Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar em São Petersburgo

Os 12 melhores locais para visitar em São Petersburgo

É uma das principais cidades da Rússia e está repleta de palácios e museus para descobrir. Estes são os melhores locais para visitar em São Petersburgo.

0
São Petersburgo
Hermitage

É, talvez, uma das mais fascinantes cidades do mundo. São Petersburgo já foi a capital da Rússia e hoje é a sua segunda cidade, apenas atrás de Moscovo em termos de população. Foi fundada pelo Czar Pedro, o Grande, num local pantanoso e bastante inóspito. Foram necessários muitos anos e o trabalho de milhares de homens para que a cidade pudesse ser construída.

Pedro, o Grande, um dos maiores czares da Rússia, sonhava modernizar o seu país e torná-lo mais europeu, mais semelhante a cidades como Paris ou Londres.

O czar e os seus descendentes, juntamente com a nobreza da época, esforçaram-se para o conseguir, dotando São Petersburgo de enormes e luxuosos palácios que fariam corar de vergonha qualquer Rei europeu da época.

Os Romanov foram a última família real a morar em São Petersburgo e a capital acabou, mais tarde, por ser transferida para Moscovo. Em São Petersburgo ficaram os grandes palácios, os museus repletos de obras de arte e os seus canais (a cidade é conhecida pela Veneza do Norte).

Hoje em dia, São Petersburgo é apenas uma memória da sua grandiosidade imperial… mas faz os deleites de qualquer turista. O turismo em São Petersburgo prospera onde antes prosperava a opulência da família real. Estes são os melhores locais para visitar em São Petersburgo.

1. Hermitage

Hermitage
Hermitage

Passe um dia a explorar a arte e os artefactos incríveis exibidos em mais de 400 salas de exposição do Museu Hermitage. Esta instituição foi fundada em 1764 por Catarina, a Grande, e hoje abriga mais de 3 milhões de itens, o que faz dela um dos maiores e mais antigos museus do mundo.

O museu ocupa cinco prédios no complexo do palácio. Durante o seu passeio, observe a sumptuosidade barroca e neoclássica destes prédios, muitos dos quais já foram residências reais.

Comece a exploração pelo Palácio de Inverno, uma das construções barrocas mais elegantes do país. Veja as exposições de arte das tribos nómadas e observe o tapete mais antigo do mundo antes de passar pelas exposições de ourivesaria cita e sármata.

Visite as exposições de cerâmica grega do século V a. C. e de mármore romano do século II. Explore as salas enfeitadas com obras do Renascimento italiano de Titian e Da Vinci ou do barroco flamengo de Ruben e Rembrandt.

Visite o Pavilion Hall no Small Hermitage, que conta com um interior espectacular que é uma atracção por si só. Veja o Relógio do Pavão de ouro do século XVIII e uma colecção impressionante de mosaicos.

Passe pelo Salão do Grande Vaso para ver o Vaso Kolyvan, uma obra de 3 metros feita de jaspe Altai e que foi instalado antes da construção da sala.

2. Palácio de Catarina

Palácio de Catarina
Palácio de Catarina

O Palácio de Catarina e Parque em Tsarskoye Selo é um achado inestimável de arquitectura detalhada, interiores sumptuosos acompanhados por um tranquilo parque ideal para caminhadas.

Siga os passos da realeza russa, explorando o palácio e o parque, ambos apresentam o design característico e extravagante das classes dominantes russas.

O palácio começou por ser um prédio menor e despretensioso em 1717 e a esposa de Pedro, O Grande, Catarina I, baptizou-o com seu nome. Posteriormente, ele foi renovado pela sua filha, a Imperatriz Elizabeth, que o transformou em um complexo muito maior.

Vários arquitectos participaram do projecto do palácio, antes do arquitecto-chefe da corte imperial, Bartholomeo Rastrelli, que também trabalhou no parque junto com Johann Busch, assumir a obra. A sua missão era competir com o Palácio de Versalhes em Paris.

Visite hoje mesmo e você vai ver que ele certamente conseguiu. Faça um passeio pelo palácio e admire a arquitectura de tirar o fôlego. O lindo prédio com exterior azul e branco conta com delicados designs em ouro e abóbadas, bem como majestosas colunas brancas.

