Início Viagens Os 9 melhores trilhos para descobrir a Serra da Arrábida

Os 9 melhores trilhos para descobrir a Serra da Arrábida

As caminhadas pela Arrábida podem ser revigorantes e há muito para descobrir. Estes são os melhores percursos pedestres da Serra da Arrábida.

1280
0
Arrábida
Serra da Arrábida

O Parque Natural da Arrábida, a poucos minutos de Lisboa, é um dos locais preferidos dos habitantes das redondezas para a realização de percursos pedestres. Existem diversos trilhos devidamente sinalizados ao longo do Parque Natural. Em todos esses percursos, terá a oportunidade de desfrutar da Natureza envolvente mas também de contemplar monumentos e outros locais de interesse. Como em qualquer outra actividade que implique esforço físico, não deve esquecer-se que para realizar estas caminhas é necessários alguns cuidados e, obviamente, estar em forma.

Mapa do Parque Natural da Serra da Arrábida
Mapa do Parque Natural da Serra da Arrábida

O Parque Natural da Arrábida pode ser visitado em qualquer altura do ano, dada a amenidade do clima, contudo, do ponto de vista paisagístico, a primavera e o outono são as estações que proporcionam uma paisagem de coloridos mais diversificados. Tome algumas precauções especiais no Inverno, tais como ter em atenção as previsões meteorológicas, evitando a realização de actividades em dias de muita chuva, trovoadas e/ou nevoeiro. No Verão, as actividades deverão ser, preferencialmente, realizadas fora das horas de maior calor e evitando os períodos mais críticos de alerta contra incêndios. Estes são os melhores percursos pedestres para descobrir a Arrábida!

 

Tenha em atenção:

  • evite visitar o Parque Natural sozinho(a). Contudo, se for esta a opção, informe os seus familiares e/ou amigos(as) sobre o percurso que pretende realizar e qual a hora prevista de chegada;
  • opte por vestuário e calçado simples e confortável. Não se esqueça que os imprevistos podem acontecer: previna-se com agasalhos, alimentos, água, protector solar e/ou impermeável. Poderá munir-se, também, de telemóvel e lanterna;
  • recorra a uma empresa devidamente certificada se pretender realizar actividades de animação turística e ambiental;
  • transporte consigo o seu lixo até poder colocá-lo num local destinado ao efeito;
  • siga pelos trilhos e caminhos existentes, pois a circulação de veículos e pessoas fora destes locais não é permitida por causar dano à biodiversidade. Lembre-se que o pisoteio compacta os solos e faz apodrecer as raízes das plantas;
  • encontra-se num espaço de uso público, mas, geralmente, de propriedade privada, que deve ser respeitado. Trata-se de um espaço natural onde não pode capturar ou perturbar as espécies, nem deteriorar os biótopos naturais presentes; e
  • as actividades geradoras de ruídos deverão ser minimizadas, limitando ao máximo qualquer perturbação no meio envolvente. Desse modo, poderá observar melhor a fauna.

 

Zonas interditas

São interditas as passagens pela Mata do Vidal, Mata Coberta, Mata do Solitário e Mata do Espichel, por se tratarem de áreas com o estatuto de Área de Protecção Total. Na Área de Protecção Total a presença humana só é permitida, mediante autorização prévia e por razões de investigação e divulgação científica, vigilância e fiscalização e monitorização ambiental, bem como para a realização de acções de salvaguarda da área e dos interesses de conservação que levaram à sua classificação.

 

1. Percurso pedestre dos Moinhos

locais para visitar na Serra da Arrábida
Castelo de Palmela

Extensão aproximada: 13 km

Duração aproximada: 2h 30m

Grau de dificuldade: 3 (0 a 5)

Tipo de itinerário: percurso circular em caminho de pé posto.

Ponto de partida e de chegada: Serra do Louro / Palmela.

Apoios: Na aldeia da Quinta do Anjo

Pontos de interesse: Moinhos na Serra do Louro; Estação Arqueológica de Chibanes; Quinta do Anjo; e Sepulturas do Neolítico.

Breve descrição: Caminho sinuoso localizado ao longo da cumeada da Serra do Louro, tendo como envolvente alguns moinhos de vento, ladeado por vegetação. Passagem obrigatória pela estação arqueológica de Chibanes (povoado habitado entre os Séc. III e I a c). Passagem pela Aldeia da Quinta do Anjo – Vinhos e queijo de Azeitão. Pastagens para o gado ovino leiteiro. Visita a sepulturas do Neolítico.

 

2. Percurso pedestre da Serra de São Luís

Percurso pedestre da Serra de São Luís
Percurso pedestre da Serra de São Luís

Extensão aproximada: 8 km

Duração aproximada: 1h 30m

Grau de dificuldade: 2 (0 a 5)

Tipo de itinerário: percurso circular em terra batida.

Ponto de partida e de chegada: capela de S. Luís da Serra.

Pontos de interesse: capela de S. Luís da Serra (arquitectura popular); Estação Arqueológica do Pedrão – povoado do Calcolítico ocupado no séc. I a. C. (Idade do Ferro); e vistas panorâmicas.

Breve descrição: Caminho a meia encosta da Serra, circulando no sentido de poente / norte / nascente e sul. Passagem por campos de pastagens e áreas florestais. Vistas panorâmicas para todos os quadrantes: Palmela, Setúbal, Rio Sado, Tróia e Serra da Arrábida.

