Início Cultura 8 expressões da Língua Portuguesa que não fazem tanto sentido como pensamos...

8 expressões da Língua Portuguesa que não fazem tanto sentido como pensamos (II)

A Língua Portuguesa está repleta de pequenos detalhes que não fazem muito sentido, incluindo algumas das expressões mais usadas no nosso quotidiano.

2370
3
Língua Portuguesa
Língua Portuguesa

Já sabemos que a língua portuguesa está repleta de expressões para descrever os momentos mais banais das nossas rotinas diárias. Muitas vezes, sem que nos apercebamos, damos por nós a usar estas expressões ainda que, no seu sentido literal, façam muito pouco sentido (ou nenhum, vá).

Já se deram ao trabalho de parar dois minutos para pensar no sentido literal de algumas das expressões da língua portuguesa? Não? Felizmente, é para isso que cá estamos e nunca é tarde para aprender português na sua melhor forma: a literal!

Aviso: este texto pode conter doses elevadas de ironia e não deve ser levado demasiadamente a sério.

 

1. Valer a pena

Algo que vale a pena é algo que vale o nosso esforço. Porque é que dizemos pena em vez de esforço? É uma questão a que ninguém sabe responder. Se essa coisa vale assim tanto o tempo e esforço que despendemos com ela, porque é que falamos em pena e não no pássaro inteiro?

 

2. Ter lata

Uma pessoa com lata é alguém que abusa da nossa boa vontade. Ou isso, ou é alguém que tem literalmente uma lata. De tinta, de sumo, de outra coisa qualquer…

 

3. Sentir dor de cotovelo

Ter inveja é um sentimento horrível. Bater com o cotovelo em algum lado também não proporciona uma sensação especialmente boa. É o único ponto em comum destas duas coisas. Invejar alguém é bem mais doloroso do que uma simples dor de cotovelo. Se era para fazer analogias com dores de partes do corpo humano, devia ter sido com as dores sentidas após batermos com o dedo mendinho do pé num móvel.

 

4. Fazer uma tempestade num copo de água

Tudo bem… É uma boa metáfora tendo em conta que se trata de fazer um drama gigante com algo insignificante e um copo de água é uma coisa insignificante. A menos que estejamos em agosto a trabalhar ao sol com 40º. Ai deixa de ser uma coisa insignificante e fazer uma tempestade faz todo o sentido.

 

5. Estou-me a passar

A passar? A ferro? É bastante considerável a quantidade de vezes que todas as pessoas se passam sem se passarem realmente.

 

6. Tirar o cavalinho da chuva

A menos que sejamos o José Cid (que, para quem não sabe, segundo consta tem uma quinta repleta de cavalos) e os nossos cavalos se estejam a molhar porque está a chover, não há grande utilidade para esta expressão e, ainda assim, fazemos questão de a usar quase todos os dias.

 

7. Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar

É mais uma analogia que faz todo o sentido mas que, se olharmos para o seu sentido literal, deixa de ser assim tão interessante até porque é bastante complicado termos um pássaro na mão.

 

8. Fazer com uma perna às costas

Somos tão bons a fazer algo que não precisamos de um dos nossos membros inferiores para o fazer. Não só não precisamos dele como ainda o colocamos às nossas costas para termos de suportar o peso extra.

3 COMENTÁRIOS

  1. A palavra pena na expressão “valer a pena” não seria no sentido de castigo, punição? Ou seja, o que vou fazer vale o castigo/punição?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here