3. Catedral do Sangue Derramado

Catedral do Sangue Derramado
Catedral do Sangue Derramado

A Igreja do Salvador do Sangue Derramado, ou Igreja da Ressurreição de Jesus Cristo como é oficialmente conhecida, conta com uma grande quantidade de mosaicos. Admire as detalhadas e coloridas decorações e conheça a história solene por trás de sua arquitectura impressionante.

Visite a igreja e o lugar onde Alexandre II morreu vitimado por uma bomba fatal de um grupo terrorista chamado A Vontade do Povo em 1881.

A igreja foi criada como monumento a Alexandre II por seu filho, Alexandre III. Os seus mosaicos detalhados são um dos motivos pelos quais a sua construção demorou e se estendeu de 1833 a 1907.

Após a Revolução Russa, a catedral caiu em declínio e foi usada como depósito de lixo e depois como armazém. Por sorte, uma renovação de muitos milhões de rublos foi realizada, a partir dos anos 1970.

Caminhe pela igreja para ver suas cinco abóbadas características, duas dos quais têm um projecto em 3D, e um que rodopia para o céu. Observe as cruzes douradas na parte de cima, outra linda característica desta bela igreja.

O arquitecto Alfred Parland usou elementos da Catedral de São Basílio em barroco moscovita, que são igualmente incríveis.

4. Catedral de São Isaac

Catedral de São Isaac
Catedral de São Isaac

Com uma imponente cúpula dourada, a Catedral de São Issac é visita obrigatória e ponto de referência de São Petersburgo. Depois de ter sido um importante local religioso durante centenas de anos, a catedral agora é mais apreciada por quem visita São Petersburgo.

Preste atenção à decoração esplêndida e faça várias fotos deste ponto que oferece uma visão privilegiada dos arredores. Embora a catedral seja mundialmente conhecida pela actual forma grandiosa, ela passou por muitas versões em mais de 300 anos de história.

A primeira versão, feita em madeira, foi destruída por uma enchente e a segunda, pelo fogo.

Depois disso, a morte sucessiva de dois patronos, Catarina II e Paulo I, além do arquitecto da catedral Antonio Rinaldi, foram grandes contratempos para a construção. Contudo, o arquitecto francês Auguste Montferrand substituiu Rinaldi e a catedral que se vê hoje foi terminada entre 1818 e 1848.

Observe a cúpula marcante dessa catedral decorada de modo opulento, com mais de 100 quilos de ouro. O resto do exterior da catedral é igualmente impressionante.

Admire os pórticos ao lado das colunas monolíticas de granito vermelho, com 72.575 quilos cada uma. O mármore também aparece em destaque no edifício, cujas paredes de granito são cobertas por esta pedra brilhante.

5. Peterhof

peterhof
Peterhof, Rússia

Peterhof é um conjunto de palácios e jardins, distribuidos sob as ordens de Pedro, o Grande, e por vezes chamado de “Versailles Russo”. Fica situado nas proximidades de uma cidade de 82.000 habitantes com o mesmo nome, a cerca de trinta quilómetros da antiga capital russa, São Petersburgo (20 km a Oeste e 6 km a Sul), com vista para o Golfo da Finlândia, um braço do Mar Báltico.

Assim como todo o Centro Histórico de São Petersburgo, o palácio do Peterhof faz parte do Património Mundial da UNESCO.

Conhecida por ter servido de habitação ao fundador da cidade, o Czar Pedro, O Grande, foi erguida entre os anos de 1714 e 1725. No entanto, o monarca já planeava construir este magnífico edifício desde 1705, dois anos depois da fundação de São Petersburgo, a “Cidade de São Pedro”.

A maior e mais bonita fonte de todo o parque, A Grande Cascata, prolonga-se por um grande canal, o Canal do Mar, até ao Mar Báltico. Ao longo dos vários hectares de parque, o Peterhof tem mais de cento e vinte fontes, todas elas de grande beleza e imponência.

Todo o conjunto merece uma visita atenta, tanto pelo luxo dos interiores como pela magnificência do parque.

