Início Viagens Portugal: 12 pequenos paraísos que não aparecem no mapa

Portugal: 12 pequenos paraísos que não aparecem no mapa

Longe das multidões e repletos de cantos e recantos por descobrir. Portugal: 12 pequenos paraísos que não aparecem no mapa.

51813
1
Aldeia da Pena
Aldeia da Pena (São Pedro do Sul)

 

Por todo o país, longe do turismo de massas, existem pequenos recantos que merecem a pena ser descobertos. Podem ser pequenas aldeias perdidas na serra ou belíssimas vilas que passam despercebidas. Há um país inteiro que espera pela sua visita, repleto de cantos e recantos de encantar, no interior de Portugal e nas ilhas e onde as tradições de outros tempos ainda são mantidas com empenho pelas suas gentes. Descubra um país que não conhece: o seu próprio país. Descubra um Portugal que não aparece nos mapas nem nos roteiros turísticos mais comerciais.

 

1. Trebilhadouro (Vale de Cambra)

Trebilhadouro (Vale de Cambra)
Trebilhadouro (Vale de Cambra)

Quem chega ao Trebilhadouro sente-se a regressar ao espírito típico de uma aldeia beirã escondida no meio da serra, a uma altitude aproximada de 625 metros e abrigada dos ventos que sopram de Norte.

Do alto destes montes avistam-se o mar e a ria de Aveiro, bem como outras cidades do Litoral, todo o Vale de Cambra e a Serra da Freita.

 

2. Pia do Urso (Batalha)

Pia do Urso (Batalha)
Pia do Urso (Batalha)

A Pia do Urso é um espaço que foi reaproveitado, construindo-se um parque temático e sensorial (adaptado a invisuais), acompanhado de um circuito pedestre.

Além da paisagem atractiva e da calma envolvente, o parque é composto por diversas estações interactivas e lúdicas. Assim, constitui um óptimo local para se passar uma tarde, um dia ou mesmo residir por lá durante uns tempos, pois será possível alugar casas antigas que, também, foram reconstruídas.

3. Quintandona (Penafiel)

Quintandona (Penafiel)
Quintandona (Penafiel)

A aldeia de Quintandona, integrada na freguesia de Lagares, concelho de Penafiel, apresenta grandes potencialidades de desenvolvimento turístico, já que se trata de uma aldeia típica preservada, com uma beleza e arquitectura singulares, situada próximo dos grandes centros urbanos.

Na verdade, Quintandona, com as suas construções em pedra de lousa e de xisto, e a paisagem agrícola e florestal que a envolve, quando “descobertas” pelas gentes urbanas das proximidades, conduzirão a uma grande procura turística.

 

4. Cabeça (Seia)

Cabeça (Seia)
Cabeça (Seia)

Em plena serra da Estrela encontramos a aldeia de Cabeça, uma pitoresca aldeia onde predomina o casario em xisto, um local repleto de encantos e histórias que vale a pena desvendar. A tradição e a identidade desta aldeia está muito associada ao cultivo dos campos em socalco e à pastorícia.

 

5. Torrão (Alcácer do Sal)

Torrão (Alcácer do Sal)
Torrão (Alcácer do Sal)

Torrão é uma bonita freguesia pertencente ao concelho de Alcácer do Sal, caracterizada pelo seu alvo casario simples encimado por grandes e rurais chaminés, situada numa região abençoada pela natureza de planícies sem fim.

Esta é uma região de antiga ocupação humana, desde tempos pré-históricos, como é visível na Anta do Torrão, no Monte da Tumba do período Calcolítico, e na existência de um templo e de uma ponte romanos nas imediações.

 

6. Terena (Alandroal)

Terena (Alandroal)
Terena (Alandroal)

Terena, também conhecida por São Pedro ou São Pedro de Terena, é uma bonita vila Alentejana, pertencente ao concelho do Alandroal, situada numa bonita região onde reina a paz de espírito, próxima da Ribeira e da Albufeira da Barragem de Lucifécit, e próxima da fronteira com Espanha.

 

7. Covas do Monte (São Pedro do Sul)

Covas do Monte (São Pedro do Sul)
Covas do Monte (São Pedro do Sul)

Na aldeia de Covas do Monte existem bovinos, ovinos e caprinos. De todos são os caprinos que devido ao seu número, cerca de 2500, marcam o dia a dia dos habitantes.

Diariamente sobem os montes guardados pelo pobreiro que de forma rotativa vai cabendo a todos. São saberes e formas de vida que o decorrer do tempo inculcou nas pessoas que em Covas do Monte se podem vivenciar.

 

8. Estorãos (Ponte de Lima)

Estorãos (Ponte de Lima)
Estorãos (Ponte de Lima)

Estorãos é uma pequena aldeia minhota situada a cerca de seis quilómetros de Ponte de Lima onde corre a ribeira que lhe dá o nome. As águas vindas do alto da serra de Arga serpenteiam no meio de pinheiros, vinhas e campos estrumados criando pequenos lagos e represas onde trutas e lampreias se escondem de turistas e pescadores.

 

9. Cerdeira (Lousã)

Cerdeira (Lousã)
Cerdeira (Lousã)

Em 1911 a Cerdeira tinha 75 habitantes. Viviam da agricultura e da pastorícia. A terra produzia pouco e os rebanhos eram pequenos. Era uma vida de sobrevivência. As primeiras emigrações sazonais para o Alentejo e Lisboa quebram o isolamento da aldeia. Afinal havia mais mundo.

 

10. Gimonde (Bragança)

Gimonde (Bragança)
Gimonde (Bragança)

Situada no concelho de Bragança, Gimonde oferece a quem o visita o melhor e o mais genuíno da terra fria transmontana, sempre com o calor humano e a arte de bem receber dos seus habitantes.

 

11. Dornes (Ferreira do Zêzere)

Dornes (Ferreira do Zêzere)
Dornes (Ferreira do Zêzere)

Situada a 10 km a nordeste de Ferreira do Zêzere, numa enseada da albufeira do Castelo do Bode, a vila de Dornes é uma das mais curiosas do centro de Portugal, quer pela sua invulgar localização, pelas vistas e pelo pitoresco do casario, como pelas lendas e tradições que lhe estão associadas.

 

12. Aldeia da Pena (São Pedro do Sul)

Aldeia da Pena (São Pedro do Sul)
Aldeia da Pena (São Pedro do Sul)

Para se chegar à aldeia da Pena, uma aldeia típica de xisto com seis habitantes e 10 casas de habitação, situada num vale profundo da Serra de São Macário, é essencial passar por São Pedro do Sul, pela IP5. Aninhada no fundo do vale, a aldeia confunde-se com a Natureza que a envolve num cenário de sonho.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here