 

3. Percurso pedestre dos Gaiteiros

Palmela
Palmela

Extensão aproximada: 6,5 km

Duração aproximada: 1h 30m

Grau de dificuldade: 4 (0 a 5)

Tipo de itinerário: Linear

Ponto de partida / chegada: estrada das Machadas, junto ao Parque de merendas de S. Paulo / Palmela.

Pontos de interesse: principalmente no troço superior da Serra de Gaiteiros apreciar a panorâmica sobre a cidade de Setúbal e arredores; perto das antenas retransmissoras de TV, observar Palmela e o seu castelo.

Breve descrição: Caminho a subir até atingir a cumeada da Serra, por entre vegetação rasteira. Panorâmicas fantásticas sobre Setúbal, Rio Sado e Península de Tróia.

 

4. Percurso pedestre da Serra de S. Filipe

Forte de São Filipe
Forte de São Filipe

Extensão aproximada: 5 km

Duração aproximada: 1h

Grau de dificuldade: 1 (0 a 5)

Tipo de itinerário: Linear

Ponto de partida / chegada: Fortaleza de S. Filipe / EN-10 com opções de transporte.

Pontos de interesse: Fortaleza de S. Filipe. Na aldeia do Grelhal, exemplar de parte do troço de Via Romana (séc. I a.C.).

 

5. Percurso pedestre do Alcube

Percurso pedestre do Alcube
Percurso pedestre do Alcube

Extensão aproximada: 12 km

Duração aproximada: 3h

Grau de dificuldade: 2 (0 a 5)

Tipo de itinerário: Circular

Ponto de partida e chegada: ”estrada das antenas” por cima de S. Paulo, perto do moinho da Páscoa.

Pontos de interesse: Passagem por área florestal, sobretudo de pinhal manso, pastagens, e mais próximo da Aldeia Grande, o único montado de sobro do Parque.

 

6. Percurso pedestre dos Picheleiros

Azeitão
Bacalhôa (Azeitão)

Extensão aproximada: 10,1 km.

Duração aproximada: 2h 30m

Grau de dificuldade: 2 (0 a 5)

Tipo de itinerário: Linear

Ponto de partida / chegada: EN-10 – Vila Fresca de Azeitão – Quinta da Bacalhoa / EN-379 perto das aldeias de Irmãos e Oleiros

Pontos de interesse: panorâmica para sul (moinho do Cuco) e áreas agro-florestais. Aldeia de Irmãos – Chafariz de Oleiros (séc. XVIII).

Breve descrição: Junto ao Moinho do Cuco a poente, grande panorâmica sobre o Vale de Picheleiros e toda a vertente Norte das Serras da Arrábida e do Risco. Na Aldeia de Oleiros, poderá apreciar o Chafariz do Séc. XVIII.

 

7. Percurso pedestre das Três Aldeias

Percurso pedestre das Três Aldeias
Percurso pedestre das Três Aldeias

Extensão aproximada: 6,2 km

Duração aproximada: 1h 30m

Grau de dificuldade: 3 (0 a 5)

Tipo de itinerário: Circular

Apoios: Existem nas três aldeias da Portela, Piedade e S. Pedro

Ponto de partida e chegada: EN-379.1 – parque de merendas do Alambre.

Pontos de interesse: maciços de pinhal manso; arquitectura popular nas Três Aldeias; Capela de S. Pedro.

Breve descrição: Percorre-se cerca de 1km na E.N. 379.1. Atravessa-se uma zona florestal de pinhal bravo. Em seguida passa-se pelas Aldeias, deparando-nos com os seus núcleos urbanos ainda conservados.

 

8. Percurso pedestre da Ramada

Azeitão
Azeitão

Extensão aproximada: 10,5 km

Duração aproximada: 1h 30m

Grau de dificuldade: 2 (0 a 5)

Tipo de itinerário: Linear

Ponto de partida / chegada: Vila Nogueira de Azeitão, R. José Augusto Coelho, junto ao posto da GNR / EN-379.1 que liga Vila Nogueira de Azeitão à Serra da Arrábida.

Apoios: Existe algum apoio no Parque de Campismo dos Picheleiros e na Aldeia de Casais da Serra

Pontos de interesse: moinho da Torre, Vale de Picheleiros, e Serra da Arrábida.

Breve descrição: Saída de Vila Nogueira de Azeitão em direcção ao sul, com percurso em caminho entre muros até atingir o Alto da Madalena. Uma vez aí, inicia-se a descida até ao Vale de Picheleiros, por entre floresta de pinhal bravo, que se estende por vários quilómetros. Mais próximo da aldeia de Casais da Serra atravessam-se áreas de pastagens.

 

9. Percurso pedestre das Terras do Risco

setúbal
Convento da Arrábida

Extensão aproximada: 9,5 km

Duração aproximada: 2h

Grau de dificuldade: 1 (0 a 5)

Tipo de itinerário: Linear

Ponto de partida / chegada: Aldeia de Casais da Serra, EN-379.1 / perto da Aldeia de Sampaio a poucos quilómetros de Sesimbra.

Pontos de interesse: paisagem para sul, Convento de El Carmen, Santana, Moinho do Facho/Sesimbra.

Breve descrição: caminho que atravessa uma planície, onde se vê para sul a Serra do Risco com os seus 380 metros de altitude. Mais à frente vê-se a Quinta do Calhariz e o palácio.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here