Início Sociedade 5 ideias erradas que os brasileiros têm sobre os portugueses

5 ideias erradas que os brasileiros têm sobre os portugueses

Os brasileiros têm algumas ideias erradas sobre os portugueses e vice-versa. Vamos desmistificar algumas que os nossos irmãos têm sobre os portugueses?

123388
25
É uma padaria portuguesa, com certeza, com pasteleiros da Ucrânia

 

Portugal e o Brasil são 2 países irmãos, ligados por séculos de história em comum. Mas mesmo assim, existe ainda muito desconhecimento de parte a parte. Os brasileiros possuem algumas ideias erradas sobre os portugueses e vice-versa. Neste artigo, tentamos desmistificar algumas das ideias erradas que os nossos irmãos brasileiros possuem sobre os portugueses.

1. Nem todos os portugueses se chamam Manuel e Maria

Maria da Conceição, acompanhado pela Maria Jaoquina e pela Maria das Dores
Maria da Conceição, acompanhada pela Maria Joaquina e pela Maria das Dores

Sim, eram nomes muito comuns noutros tempos, mas hoje em dia nem por isso. Beatriz, Margarida, Inês, Leonor são agora muito comuns nas meninas. Rodrigo, Salvador, João, Martim são muito comuns nos rapazes. Além do Manuel e da Maria, poderíamos ainda mencionar o Joaquim e o José, ou a Rosa e a Lurdes. Embora, nestes últimos dois casos, houvesse uma forte probabilidade elas elas se chamassem Maria Rosa e Maria de Lurdes.

2. Os homens portugueses usam todos bigode

Quim Barreiros com bigode, mas com estilo, a cantar "I just call to say I love you"
Quim Barreiros com bigode, cheio de estilo, a cantar “I just call to say I love you”

São modas. Há umas décadas atrás havia bastantes, hoje não existe quase nenhum homem português que use bigode. Sabemos que o bigodinho português era considerado em tempos como sendo muito sexy (brincadeira). O uso de bigode, antigamente, era considerado como sendo sinal de masculinidade e de respeitabilidade. Um homem que usasse bigode era um homem respeitado.

3. As mulheres portuguesas têm bigode e não fazem a depilação

Mulher portuguesa com bigode do Quim Barreiros
Mulher portuguesa com bigode do Quim Barreiros

Esta é uma das mais curiosas e universais. Os espanhóis dizem o mesmo sobre as portuguesas, os franceses dizem o mesmo sobre as espanholas, os ingleses dizem o mesmo sobre as francesas. Parece que quando se quer humilhar um povo que se considera mais atrasado, acusar as suas mulheres de possuir buço e de não fazerem a depilação é um dos hábitos mais comuns. Falta de imaginação, talvez…

4. Os portugueses são todos donos de padarias

Padaria portuguesa onde se vende croissants franceses
Padaria portuguesa onde se vende croissants franceses

Talvez em certo momento da história isso tenha sido muito comum nos emigrantes portugueses que estavam no Brasil. Também é muito comum que os emigrantes Portugueses na Venezuela e na África do Sul sejam donos de supermercados. De qualquer das formas, é mentira, mas mesmo se fosse verdade, qual é o mal? Ser padeiro é uma profissão apta apenas para quem não tem medo de trabalhar, característica muito própria dos portugueses.

5. Todos os portugueses utilizam com muita frequência a expressão “ora pois”

Ora pois, pá! Pá... ora pois pois, pá!
Ora pois, pá! Pá… ora pois pois, pá! (letra de música rap)

Nada de mais errado e infundado. Aqui em Portugal ninguém diz isso, mas sempre que um português chega ao Brasil, é bombardeado com essa expressão. A origem desse hábito… ninguém sabe.

 

25 COMENTÁRIOS

  1. Não é para denegrir a imagem dos portugueses que se diz aqui no Brasil que todo português é padeiro, é justamente o contrário, é um elogio. Quando há um pão, um biscoito, um doce delicioso, sempre perguntamos se é português, pois sabemos que só eles tem mãos mágicas para fazer estas delícias e que em Portugal fazem os melhores doces e pães, como outras coisas também.

