Início Viagens Boca do Inferno: o local mais belo (e perigoso) de Cascais

Boca do Inferno: o local mais belo (e perigoso) de Cascais

É um dos locais mais emblemáticos do concelho de Cascais. A boca do inferno é um local ímpar pela beleza, mas igualmente pelo perigo que representa. Marque uma visita a Cascais e fique a conhecer este magnífico local.

0
Boca do Inferno
Boca do Inferno

A Boca do Inferno é uma formação tipicamente associada a um penhasco, que se localiza a oeste de Cascais, em Portugal. O seu nome é devido às ondas do oceano que batem contra a face do penhasco violentamente, forçando a sua deslocação para um sistema de cavernas e pulverizando furiosamente o impacto para uma abertura acima.

Boca do Inferno
Boca do Inferno

Levado à letra chega a ser medonho o nome atribuído a esta formação, mas de facto são várias as situações registadas de acidentes que aconteceram neste local. Esta zona costeira fica perto do centro de Cascais, da sua Marina e da Casa da Guia, e as condições do mar tornam-na muitas vezes assustadora.

Se num dia calmo e ensolarado, pode ser um cenário insólito, mas com alguma capacidade inspiradora, em dias de agitação marítima quando toda a fúria de uma tempestade no Atlântico ocorre, torna-se deveras perigosa.

Boca do Inferno
Boca do Inferno

Como já se disse a Boca do Inferno está próxima do centro de Cascais, localizada na borda oeste de Cascais, ao redor do farol de Santa Marta. Portanto, é fácil chegar a pé, mas também há muito estacionamento nesta zona e alguns restaurantes por perto.

É uma caverna onde as ondas desabam, e onde o oceano Atlântico bate antes de se transformar num caldeirão de espuma. Este local dramático tem a sua própria plataforma de observação e tem sido o local favorito para observação de tempestades há mais de cem anos.

Boca do Inferno
Boca do Inferno

Esta zona ganhou ainda mais destaque e notoriedade em 1896, quando apareceu num dos primeiros filmes em movimento. Imaginativamente intitulado “Uma Caverna do Mar Perto de Lisboa”, o “filme atual” de 13 segundos, silencioso, impressionou o público em todo o mundo com imagens dramáticas de ondas violentas que pareciam esculpir uma caverna.

Um dos episódios mais bizarros da história do Boca do Inferno refere-se ao praticante de ocultismo britânico Aleister Crowley. Diz-se que em setembro de 1930, Crowley inventou uma trama com o famoso poeta português Fernando Pessoa para fingir o próprio suicídio, a fim de escapar da sua então namorada. No entanto, três semanas após a sua “morte”, Crowley apareceu em Berlim.

Boca do Inferno
Boca do Inferno

No local da Boca do Inferno existe hoje em dia uma placa nas rochas inscrita com as palavras que dão conta da nota de suicídio em português.

No verão, as ondas simplesmente mergulham na caverna aberta, mas durante as tempestades de inverno, toda a força do oceano é canalizada para o abismo, o que dá origem ao nome da formação rochosa.

Boca do Inferno

São muitas as excursões a este local popular de Cascais. É igualmente de referir que existe uma ciclovia que se estende para o Guincho que passa em frente a este local.

Embora seja algo perigoso, na Boca do Inferno, existem caminhos que permitem aos turistas descer a face do penhasco e ver esta singular formação de ambos os lados. Mas atenção, porque o perigo ronda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here