Início Cultura Sabia que… Lisboa não é a capital oficial de Portugal?

Sabia que… Lisboa não é a capital oficial de Portugal?

Embora possa parecer estranho... é verdade! Lisboa não é a capital oficial de Portugal!

199240
24
Coimbra
Coimbra

 

Embora possa parecer estranho… é verdade! Ao contrário da grande maioria das capitais mundiais, não há um único documento oficial que declare que Lisboa é a capital de Portugal. E como é que isto aconteceu? Em 1255, o Rei D. Afonso III resolveu mudar toda a sua corte da antiga capital, Coimbra, para Lisboa, que entretanto se tinha tornado a maior e a mais importante cidade do país. Lisboa ganhou impulso para o seu crescimento sobretudo devido às boas condições do seu estuário para acolher navios de mercadorias, atraindo assim cada vez mais população e ganhando um estatuto e uma importância estratégica superiores a Coimbra.

Foto: Nélson Cavaleiro
Foto: Nélson Cavaleiro

Assim sendo, Lisboa tornou-se apenas Capital de facto pela simples razão de se ter tornado a moradia permanente do Rei e da sua corte. Nunca foi emitido qualquer documento que oficializasse Lisboa como capital do país.

A Coimbra vieram expressamente nascer os restantes Reis da I Dinastia (como tinham nascido quase todos os outros anteriores). E Coimbra ficou sendo desde sempre, até aos dias de hoje, a capital oficial de Portugal! Uma grande parte da população de Coimbra e do País desconhece isto, e a que o sabe di-lo a medo, quase como uma curiosidade!

Coimbra
Coimbra – Alfredo Mateus

Mas a minha maior surpresa consiste no facto dos agentes políticos e culturais responsáveis pela vida da cidade, não fazerem deste estatuto “tremendo” de importância e significado, que a todos nos dignifica e ultrapassa, uma bandeira, uma mais valia indiscutível, um hino aos pergaminhos desta nobre cidade, que se não existisse e não tivesse desempenhado o papel que desempenhou no momento certo, não existiria Portugal nem nós portugueses! Ignorância, distracção ou incapacidade?

 

24 COMENTÁRIOS

  1. Coimbra mora cá nos arredores o eterno candidato a Rei D. Duarte está cá enterrado o 1º Rei de Portugal D. Afonso Henriques cidade do centro de Portugal.

    • Com todo o respeito pelas tradições coimbrãs, pelo seu fado, pela Calçada de acesso à Sé Velha, por Almedina, por Santa Clara-A-Velha, pela belíssima história de Pedro e Inês, pelas tascas da ruela do Sargento-Mor que frequentei quando tentava escorregar na dita Calçada ao som da cabra e, porventura, do cabrão, entendo que este discurso hegemónico não é a melhor maneira de seduzir quem quer que seja para a “Questão Coimbrã”. Coimbra tem mais encantos, na hora em que o discurso não é regionalista, mas sim integrador. Vir com socio-factos rebuscados no gongorismo historiográfico não traz mais-valias à cidade que, goste-se ou não, perdeu, nos idos de 90, protagonismo em favor de Aveiro. E isto tem nomes.l

    • LISBOA É O PRÓPRIO DOCUMENTO ESCRITO NA HISTÓRIA EM COMO É CAPITAL OFICIAL MAS EXISTEM SIM DOCUMENTOS MUITOS COM PROVANDO EVIDENCIANDO E COMPROVANDO LISBOA COMO CAPITAL NÃO UM SÓ MAS VÁRIOS . TENS DE SABER A CONSTITUIÇÃO NACIONAL TODA OU PARTES DELA E AS ANTERIORES TODAS PARA ENTENDERES ISSO CITO ISSO ACIMA E A TRADIÇÃO E HÁBITO , USOS E COSTUMES , E USO CAPEÃO SÃO AS 5, 7 . 9 E ATÉ 10 OU 11 RAZÕES PARA LISBOA SER CAPITAL OFICIAL DE PORTUGAL . EXISTEM BILHÕES DE RAZÕES K TORNAM LISBOA CAPITAL OFICIAL DE PORTUGAL

      • Não brinquem! Para que servem os documentos históricos? Como foi fundado o “Estudo Geral” (Hoje Universidade?). Foi por um documento histórico, existe, se bem que só descoberto, o inicial, em 1912. Da transferência da Capital para Lisboa… Zero!

  2. Bem, como, oficialmente, não há nada escrito que refira que Lisboa é a capital do reino, pois que o passe a ser por “usocapião”, por direito e posse prolongada. Caso não se chegue a uma base de consenso, sugere-se uma auscultação ao nosso “zé-povinho”, que tudo sabe, pode e manda, a partir do dia 25 de Abril de 1974. Mas cuidado com os ditos “Capitães de Abril”, que são muito capazes de entender que Lisboa é deles, pelos serviços prestados às ex-províncias ultramarinas, cujos espólios das carnificinas deverão estar guardados nas suas cabeças de mentes abstratas.

  3. Já Ulisses ,o grego , muito antes dos primeiros tugas se encantou por lisboa e sua beleza , as colinas , o rio e a bela luz natural que ela tem.e se há factores que determinem as escolhas dos homens a primeira é a beleza , tá dito…

    • Essa da “moradia do Rei” é que me custa a engolir. E vai continuar-me atravessada na garganta até à minha última morada. Sendo que o Rei habitava palácios, como soía, para que precisaria ele de uma simples moradia? E depois, mesmo que tivesse fixado morada permanente em Lisboa, será que o Rei não teria outros domínios (à laia de segunda habitação ou repouso de férias, coutada ou suserana propriedade) algures por Santa Clara, ou na tão conhecida – actualmente – Quinta das Lágrimas (passe a publicidade)? Valha-me Deus e a Rainha Santa!!! Isto não é uma lição de História… “São rosas, meus Senhores!” ( com espinhos, à brava).

  4. Vai para Israel ó Madureira! A capital deve ser Fafe para que a justiça seja feita aos energumenos que vivem numa capital corrupta e onde desaguam mercenários de Norte a Sul na busca de “Puxar a brasa á sua sardinha”. D.Afonso Henriques e muitos outros cavaleiros heroicos libertou Lisboa dos Mouros mas, deixou infelizmente muitas raizes daninhas que nos dias de hoje ainda florescem á sombra da bananeira …!

    • Há tipos que na realidade deveriam aprender algo mais antes de comentar. Querem parecer engraçados e ou entra mosca ou sai asneira, ehehehe (na Madeira há bananeiras e bananas e de excelente qualidade)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here