Início Viagens As 20 praças mais bonitas de Portugal

As 20 praças mais bonitas de Portugal

Fazem parte da história de cada cidade e são muitas vezes a sua principal atracção turística. Descubra as mais bonitas praças de Portugal.

0
Évora
Évora - Joe Price

Fazem parte do imaginário dos portugueses e são parte central do urbanismo das nossas cidades. Em cada cidade portuguesa existe pelo menos uma praça, de maiores ou menores dimensões, onde se concentra, por exemplo, o comércio histórico, lado a lado com restaurantes, cafés e esplanadas.

Regra geral, constituem algumas das zonas mais bonitas e historicamente interessantes das cidades portuguesas. As praças eram, e continuam a ser, os locais onde muita da população se reúne para festas e outros tipo de eventos. Descubra as mais bonitas praças de Portugal.

1. Largo da Oliveira (Guimarães)

Guimarães
Guimarães

O Largo da Oliveira, Guimarães, deve o seu nome a uma secular oliveira plantada neste local. Rodeado de pitorescas casas tipicamente nortenhas, é o ponto partida ideal para percorrer a pé as ruas da cidade.

Mas no próprio Largo, existem alguns motivos de interesse para ver: do lado nascente, um curioso templete gótico erguido no reinado de D. Afonso IV, comemora a batalha do Salado, onde portugueses e castelhanos venceram as forças do reino mouro de Granada, em 1340.

Por detrás, a Igreja de Nossa Senhora de Oliveira (ou da Colegiada) é o primeiro monumento gótico erguido no Minho, sob os auspícios de D. João I para cumprimento de um voto pela vitória na batalha de Aljubarrota (1385) contra as tropas de Castela.

2. Praça da República (Viana do Castelo)

Praça da República
Praça da República

Em Viana do Castelo, todos os caminhos vão dar à Praça da República. A cidade tem como um dos principais pontos turísticos a Praça da República, a praça central de Viana do Castelo.

A praça, que é considerada a sala de visitas da cidade, é um espaço emblemático, um verdadeiro Centro Cívico, um lugar de lazer, de passeio e de comércio.

Nela podemos contemplar três monumentos classificados como “Monumentos Nacionais” : O Chafariz, os Antigos Paços do Concelho e o Edifício da Misericórdia/Igreja, todos construídos no século XVI.

3. Praça Rodrigues Lobo (Leiria)

Praça Rodrigues Lobo
Praça Rodrigues Lobo (Leiria)

No coração de Leiria, a Praça Rodrigues Lobo assume-se atualmente como a sala de visitas da cidade, espaço de lazer e convívio nas muitas esplanadas ali existentes.

A calçada à portuguesa, a realização de iniciativas culturais e de lazer e a vista para o castelo de Leiria são alguns dos atrativos do espaço.

Na época medieval, foi esta a Praça de São Martinho, onde se localizava a Igreja de São Martinho, já existente em 1211.

Defronte desta, situaram-se, no início do século XV, a Casa da Câmara, a Cadeia, o Pelourinho e o Paço dos Tabeliães.

4. Praça do Giraldo (Évora)

Évora
Évora

A Praça do Giraldo é um ícone de homenagem a Geraldo Geraldes, o Sem Pavor, pois este conquistou Évora aos mouros em 1167. Em agradecimento por este enorme feito, D. Afonso Henriques nomeou-o alcaide da cidade e fronteiro-mor do Alentejo, região que ajudaria a conquistar.

Depois da cidade de Évora estar na posse da coroa portuguesa, o património constituído por esculturas e um arco do triunfo foram mandados destruir para então edificar a fonte que agora permanece um dos centros de atenções dos eborenses e dos turistas na Praça do Giraldo.

5. Praça da Ribeira (Porto)

Praça da Ribeira (Porto)
Praça da Ribeira (Porto)

É uma das mais antigas praças da cidade, situada na margem do Rio Douro do lado do Porto, um local de visita indispensável.

De origem medieval, sempre teve bastante movimento, devido à grande actividade económica e à presença de um porto a poucos quilómetros. Era, por isso, um ponto importante de entrada e saída de pessoas e mercadorias.

Para quem quer conhecer o premiado Centro Histórico do Porto, a Praça da Ribeira é um local de visita obrigatória. Os prédios pitorescos que a rodeiam e a fantástica proximidade e vista para o Rio Douro e Vila Nova de Gaia, bem como para as pontes sobre o rio, não deixam dúvidas de que é um local de beleza ímpar.

6. Adro da Sé (Viseu)

Viseu
Viseu

Chegar ao Adro da Sé é tomar contacto com uma das mais belas praças portuguesas. Basta olhar em volta para perceber porquê. A par da magnífica catedral de Viseu, um monumental edifício cuja arquitectura conta séculos de história, também o Museu Grão Vasco, a Igreja da Misericórdia e o Passeio dos Cónegos enriquecem este lugar.

