Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar em Genebra

Os 12 melhores locais para visitar em Genebra

É a sede de muitas organizações internacionais e tem muito para descobrir. Estes são os melhores locais para visitar em Genebra, na Suíça.

234
0
Genebra
Genebra

Fazendo parte da Suíça, a cidade de Genebra gozou, ao longo dos anos, da famosa neutralidade helvética durante as épocas de conflitos mundiais. Essa foi uma das razões principais que fizeram de Genebra a sede de inúmeras organizações internacionais, como as Nações Unidas ou a Cruz Vermelha. Por isso mesmo, esta cidade da Suíça transformou-se numa metrópole multicultural, repleta de pessoas dos quatros cantos do mundo. A grande atracção turística de Genebra é, sem dúvida o seu lago. Há quem lhe chame Lago Geneve mas, no entanto, o nome mais correcto é Lago Leman (nome dado pelos celtas). São várias as actividades turísticas ligadas ao Lago Leman e um dos mais famosos cartões postais de Genebra é o seu Jacto de Água, localizado precisamente nas margens do lago que banha a cidade. Estes são os melhores locais para visitar em Genebra, na Suíça.

 

1. Centro Histórico de Genebra

O Centro Histórico de Genebra é um lugar bonito. A sua arquitectura é maravilhosa, elegante e clássica. Tem uma constante tonalidade de bege que poderia nos remeter a algum tipo de monotonia, mas ao contrário disto, a Place du Bourg-de-Four está distante de qualquer insipidez, sendo ela inspiradora e cheia de maravilhosos personagens a serem explorados. A Place du Bourg-de-Four é a praça mais antiga da cidade, frequentada desde a época dos romanos.

Centro Histórico de Genebra
Centro Histórico de Genebra

Muitos vultos interessantes fazem parte de sua trajectória: alguns já não existem mais, foram engolidos pelo tempo, enquanto outros seguem firmes através dos corredores temporais, contribuindo para a atmosfera antiga desta parte da cidade. Olhando para seu passado mais distante descobrimos que ali já funcionou um fórum romano. Já no século IX ai funcionava um importante mercado. Hoje o que vemos por ali são charmosos cafés, casas de chá, chocolaterias e restaurantes de muitos estilos, além de pessoas subindo e descendo as suas ruas levemente enladeiradas, sem um formato padrão. Esta irregularidade é um dos aspectos sedutores da velha praça. Ganhou seu formato actual no século XIX.

 

2. Catedral de São Pedro

A Catedral de São Pedro ou Catedral de Genebra, da cidade de Genebra, Suíça, está situada no centro histórico e é desde 1535 a principal igreja protestante da cidade. Anteriormente, e desde os fins do século IV, tinha sido catedral católica e era chamada Saint-Pierre-ès-liens, em referência à Basílica de São Pedro de Roma. Actualmente é um templo cívico onde se realizam os juramentos do governo cantonal, já que Genebra é tanto uma cidade, como uma república e mesmo um cantão.

Catedral de São Pedro
Catedral de São Pedro

Quinhentos degraus levam ao cimo da torre norte de onde se obtém esta vista panorâmica de 360° sobre a cidade, o lago com o seu célebre Jacto de Genebra. É também nessa torre que se encontra la Clémence, o maior sino da catedral com seis toneladas de peso que foi içado em 1407, e que teve um papel importante na noite da L’Escalade.

 

3. Lago Geneve

Os celtas chamavam o Lago Genebra (ou Lago Léman) de “Água Grande” – “Lem an” –, e por isso até hoje ele é assim chamado, em francês, de “Lac Léman”. E ele é grande, de facto. Barcos lacustres, barcos históricos com rodas de pás e pequenos ferryboats navegam neste corpo aquático de 582 quilómetros quadrados. O Lago Genebra é um corpo aquático de superlativos: o clima mais ameno, o maior lago e o lago com a maior quantidade de água da Europa Central.

Lago Geneve
Lago Geneve

A navegação no Lago Genebra também já quebrou recordes. A companhia marítima CGN opera oito barcos a vapor com rodas de pás – a maior frota europeia no estilo. Balsas ligam as numerosas cidades e vilarejos, em horários regulares, e pequenos ferryboats, chamados “Mouettes” (“gaivotas” em francês), levam rapidamente os passageiros, em Genebra, de uma margem do lago à outra. Os visitantes em busca de uma jornada confortável podem agendar uma viagem culinária especial ou uma excursão aos pontos de interesse mais famosos, como o emblema da cidade de Genebra, o “Jet d’eau” (Jacto d’água), um chafariz cuja água chega a até 140 metros de altura, contando também com iluminação nocturna.

 

4. Museu Ariana

12 séculos de história da cerâmica, 7 séculos de produção de vidro: o Museu Ariana documenta a produção tanto de cerâmica quanto de vidro, com mais de 20.000 exibições da Suíça, Europa, Oriente Médio e Extremo Oriente. O museu está localizado num parque NAS margens do Lago Genebra. O museu de cerâmica e vidro Ariana foi fundado por Gustave Revilliod, que era de Genebra. Ele ordenou a construção de um edifício que combina o estilo arquitectónico neoclássico e do novo barroco para abrigar sua colecção de arte particular.

Museu Ariana
Museu Ariana

O edifício, construído entre os anos de 1877 e 1884, está localizado perto do Palais des Nations, a sede das Nações Unidas na Europa. Ele nomeou o prédio em homenagem à sua mãe, Ariana, e legou-o, juntamente com outros imóveis e bens para a cidade de Genebra. Hoje, o Museu Ariana abriga 20.000 objectos de cerâmica e vidro de 12 séculos, é apreciado muito além das fronteiras da Suíça e é a sede da Academia Internacional de Cerâmica (que tem cerca de 400 membros em todo o mundo).

1
2
3
Artigo anteriorOs 12 melhores locais para visitar no Luxemburgo
Próximo artigo7 cidades brasileiras que parecem portuguesas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here