  2. Meu pai, que veio para o Brasil e aqui morreu,sempre teve padaria e por essa razão,sempre procuro comprar pão em estabelecimentos cujos proprietários sejam portugueses,pois sei que encontro qualidade.É de se lamentar,que atualmente,nem todas padarias pertençam à portugueses(que também não temem o trabalho,como nós!!).

  3. Nunca ouvi um brasileiro dizer que mulher portuguesa tem bigode, e acredito que nem os portugueses que aqui vivem ouviram isso. Quanto aos homens de bigode, ficou o estereótipo dos que vieram pra cá, o mesmo se dá em relação aos nomes, mas hoje ninguém mais fala que Portugal só tem Manuel, Joaquim ou Maria, tenho amigos portugueses chamados Jeronimo, Francisco, Daniel, Valter, Elias, e amigas Sônia, Márcia, Carla, Fátima, e outros nomes. Quanto a padaria, é porque as melhores padarias que haviam em todas as cidades ou eram de portugueses ou italianas, e sempre dávamos preferência a elas.

    • A meu ver, não terá sido o turismo brasileiro para Portugal a mudar a perspectiva moderna dos brasileiros sobre os portugueses, mas a imigração intensa que num passado recente houve, de brasileiros para Portugal

      • Minha mãe é filha de italiana com libanês, meu pai filhos de portugueses, meus avós paternos eram Henrique e Emília, os homens filhos, Mario, Luiz, Paulo, Diogo, as mulheres todas começavam com Maria, Maria de Lourdes, Maria Emília, Maria do Carmo, Maria das Dores e Maria das Mercês. Quanto a dizer que o brasileiro fala que mulher portuguesa tem bigode, nunca ouvi isso, sei que na França é que falavam isso, sobre as mulheres portuguesas que foram pra lá, inclusive li aqui mesmo nesse site, sobre a casa de latas,onde moravam os portugueses na França, e que lá eles falavam isso das mulheres portuguesas e espanholas. Quanto aos homens de bigodes, é devido as fotos dos que vieram antes, inclusive pinturas da época do Império, todos os homens tinham bigodes, assim como os italianos, fotos da família italiana de minha avó quando chegaram no Brasil, todos os homens tinham bigode com as pontas retorcidas, como os parentes portugueses de meu pai. Antes era muito comum os homens terem bigode. Na verdade as mudanças ocorreram devido a mudanças dos hábitos, os homens deixaram de ter bigodes, barbas, que agora estão voltando e as mudanças de nomes, li também que em Portugal teve uma época que não se podia colocar nomes estrangeiros nos filhos, pelo que já vi isso também mudou, enfim, o mundo vai passando por mudanças e o homem vai mudando também. Agora , o ora pois, meu amigo de Entrocamento usa muito esse termo, ele chama Manuel e a esposa dele Maria de Lourdes.

  4. Sou descendente de portuguêse com muito orgulho. O fato de serem donos de panificadoras, para mim não é um demérito. As melhores panificadoras do Brasil são de portugueses. É evidente que não ha mau nenhum. Achar que portugueses são donos de panificadora, não é ofensa. Impossível que um português se ofenda por isso. Existe outras coisas de mais importância para se ofenderem. Não ser dono de Panificadora. Acho que a numero 4 nem deveria constar.

  5. Os melhores pães que já comi em minha vida foram em Portugal, notadamente em Lisboa. Por isso, sempre que fico sabendo que o padeiro é português, vou correndo comprar seus pães, pois, seguramente, serão deliciosos, os melhores da região.

  6. Isto são lendas, os brasileiros não pensam assim dos portugueses. Podem até satirizar com este anedotário, mas não há maldade, são apenas gracejos.

  7. Dizer que portugueses são donos de padaria ou o botequim é um reconhecimento do brasileiro à iniciativa e ao espírito trabalhador dos portugueses que aqui se estabeleceram. Muitos deles, ao chegar, nada tinham mas, em pouco tempo, tornavam-se prósperos negociantes e proprietários de terras. Como meu avô que começou trabalhando como lavrador e logo tinha um banco, um armazém de atacados e uma usina de açúcar, entre outros.

  8. Sou Maria e gosto, já o mesmo não digo do 2 nome que carrego Madalena, carregado de significados , ( a pecadora, arrependida, a amante de Cristo , chorona…Mas também algo positivo “Torre , Amiga , positiva, otista”.
    Vou manter os nomes que me atribuíram.
    Sou Feliz.

