Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar em São Petersburgo

Os 12 melhores locais para visitar em São Petersburgo

É uma das principais cidades da Rússia e está repleta de palácios e museus para descobrir. Estes são os melhores locais para visitar em São Petersburgo.

667
0
São Petersburgo
Hermitage

É, talvez, uma das mais fascinantes cidades do mundo. São Petersburgo já foi a capital da Rússia e hoje é a sua segunda cidade, apenas atrás de Moscovo em termos de população. Foi fundada pelo Czar Pedro, o Grande, num local pantanoso e bastante inóspito. Foram necessários muitos anos e o trabalho de milhares de homens para que a cidade pudesse ser construída.

Pedro, o Grande, um dos maiores czares da Rússia, sonhava modernizar o seu país e torná-lo mais europeu, mais semelhante a cidades como Paris ou Londres. O czar e os seus descendentes, juntamente com a nobreza da época, esforçaram-se para o conseguir, dotando São Petersburgo de enormes e luxuosos palácios que fariam corar de vergonha qualquer Rei europeu da época.

Os Romanov foram a última família real a morar em São Petersburgo e a capital acabou, mais tarde, por ser transferida para Moscovo. Em São Petersburgo ficaram os grandes palácios, os museus repletos de obras de arte e os seus canais (a cidade é conhecida pela Veneza do Norte). Hoje em dia, São Petersburgo é apenas uma memória da sua grandiosidade imperial… mas faz os deleites de qualquer turista. O turismo em São Petersburgo prospera onde antes prosperava a opulência da família real. Estes são os melhores locais para visitar em São Petersburgo.

 

1. Hermitage

Passe um dia a explorar a arte e os artefactos incríveis exibidos em mais de 400 salas de exposição do Museu Hermitage. Esta instituição foi fundada em 1764 por Catarina, a Grande, e hoje abriga mais de 3 milhões de itens, o que faz dela um dos maiores e mais antigos museus do mundo. O museu ocupa cinco prédios no complexo do palácio. Durante o seu passeio, observe a sumptuosidade barroca e neoclássica destes prédios, muitos dos quais já foram residências reais.

Hermitage
Hermitage

Comece a exploração pelo Palácio de Inverno, uma das construções barrocas mais elegantes do país. Veja as exposições de arte das tribos nómadas e observe o tapete mais antigo do mundo antes de passar pelas exposições de ourivesaria cita e sármata. Visite as exposições de cerâmica grega do século V a. C. e de mármore romano do século II. Explore as salas enfeitadas com obras do Renascimento italiano de Titian e Da Vinci ou do barroco flamengo de Ruben e Rembrandt. Visite o Pavilion Hall no Small Hermitage, que conta com um interior espectacular que é uma atracção por si só. Veja o Relógio do Pavão de ouro do século XVIII e uma colecção impressionante de mosaicos. Passe pelo Salão do Grande Vaso para ver o Vaso Kolyvan, uma obra de 3 metros feita de jaspe Altai e que foi instalado antes da construção da sala.

 

2. Palácio de Catarina

O Palácio de Catarina e Parque em Tsarskoye Selo é um achado inestimável de arquitectura detalhada, interiores sumptuosos acompanhados por um tranquilo parque ideal para caminhadas. Siga os passos da realeza russa, explorando o palácio e o parque, ambos apresentam o design característico e extravagante das classes dominantes russas. O palácio começou por ser um prédio menor e despretensioso em 1717 e a esposa de Pedro, O Grande, Catarina I, baptizou-o com seu nome. Posteriormente, ele foi renovado pela sua filha, a Imperatriz Elizabeth, que o transformou em um complexo muito maior.

Palácio de Catarina
Palácio de Catarina

Vários arquitectos participaram do projecto do palácio, antes do arquitecto-chefe da corte imperial, Bartholomeo Rastrelli, que também trabalhou no parque junto com Johann Busch, assumir a obra. A sua missão era competir com o Palácio de Versalhes em Paris. Visite hoje mesmo e você vai ver que ele certamente conseguiu. Faça um passeio pelo palácio e admire a arquitectura de tirar o fôlego. O lindo prédio com exterior azul e branco conta com delicados designs em ouro e abóbadas, bem como majestosas colunas brancas.

 

3. Catedral do Sangue Derramado

A Igreja do Salvador do Sangue Derramado, ou Igreja da Ressurreição de Jesus Cristo como é oficialmente conhecida, conta com uma grande quantidade de mosaicos. Admire as detalhadas e coloridas decorações e conheça a história solene por trás de sua arquitectura impressionante. Visite a igreja e o lugar onde Alexandre II morreu vitimado por uma bomba fatal de um grupo terrorista chamado A Vontade do Povo em 1881. A igreja foi criada como monumento a Alexandre II por seu filho, Alexandre III. Os seus mosaicos detalhados são um dos motivos pelos quais a sua construção demorou e se estendeu de 1833 a 1907.

Catedral do Sangue Derramado
Catedral do Sangue Derramado

Após a Revolução Russa, a catedral caiu em declínio e foi usada como depósito de lixo e depois como armazém. Por sorte, uma renovação de muitos milhões de rublos foi realizada, a partir dos anos 1970. Caminhe pela igreja para ver suas cinco abóbadas características, duas dos quais têm um projecto em 3D, e um que rodopia para o céu. Observe as cruzes douradas na parte de cima, outra linda característica desta bela igreja. O arquitecto Alfred Parland usou elementos da Catedral de São Basílio em barroco moscovita, que são igualmente incríveis.

 

4. Catedral de São Isaac

Com uma imponente cúpula dourada, a Catedral de São Issac é visita obrigatória e ponto de referência de São Petersburgo. Depois de ter sido um importante local religioso durante centenas de anos, a catedral agora é mais apreciada por quem visita São Petersburgo. Preste atenção à decoração esplêndida e faça várias fotos deste ponto que oferece uma visão privilegiada dos arredores. Embora a catedral seja mundialmente conhecida pela actual forma grandiosa, ela passou por muitas versões em mais de 300 anos de história. A primeira versão, feita em madeira, foi destruída por uma enchente e a segunda, pelo fogo.

Catedral de São Isaac
Catedral de São Isaac

Depois disso, a morte sucessiva de dois patronos, Catarina II e Paulo I, além do arquitecto da catedral Antonio Rinaldi, foram grandes contratempos para a construção. Contudo, o arquitecto francês Auguste Montferrand substituiu Rinaldi e a catedral que se vê hoje foi terminada entre 1818 e 1848. Observe a cúpula marcante dessa catedral decorada de modo opulento, com mais de 100 quilos de ouro. O resto do exterior da catedral é igualmente impressionante. Admire os pórticos ao lado das colunas monolíticas de granito vermelho, com 72.575 quilos cada uma. O mármore também aparece em destaque no edifício, cujas paredes de granito são cobertas por esta pedra brilhante.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here