Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar na Macedónia

Os 12 melhores locais para visitar na Macedónia

Um pequeno país nos Balcãs que possui muito ainda por descobrir. Vales, lagos e cidades milenares, descubra os melhores locais para visitar na Macedónia.

3816
0
macedónia
Macedónia

Nascida das cinzas da Ex-Jugoslávia, a Macedónia é um pequeno país, sem acesso ao mar, mas rico em montanhas, vales e lagos. Apesar de ser relativamente jovem, este país esconde uma história muito mais antiga e mundialmente famoso: a Macedónia foi a pátria de Alexandre, o Grande, quando esta pequena região estava ainda ligada a outra, com o mesmo nome, mas hoje pertencente à Grécia.

Ao contrários dos outras nações saídas da dissolução da Jugoslávia (Eslovénia, Croácia, Montenegro, Sérvia e Bósnia), a Macedónia parece estar ainda com bastantes dificuldades em evoluir economicamente e turisticamente. O país não soube, ainda, aproveitar o novo e abundante fluxo de turistas para os Balcãs, um destino cada vez mais na moda. Mesmo assim, vão sendo cada vez mais as opções para visitar a Macedónia. Se procura monumentos, história, montanhas e lagos, ruínas de cidades milenares, igrejas ortodoxas e mesquitas com estilos peculiares, a Macedónia pode ser a sua próxima opção para umas férias. Descubra os 12 melhores locais para visitar na Macedónia.

 

1. Skopje

Skopje é a capital da República da Macedónia, cidade que se encontra no coração da península dos Balcãs, no cruzamento de importantes vias de comunicação, uma cidade com uma história de 2000 anos de idade. Skopje é uma cidade moderna com uma população de quase um milhão de habitantes e é o principal centro político, económico, educacional e cultural da Macedónia. Continua a ser um foco para novos residentes, desenvolvimento económico, construção e remodelação. A área urbana de Skopje estende-se através do vale de Skopje por aproximadamente 30 quilómetros de largura e é composta por 10 municípios.

Skopje

Skopje também é um destino turístico muito atraente com a sua fortaleza, monumentos culturais e históricos, sítios arqueológicos, pavilhões de desportos, cavernas no desfiladeiro do rio Treska e o lago Matka e um spa na parte leste da cidade. Skopje está a tornar-se cada vez mais uma rota regional vital para operadores de voos internacionais. A cidade caracteriza-se pelo seu belo cais no rio “Vardar”, pelas ruas estreitas do Bazar antigo, que é o maior bazar preservado nos Balcãs e por ser a cidade berço da internacionalmente famosa Madre Teresa de Calcutá. Trata-se de uma cidade próspera e estimulante para explorar, definindo-se como um destino turístico excitante com a fortaleza de Kale e o mosteiro de São Pantaleão, com 1500 anos de idade, com o fresco “Lamentação de Cristo”, com os primeiros sinais do Renascimento, monumentos islâmicos da Mesquita de Hjunkar do Sultan Murat e os banhos Daut Pasha.

 

2. Mosteiro de São Naum

Situado no meio de uma verdura luxuriante, onde o rio Crn Drim cai no lago, o mosteiro de São Naum é um refúgio de tranquilidade no canto sudoeste da República da Macedónia. Situado a 29 km da cidade de Ohrid e a apenas 1 km da fronteira albanesa, o mosteiro transmite o espírito macedónio de uma forma particularmente intensa. Tal como acontece com a maioria das igrejas bizantinas, São Naum foi escolhido principalmente pela sua localização – num afloramento alto e rochoso sobre o lago, acima das florestas profundas e nas nascentes do rio Crn Drim. O complexo monástico e a igreja de São Naum foram construídos originalmente no século X pelo monge que tinha o mesmo nome. Os macedónios acreditam que ainda se pode ouvir os batimentos cardíacos do santo pressionando uma orelha contra o caixão de pedra dentro da igreja.

Mosteiro de São Naum
Mosteiro de São Naum

O mosteiro foi renovado e ampliado várias vezes ao longo dos séculos. Enquanto a maioria das suas estátuas e frescos datam dos séculos 16 e 17, permanecem ainda gravuras anteriores no vernáculo grego Bizantino. Mas numerosos erros ortográficos indicam que foram escritos por monges locais de língua eslava. Outras inscrições na igreja compõem algumas das evidências epigráficas mais antigas da alfabetização eslava. Os ícones de St. Naum são algumas das melhores conquistas de pintura religiosa nos Balcãs. Eles datam da primeira metade do século 18. A iconostase em madeira foi criada em 1711 por um artesão desconhecido. Um elemento peculiar de St. Naum não está localizado no interior da igreja, mas no exterior: a preponderância de pavões multicoloridos que se pavoneiam e se curvam na relva.

 

3. Igreja de São João (Kaneo)

Uma das igrejas mais magníficas de toda a Macedónia fica logo acima de um pequeno assentamento de pesca, num penhasco que se levanta do lago Ohrid. São João Kaneo é uma combinação de estilos arquitectónicos bizantinos e arménios. Construído em homenagem a São João, o Teólogo, São Kaneo, com a sua atmosfera sublime e as vistas do lago calmo situado abaixo, continua a ser um lugar inspirador para a contemplação espiritual.

Igreja de São João (Kaneo)
Igreja de São João (Kaneo)

A igreja que foi consagrada no final do século 13 foi construída numa base de pedra rectangular. O seu exterior está decorado com esculturas decorativas de cerâmica e esculturas de pedra. Embora os pintores de frescos sejam desconhecidos, os fragmentos que foram preservados são de qualidade excepcional. A comunhão dos apóstolos e os retratos de São Clemente, São Erasmo e Constantino Kavasilas destacam-se especialmente. Sendo assim – uma construção extraordinariamente única – São João Kaneo é, de facto, uma das igrejas mais bonitas da Macedónia, bem como de toda a região dos Balcãs.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here