  9. Caro António, venha a Portugal SIM! Sou brasileira, e digo :venha! Encontrará uma terra linda, uma comida maravilhosa, e um povo que não tem preguiça de trabalhar e vão te tratar bem como tenho sido tratada. Com uma cortesia e educação que infelizmente está a se perder no Brasil. Infelizmente tenho a admitir, a minha vida cá em Portugal é infinitamente melhor que a vida que tinha no Brasil minha terra Natal.

  10. Como luso-brasileiro, orgulhoso de ambas origens, tenho grande prazer em receber essas publicações, que me informam e as vezes divertem, como a de agora. Entretanto é sempre estranho ver falar em “brasileiros” e “portugueses” com tanta generalidade porque se há muitas diferenças regionais em Portugal, aqui as diferenças são comparáveis ao continente europeu. Rio de Janeiro e Minas Gerais, por exemplo, têm profunda influência portuguesa enquanto São Paulo tem tanta influência italiana que implica em seu sotaque. Claro que em cada uma dessas regiões há uma percepção diferente da gente portuguesa, muitas vezes reproduzindo as que se transportaram da Europa. Assim como com Portugal, somos o maior país italiano fora da Itália, alemão fora da Alemanha, japonês fora do Japão… Mas, certamente, de todas as ex colônias, é o Brasil a que mais completamente manteve sua identificação portuguesa. Tanto que, tendo crescido no Rio de Janeiro e apesar das diferenças, sempre me sentia em casa quando antes ia a Portugal e hoje, com as transformações norte-americanizantes que sofremos no Brasil nas últimas décadas, sinto-me, sinceramente, mais em casa em Lisboa que no Rio

  11. Maria continua a ser o 1.º nome mais comum entre as mulheres: em 2016 foram registadas 5677 Marias; o 2,º lugar (Matilde) ficou bem atrás, com 1852 novos registos. Mas a verdade é que uma enorme percentagem (talvez a maioria) das Marias não são comummente chamadas de Maria: uma Maria de Fátima é chamada Fátima, uma Maria Filomena é chamada Filomena, etc. (O mesmo acontece frequentemente com as Anas: Ana Rita é quase sempre Rita.)
    Já quanto aos homens, o cliché brasileiro do Manuel e do Joaquim não podia estar mais longe da verdade: Santiago foi o 1.º nome mais popular em 2016 (2084 novos registos), seguido de João (1773), Francisco, Rodrigo, Afonso… Manuel aparece apenas na 28.ª posição (515) e Joaquim na 64.ª posição, com 75 novos registos. Houve mais Bryans (100) e Enzos (375) do que Joaquins…

  12. As melhores padaria são de portugueses , não há demérito nisto , sim um grande elogio a qualidade sempre presente em seus produtos , pena que os doces não são iguais aos feitos em Portugal ,ah sim ! minhas primas todas por parte de pai são Marias e minha avó tinha buço , nem por isto elas deixaram de ser bonitas e excelente pessoas …é isto !

    • Caro Rui Valério!
      Pelo que dizes tu não sabes nada (ignoras) de brasileiros e, também não sabe (ignora) o que pensam os brasileiros sobre vocês, o/a autor/a da lista de “5 erros….”, a qual, certamente, foi feita sem uma pesquisa, minimamente, aprofundada.
      Todas as ditas “ideias” tem fundamentos explicáveis, menos que seja de desrespeito ao povo português, de quem gostamos muito.
      Assim, não precisas ficar ofendidinho, ora pois!

  13. Os brasileiros em termos de ignorância ainda conseguem ultrapassar os angolanos e os moçambicanos. Mas esses eu compreendo, porque têm poucos recursos financeiros para a educação .

  14. Eu creio que o que fala-se dos portugueses nao passa de uma forma de carinho por este povo, que tem muita influencia na cultura brasileira.
    Brasileiro e bricalhao, por isso mesmo, acredito que sejam comentarios que mostram o modo de te-los como parte da familia brasileira e querer estreitar esses lacos.
    Portugal e um pedaco do Brasil na Europa, local onde nos sentimos em casa.

  15. Bem hajam a todos. O mundo é feito de memórias,lembranças,momentos,etc. É disso que se trata,nada mais.Nada de ofensas nem de ofenderem. Portugueses e brasileiros aqui vai um grande abraço.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here