6. Fortaleza de Pedro e Paulo

Fortaleza de Pedro e Paulo
Fortaleza de Pedro e Paulo

A Fortaleza de Pedro e Paulo é facilmente reconhecida graças à sua torre em forma de agulha que se destaca no horizonte de São Petersburgo. No entanto, a sua história marcante também atrai visitantes.

Entre e saiba mais sobre os vários propósitos que ela teve com o passar dos anos. Ela foi construída para defender a cidade dos suecos, mas Pedro, O Grande, conseguiu derrotar a oposição sueca antes do fim da construção. Desde então, a fortaleza serviu como posto militar e prisão para condenados por crimes políticos.

Aventure-se no complexo para ver a gloriosa Catedral de Pedro e Paulo. Um elegante prédio barroco do arquitecto suíço-italiano Domenico Trezzini, suas curvas se destacam com elegância no horizonte.

A famosa torre da fortaleza fica neste edifício. Visite o local de descanso final de muitos membros da família Romanov, os últimos czares da Rússia.

O seus túmulos ficam dentro da Catedral de Pedro e Paulo e é relativamente fácil encontrá-los por causa dos caixões em mármore branco.

Os túmulos de Nicolau II e sua família, mortos pelos revolucionários em 1918, estão na Capela de Santa Catarina no local.

7. Catedral de Kazan

Catedral de Kazan
Catedral de Kazan

Construída no século XIX, o projecto da catedral foi inspirado na Basílica de São Pedro, em Roma. Admire o seu exterior imponente ao se aproximar pelos jardins da frente.

A fachada da catedral tem uma colunata semicircular de 96 colunas ao redor de um relvado verdejante com uma fonte no centro.

Procure os dois pedestais vazios nas laterais da colunata. Estes pedestais foram projectados para exibir duas estátuas de anjos, que acabaram por nunca ser esculpidas.

Ao entrar, observe as enormes portas de bronze ornadamentadas com relevos de cenas religiosas. Este projecto deslumbrante é uma réplica exacta dos Portões do Paraíso de Ghiberti no Baptistério de Florença.

Observe o portão de ferro forjado que separa a catedral de uma pequena praça. O portão é considerado uma óptima obra de metal. Dentro da igreja, aprecie a beleza artística das paredes.

Admire os retratos comoventes de Jesus lutando para carregar a cruz e sendo ferido. Observe o mosaico detalhado que decora o piso da catedral e olhe para cima para ver os afrescos que enfeitam o seu tecto abobadado. A impressionante abóbada tem 17 metros de diâmetro.

8. Museu do Estado Russo

Museu do Estado Russo
Museu do Estado Russo

O Museu do Estado Russo engloba os antigos Palácio e Castelo Mikhailovskiy, o Palácio Stroganov, o Palácio de Mármore e a Cabana de Pedro, o Grande.

O museu tem mais de 400.000 obras de arte e por isso precisa de muito espaço para exibir todas elas em seu esplendor. Surpreenda-se com a o tamanho das exposições, além da qualidade das obras exibidas.

O czar Alexandre III era um coleccionador ávido da arte do seu país e o filho Nicolau II construiu o museu em homenagem ao pai em 1898, usando para isso o Palácio Mikhailovsky, antigo lar do Grão-Duque Miguel Pavlovich.

O prédio neoclássico de Carlo Rossi é uma obra de arte em si, com o seu imponente exterior em branco e amarelo que fica atrás de jardins vastos e bem cuidados.

Graças ao governo comunista, que confiscou várias obras-primas russas, o Museu do Estado Russo acumulou uma imensa quantidade de obras ao longo do tempo.

9.  Mosteiro Alexander Nevsky

Mosteiro Alexander Nevsky
Mosteiro Alexander Nevsky

Com o seu nome homenageando o santo padroeiro de São Petersburgo, o Alexander Nevsky Lavra, ou Mosteiro Alexander Nevsky, é um complexo de edifícios sagrados que atrai fiéis, assim como fãs de música, literatura e ciência russa.

Conheça as cinco igrejas do local e explore o cemitério, onde vários heróis nacionais da Rússia foram enterrados. Pedro, o Grande ordenou que o mosteiro fosse construído neste local, erroneamente acreditando ter sido o local de uma batalha importante entre os suecos e os russos em 1240.

