIII em redor da vila velha, situada junto ao castelo, e uma segunda cintura de muros fortificados e baluartes erguida para proteger a parte baixa da localidade, durante a Guerra da Restauração (1640-48).

Estremoz
Estremoz

Com uma história tão rica, Estremoz possui igualmente um importante património de grande interesse. Começando pela Vila Velha (ou Largo Dom Dinis), subindo até ao Castelo do século XIII e ao histórico Paço Real, hoje em dia transformado numa luxuosa Pousada, passando pela bonita Capela da Rainha Santa, não esquecendo outros pontos de interesse como o Convento e Igreja de São Francisco (séculos XIV-XVIII), a Igreja de Santa Maria (século XVI) ou a Praça de Dom José I, o Largo do Rossio, com a sua tradicional Feira de Velharias e o Museu Municipal Professor Joaquim Vermelho, com uma interessante colecção de obras populares dos séculos XVIII e XIX.

 

3. Monsaraz

A vila de Monsaraz, ainda hoje envolta pelas suas muralhas medievais, ergue-se sobre urna pedregosa escarpa dominadora de uma vasta região que inclui o vale do Guadiana, situação privilegiada propícia a uma presença humana muito remota, embora não haja certeza acerca de uma ocupação castreja ou mesmo romana.

Monsaraz
Monsaraz

Por entre lojas de artesanato local e velharias, está um rico património de onde se destacam a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Lagoa (séculos XVI e XVII), os Antigos Paços da Audiência (séculos XIV e XVI), a Ermida de São Bento, a Torre de São Gens do Xarez ou a Ermida de Santa Catarina de Monsaraz (nos arredores).

 

4. Elvas

Às portas de Espanha, distando apenas 8 km (em linha recta) da cidade de Badajoz, Elvas foi a mais importante praça-forte da fronteira portuguesa, a cidade mais fortificada da Europa, tendo sido por isso cognominada “Rainha da Fronteira”. Visitar Elvas é uma experiência inesquecível.

Elvas
Elvas

Toda a cidade é dona de um património riquíssimo, contando mesmo com um imenso espólio de monumentos megalíticos, bem como um bom acervo arqueológico da época pré e romana. Da época medieval são de realçar o bonito Castelo do século XIII de Elvas, a Igreja de São Domingos ou a Igreja de São Pedro do século XII.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here