Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar em Antuérpia

Os 12 melhores locais para visitar em Antuérpia

É a segunda maior cidade da Bélgica e famosa pelo seu porto e pelos seus diamantes. Estes são os melhores locais para visitar em Antuérpia.

666
2
Antuérpia
Antuérpia

A principal cidade da Flandres e a segunda maior urbe da Bélgica, Antuérpia é, simultaneamente, uma movimentada cidade portuária industrial e um notável centro histórico no que toca a arte belga. A capital mundial do diamante já foi lar de artistas famosos, como Rubens, van Dyck e Jordaens. Séculos de prosperidade proporcionaram uma herança de beleza arquitectónica, que inclui a magnífica catedral, a câmara municipal e muitos outros incríveis edifícios localizados no centro da zona histórica. Os fantásticos museus de Antuérpia são paragem obrigatória em qualquer roteiro pelo país da cerveja. As pinturas da cidade – uma incomparável colecção de obras de arte dos séculos XV-XVII – fascinam quem se desloca a Antuérpia.

bélgica
Antuérpia

A Bélgica é, deveras, um país com muito para descobrir. Cidades como Bruxelas, Bruges ou Ghent fazem parte de um roteiro obrigatório que inclui, naturalmente, Antuérpia. São vários os pontos de interesse e os sítios para desfrutar na capital da Flandres. Estes são os melhores locais para visitar em Antuérpia.

 

1. Grand Place (Grote Markt)

Antuérpia
Antuérpia

Constitui o coração da zona histórica antuerpiana. A câmara municipal domina o lado ocidental da praça e foi construída por Floris de Vriendt (1514-1575) entre 1561 e 1565. Além da câmara municipal, a maioria dos edifícios que fazem fronteira com a Grote Markt são antigas casas de guildas, as quais serviam de quartel-general às corporações dos séculos XVI e XVII da cidade.

 

2. Sint-Pauluskerk

Sint-Pauluskerk
Sint-Pauluskerk

Sint-Pauluskerk começou a ser construída em 1517 e ficou completa em 1639. Destacam-se as pinturas de Peter Paul Rubens, Jacob Jordaens e Anthony van Dyck. Verá, por exemplo, três fabulosas pinturas da autoria de Rubens: “A Flagelação de Cristo”, “Adoração dos Pastores” e “Disputa do Santo Sacramento”.

 

3. Catedral de Nossa Senhora

Catedral de Nossa Senhora
Catedral de Nossa Senhora

É a maior igreja gótica da Bélgica. Jan e Pieter Appelmans (respectivamente, pai e filho) foram os arquitectos responsáveis pela construção da magnificente Catedral de Nossa Senhora. Refira-se, ainda assim, que é uma sé que sofreu substanciais danos em várias ocasiões ao longo dos anos, privando-a de algumas das suas mais significativas preciosidades. O melhor das restantes obras de arte encontra-se exibido, sobretudo, nas naves principal e laterais.

 

4. Vleeshuis

Vleeshuis
Vleeshuis

Entre os bens mais valiosos deste museu está uma criação de Pieter Coecke van Aelst feita a partir de azulejos de Antuérpia: uma representação do século XVI da conversão de Paulo de Tarso (antes conhecido como Saulo). O Vleeshuis possui, também, uma excelente colecção de instrumentos musicais, incluindo o notável cravo flamengo de Andreas Ruckers.

 

5. Museu Plantin-Moretus

Museu Plantin-Moretus
Museu Plantin-Moretus

É uma das atracções turísticas mais fascinantes de Antuérpia. A sala sete, por exemplo, dedica-se à história do livro e aos processos envolvidos na sua produção, desde as primeiras formas de escrita e desenvolvimento do alfabeto – as exposições incluem importantes achados e manuscritos arqueológicos – até Gutenberg e a invenção de um método original de impressão com tipos móveis.