Ao centro, o cruzeiro em granito com as armas episcopais parece querer recordar a razão de ser da antiga praça. Eis o que acontece quando o poder da religião se encontra com o amor à arte.

7. Praça da República (Tomar)

Tomar
Tomar

A praça da República é um dos principais espaços públicos de Tomar, onde estão localizadas a Câmara Municipal e a Igreja de São João Batista. Ambos os edifícios foram uma oferta de D. Manuel I, rei de Portugal e Grão-Mestre da Ordem de Cristo, a Tomar.

A estátua ao centro é uma representação de D. Gualdim Pais, quarto Grão-Mestre dos Templários, em Portugal, e fundador da cidade de Tomar, a quem se deve a construção da Igreja de Santa Maria do Olival, do Castelo e do Convento de Cristo.

8. Praça do Comércio (Coimbra)

Praça do Comércio (Coimbra)

Nesta praça, uma das mais bonitas de Coimbra, encontram-se as igrejas de São Tiago e de São Bartolomeu, o pelourinho e alguns edifícios seiscentistas e setecentistas.

O espaço conta também com vários estabelecimentos comerciais e esplanadas e nele se realizam diversas feiras. Os nomes das artérias que partem da praça derivam dos ofícios que aí se praticavam, sendo depois o produto final comercializado na praça.

9. Praça General Humberto Delgado (Aveiro)

Aveiro
Aveiro

Tem a particularidade de ter sido construída na forma de rotunda, sobre um dos canais de Aveiro, no local onde antes se situavam duas pontes. Por esta razão, é também conhecida pelos termos Ponte Praça ou, simplesmente, Pontes.

Devido à sua posição central, em relação à cidade, e à sua proximidade ao centro histórico, é um dos locais mais nobres de Aveiro, sendo igualmente o espaço onde são celebrados vários eventos, tais como a passagem de ano ou a conclusão de competições desportivas.

10. Largo do Toural (Guimarães)

Largo do Toural (Guimarães)
Largo do Toural (Guimarães)

É uma das principais praças e considerado o coração da cidade, mas nem sempre teve o aspecto que tem hoje. O Largo do Toural tem sido alvo de várias intervenções ao longo dos anos, com diferentes propósitos. As referências mais antigas remontam ao século XVII, altura em que era local de venda de bois – daí o nome -, junto à principal porta da vila, do lado de fora da muralha.

Já foi jardim público, já teve uma imponente estátua de D. Afonso Henriques, substituída mais tarde por uma vistosa fonte, e na reabilitação de 2011, viu regressar ao seu extremo sul o chafariz renascentista de três taças (que ali fora colocado em 1583, mas transferido para o Largo Martins Sarmento no século XIX).

11. Praça da República (Braga)

Praça da República (Braga)

A Praça da República de Braga é um lugar agradável, repleta de cafés e restaurantes, que tanto pode ser um ponto de partida ou de chegada das excursões que são feitas pela cidade.

Esta praça conta com um ambiente muito agradável e relaxante especialmente durante a noite, já que tem a particularidade de ter uma iluminação colorida e de se encher de pessoas de todas as idades que se juntam para desfrutar um momento de ar fresco.

Por trás da zona dos cafés encontra-se a Torre de Menagem, com uma arquitectura quadrada. Esta torre é uma parte dos únicos resto que sobram de um antigo castelo medieval.

12. Largo da Sé (Bragança)

Largo da Sé (Bragança)

A Praça da Sé ganhou o nome por ali se encontrar uma das principais igrejas de Bragança. Mas não só. Aqui existem mais dois edifícios de igual importância para a localidade: o Solar dos Calaínhos, uma casa setecentista que pertenceu ao General João Sarmento Pimentel, que na Guerra dos Sete Anos terá andado como combatente por Calais, vindo daí o nome do edifício; e o “Redondo”, hoje Clube de Bragança, um imóvel que se destaca pela forma.

No centro da Praça da Sé assume também posição de destaque um cruzeiro de cariz barroco ali colocado em 1689, de acordo com a inscrição que se encontra no pedestal.

Acredita-se que, com o aumento populacional e da importância económica da cidade no século XVIII, esta praça estaria no centro das artérias mais movimentadas, tornando-se, progressivamente, no “coração da urbe”.

13. Praça de Gonçalo Velho Cabral (Ponta Delgada)

Ponta Delgada
Ponta Delgada

Local virado para o mar, na área central de quem percorre a Avenida Infante do Henrique. A estátua Gonçalo Velho Cabral encontra-se nesta praça, onde estão, também, as Portas da Cidade de Ponta Delgada.

A estátua é uma homenagem ao primeiro Capitão Donatário das ilhas de Santa Maria e São Miguel, sendo ele também o responsável pelo povoamento das mesmas, no século XV.

14. Praça da Liberdade (Porto)

Avenida dos Aliados
Avenida dos Aliados

A praça está localizada no centro da cidade, perto da Torre dos Clérigos e da Estação São Bento. No centro da praça se destaca a estátua equestre do rei Pedro IV, um monumento de dez metros de altura feito de bronze em 1862. Na escultura, o monarca mostra a Carta Constitucional ao povo.