Apesar do seu erro, o mosteiro prosperou e, em 1797, foi declarado lavra, o mais alto status de um mosteiro na Igreja Ortodoxa Russa.

Entre pelo grande arco da Igreja Portão, decorada com um complexo mosaico religioso. Na parte interna, você pode percorrer a maioria do terreno à vontade, mas lembre-se de que este mosteiro ainda está em funcionamento e por isso terá que respeitar os fiéis.

Visite a Igreja da Anunciação, caracterizada pela sua delicada arquitectura branca que contrasta com a sua fachada vermelha. Esta é uma das duas igrejas barrocas no local projectadas pelos arquitectos pai e filho, Domenico e Pietro Trezzini.

A Catedral da Santíssima Trindade em estilo neoclássico também vale a visita. Entre na catedral e veja inúmeras pinturas e ícones religiosos, como um santuário de prata com os restos mortais de Alexander Nevsky.

10. Catedral de São Nicolau dos Marinheiros

Catedral de São Nicolau dos Marinheiros
Catedral de São Nicolau dos Marinheiros

As belas paredes azuis da Catedral de São Nicolau dos Marinheiros ficam à beira do Canal Kryukov. Baptizada em homenagem a São Nicolau, padroeiro dos marinheiros, transformou-se num local reverenciado pelas instituições religiosas e navais da Rússia. Os marinheiros foram os habitantes originais desta parte da cidade.

Em 1743 o povo ganhou uma igreja, mas o crescimento da população levou a Imperatriz Elizabeth a encomendar outra igreja ao arquitecto Savva Chevakinsky para a comunidade.

A catedral barroca que vemos hoje foi terminada em 1760 e recebeu o status de catedral naval em 1762. Observe as marcantes cúpulas e abóbadas douradas que coroam a catedral.

O prédio tem a forma de uma cruz grega, além de colunas coríntias que são complementadas por varandas com delicados gradis. Embora não seja tão grande quanto outras catedrais de São Petersburgo, o charme de São Nicolau é inegável.

11. Strelka

Strelka
Strelka

Visite a Ilha Vasilievsky e encontre a interessante mistura entre o passado e o presente de São Petersburgo num belíssimo local à beira-mar. Strelka, que significa “cuspe”, é o centro dos pontos de interesse na ilha e um óptimo local para ver São Petersburgo ou apenas apreciar a beleza do vasto Rio Neva.

Com um interessante passado industrial e financeiro, a região vai além das belas paisagens de cartão-postal. Visite as estruturas históricas e saiba mais sobre a história do local.

Você pode começar a visita pelo prédio da Bolsa de Valores, que ilustra a nota de 50 rublos da Rússia. A estrutura neoclássica do prédio, com forte influência grega e projectada por Thomas de Thomon, foi supostamente inspirada no Templo de Hera em Pesto.

O antigo tema do prédio fica bem claro na magnífica estátua de Neptuno e o seu tridente que decora a fachada.

12. Praça dos Palácios

Praça dos Palácios
Praça dos Palácios

Na Praça dos Palácios, você vai encontrar alguns dos prédios mais famosos da Rússia, todos bem próximos. Bem conectada a algumas das principais vias públicas de São Petersburgo, é difícil resistir à beleza destes tesouros da arquitectura. Por isso, desista e passe algumas horas admirando estas icónicas estruturas.

A praça foi projectada por Carlo Rossi e concluída em 1829. Ela testemunhou um número razoável de eventos importantes no decorrer dos anos, incluindo o Domingo Sangrento, o massacre de manifestantes desarmados pelas forças do Czar em 1905, bem como o ataque Bolchevique ao Palácio de Inverno em 1917.

Ao chegar à praça, não se esqueça de conferir o Palácio de Inverno, que foi construído no local em 1762. O extravagante prédio em verde e branco tem 1.057 divisões e 1.945 janelas.

O palácio, que já foi a residência de Catarina, A Grande, hoje abriga as colecções abrangentes do grande Museu Hermitage. Caminhe até o General Staff Building, uma visão igualmente impressionante.

O seu enorme arco amarelo conduz até à Nevsky Prospekt, uma das ruas principais de São Petersburgo. O General Staff Building já foi destinado ao exército, mas agora é um prédio público. Estende-se por toda a praça e é impossível ignorá-lo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here