 

6. Porto de Antuérpia

Porto de Antuérpia
Porto de Antuérpia

O porto de Antuérpia é o segundo principal porto marítimo europeu (apenas perde para Roterdão). Justifica plenamente a sua pretensão de ser um dos maiores portos do mundo: as instalações portuárias cobrem uma área de mais de 10 000 hectares, com mais 3400 hectares de terra em uso industrial.

 

7. Sint-Jacobskerk

Sint-Jacobskerk
Sint-Jacobskerk

Com o seu interior barroco sumptuosamente ornamentado, Sint-Jacobskerk trata-se de um dos edifícios eclesiásticos mais ricos de Antuérpia, sendo abençoado com um excepcional legado de tesouros artísticos. A capela de Rubens fornece o principal foco de interesse para os visitantes.

 

8. Zoo de Antuérpia

Zoo de Antuérpia
Zoo de Antuérpia

É amplamente considerado como um dos melhores zoos do Velho Continente graças ao êxito a vários níveis: variedade de espécies, sucesso na reprodução e cuidado dado aos animais, encontrando-se estes confortavelmente instalados no ambiente mais natural possível. Mais de 6000 animais de 950 espécies vivem neste zoo, incluindo raças raras, designadamente rinoceronte-branco, ocapi e gorila-das-montanhas.

 

9. Museu do Diamante

Museu do Diamante
Museu do Diamante

O Museu do Diamante explora todos os diferentes aspectos do comércio de diamantes, incluindo secções sobre extracção, processamento e uso industrial. Cortadores de diamantes podem ser vistos a laborar. Há, também, uma exibição de diamantes lapidados e não lapidados (genuínos) juntamente com cópias das pedras mais famosas.

 

10. Casa de Rubens

Casa de Rubens
Casa de Rubens

Chegou à posse da cidade de Antuérpia em 1937 e, entre 1939 e 1946, foi meticulosamente restaurada com a ajuda de documentos e desenhos antigos. Nos dez quartos há inúmeras pinturas originais. Estas incluem obras de Peter Paul Rubens, Frans Snyders, Jan Brueghel, Paolo Veronese, Jacob Jordaens e Otto van Veen.

 

11. Museu Mayer van den Bergh

Museu Mayer van den Bergh
Museu Mayer van den Bergh

Nos finais do século XIX, mais concretamente na década de 1890, um profundo conhecedor das artes plásticas, Fritz Mayer van den Bergh, reuniu uma colecção notável de mais de 3000 itens. Estes agora são exibidos em quatro andares de uma casa neo-gótica, o Museu Mayer van den Bergh.

 

12. Museu Real de Belas-Artes de Antuérpia

Museu Real de Belas-Artes
Museu Real de Belas-Artes

O rés-do-chão é largamente dedicado a pinturas e esculturas dos séculos XIX e XX – cerca de 1500 itens ao todo -, proporcionando, entre outras coisas, uma excelente visão geral do desenvolvimento das artes plásticas na Bélgica desde 1830. Passando ao primeiro andar do museu, encontrará a mirífica exposição dos velhos mestres, a qual compreende mais de 1000 espectaculares trabalhos.

Autor: Jorge Sá

2 COMENTÁRIOS

  1. Antuérpia nāo é a capital da Flandres! E Bruxelas!
    Embora seja uma região autônoma, Bruxelas é a capital de Flandres e também do Reino Federal da Bélgica.

    • Boa noite Wim! Muito obrigado pela seu comentário. Já corrigimos o artigo. Encontrámos, no entanto, esta citação curiosa na Wikipedia:
      “Oficialmente, a cidade de Bruxelas é considerada como capital política da Flandres (pois é aí que estão sediados o Parlamento e o Governo flamengos), mas se perguntarmos a um flamengo qual é a capital da Flandres ele responderá certamente que é Antuérpia (Antwerpen), já que Bruxelas é também uma das três regiões belgas e não faz parte do território da Flandres. As leis da Região da Flandres não se aplicam no território da Região de Bruxelas-Capital.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here