Da Praça da Liberdade sai a Avenida dos Aliados, cheia de edifícios modernistas do início do século XX, como a Prefeitura, ou alguns bancos. Nessa avenida você irá encontrar alguns restaurantes, entre os quais se destaca um McDonald’s que mantém sua peculiar decoração modernista.

15. Largo de Camões (Chaves)

locais para visitar em Chaves
Museu da Região Flaviense

Ampla e simpática praça onde poderá observar o edifício da Igreja Matriz, a estátua de Dom Afonso – Conde de Barcelos, o edifício da Câmara Municipal e o edifício do Museu. O Castelo de Chaves encontra-se a escassos metros desta praça.

Em tempos medievais chamavam-lhe o Toural, ou porque naquele espaço se fazia feira desse gado ou porque se aproveitava para ali se correrem touros, como era costume naquelas épocas. Representava já nesse tempo o largo maior da terra, estendendo-se ao longo das muralhas da Torre do Castelo e cercado, a poente e norte, pelo casario.

16. Praça da República (Elvas)

Elvas
Elvas

As obras de abertura da praça, iniciadas em 1511, foram realizadas no contexto de grandes melhoramentos promovidos durante o reinado de Manuel I de Portugal (1495-1521), quando a povoação foi elevada à categoria de cidade. Os planos para criar uma nova praça em Elvas eram antigos, datando de 1477.

A partir de 1517 foi erguida na praça – chamada então “Praça Nova” – a Igreja de Nossa Senhora da Assunção, desenhada por Francisco de Arruda no estilo vigente na época, o manuelino.

Nas noites de Verão, a Praça da República é bastante procurada pelas suas grandes esplanadas. É nesta Praça que decorre também nos meses de Verão, o Festival Medieval de Elvas, a Feira Ibérica do Livro, o Festival Noites de Verão e o Festival Internacional de Folclore, entre muitos outros eventos.

17. Praça do Comércio (Lisboa)

locais grátis para visitar em Lisboa
Praça do Comércio

A Praça do Comércio é a praça mais importante de Lisboa. Durante décadas, foi a porta de Lisboa para o comércio marítimo. A praça foi construída onde estava o Palácio Real antes de ser destruído pelo grande terremoto de 1755.

A fisionomia da Praça do Comércio é formada por um conjunto de edifícios instalados em três dos seus lados e está aberta do lado sul, olhando ao Tejo. Historicamente ali chegavam os barcos mercantes e essa era a porta de Lisboa. Perto da praça, na margem do rio, está a estação fluvial Cais de Sodré, de onde saem as excursões pelo Tejo e os barcos que cruzam o rio.

18. Praça D. Pedro IV (Lisboa)

rossio
Praça do Rossio

A Praça do Rossio é a zona mais animada de Lisboa. Em seus arredores, abundam bares e restaurantes e é o lugar d eencontro de lisboenses e visitantes.

A Praça do Rossio, oficialmente chamada de Praça Dom Pedro IV, é o centro nevrálgico de Lisboa. Está localizada na Baixa, no extremo norte da Rua Augusta e perto da Praça dos Restauradores.

A Praça do Rossio é a região mais animada da cidade e o ponto de encontro de lisboetas e visitantes. Nos lados da praça e seus arredores, você encontrará lojas, bares e restaurantes dos mais famosos da cidade.

19. Largo do Chiado (Lisboa)

cidade mais bonita do mundo
Largo do Chiado

O Largo do Chiado fica situado nas freguesias de Santa Maria Maior e Misericórdia, em Lisboa. No extremo poente do largo ergueram-se as torres das antigas Portas de Santa Catarina da cerca fernandina de Lisboa, construídas entre 1373 e 1375 e demolidas no início do século XVIII. O local que foi das torres da muralha é hoje ocupado pelas igrejas do Loreto e da Encarnação.

No extremo nascente do largo, ergue-se desde 1929 uma estátua do poeta António Ribeiro, que ficou conhecido como «Chiado» por frequentar a zona. De 1771 a 1853 existiu no mesmo local o Chafariz do Loreto, abastecido pelo Aqueduto das Águas Livres através da Galeria do Loreto. A estátua de Neptuno que encimava o chafariz encontra-se hoje no centro da fonte do Largo de Dona Estefânia.

20. Praça 8 de Maio (Coimbra)

Coimbra
Coimbra

Esta praça finaliza a ligação com a Rua Ferreira Borges e deve o seu nome ao dia em que, em 1834, entraram na cidade as tropas liberais do Duque da Terceira. Acolhe edifícios dos séculos XVI, XVII e outros, com alguns ex-libris da cidade como a Igreja de Santa Cruz, paredes meias com o café do mesmo nome.

A igreja, considerada um dos Panteões Nacionais, recebe os túmulos dos dois primeiros Reis de Portugal. Para fechar a praça, o edifício dos Paços do Concelho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here