Início Viagens 12 locais de visita obrigatória em Aveiro

12 locais de visita obrigatória em Aveiro

Terra dos ovos moles, das salinas e da famosa ria, há muito para ver nesta belíssima cidade. Estes são os melhores locais para visitar em Aveiro.

55326
1
Aveiro
Aveiro

Cidade dos ovos moles, da Ria e da belíssima Arte Nova que caracteriza os seus edifícios, Aveiro encanta quem a visita pela sua simplicidade. Aveiro é uma cidade de grandes contrastes já que aqui cruzam-se tradições rurais com modernidade, desenvolvimento, ciência e tecnologia com cultura, identidade e património. Muitas das ruas centrais de Aveiro são cruzadas por canais e ribeiros e daí que seja também designada a Veneza de Portugal. O clima em Aveiro é ameno ao longo do ano e as suas praias gozam de iguais temperaturas e algumas correntes fortes durante os períodos de Inverno.

Aveiro atrai cada vez mais turistas, nacionais e estrangeiros, que aqui procuram uma cidade percorrida pelos seus canais navegáveis, rica em história, arte e arquitectura e com uma gastronomia famosa em todo o país. Descubra a Veneza portuguesa, uma cidade que surpreende em cada recanto. Estes são os melhores locais para visitar em Aveiro.

 

1. Parque Infante D. Pedro

O parque Infante D. Pedro, construído na antiga propriedade dos frades franciscanos, foi preparado a partir de 1862 na zona que pertencia ao Convento de Santo António. Aproveitou-se a ribeira que atravessava o parque para se desenvolver um espaço com lagos e fontes inserido no arvoredo envolvente. Possui coreto de Arte Nova tardia, escadaria com fonte, cascata e alguns painéis de azulejos, bem como Avenida das Tílias e Casa de Chá.

As 10 melhores cidades para viver em Portugal
Parque Infante D. Pedro (Foto: Maria José Almeida)

Passe algumas horas longe do centro da cidade e desfrute de momentos tranquilos num dos parques mais belos de Aveiro. Caminhe pelos vastos jardins, faça um relaxante passeio de barco numa das lagoas e visite o Museu de Caça e Pesca situado neste espaço – um cenário ideal para passar uma tarde serena.

 

2. Estação de Aveiro

A estação de comboios de Aveiro é parte integrante da Linha do Norte e localiza-se em frente ao Largo da Estação. O que diferencia esta estação de muitas demais é o fato de esta conter, na sua fachada, monumentais painéis de azulejos policromos (azuis e amarelos) representando cenas ferroviárias, naturais, culturais assim como actividades tradicionais desta região.

aveiro
Aveiro

Aqui poderá passar algum tempo admirando os diferentes motivos e cenas na fachada Oeste, Este e no edifício dos Sanitários. Alguns dos mais populares elementos são: O Pescador, a peixeira, o canal central de Aveiro, as salinas, as armas da cidade e muitos outros. Quer esteja de chegada, de partida ou apenas de passagem não deixe de contemplar esta bonita peça de arte pública acessível a qualquer um.

 

3. Ria de Aveiro

A Ria conquistou Aveiro tornando-se o seu coração. É o que identifica a cidade dando-lhe luz e vida, e marcou de forma permanente as tradições locais. Em Aveiro tudo vive em redor destes 47 quilómetros de água disposta paralelamente ao mar. É a Ria, um espelho de prata que reflecte a cor dos barcos moliceiros e das casas Arte Nova, que torna sedutor e único o encanto de Aveiro. A Ria de Aveiro formou-se a partir do século XVI, quando o mar recuou na sua linha, deixando ao longo de onze mil hectares cordões litorais que formaram uma laguna. Hoje é uma autêntica rede de canais e ilhas que vale à cidade de Aveiro a alcunha de “Veneza portuguesa”.

aveiro
Aveiro

As suas águas são o lar de inúmeras espécies, como a lampreia, o mexilhão, a enguia ou a amêijoa, a cegonha, a garça e algumas aves de rapina ou mamíferos como a geneta e a lontra. Uma riqueza tão excepcional que levou a Ria a ser classificada como área protegida. A subsistência económica de grande parte da população de Aveiro esteve sempre ligada à Ria. As suas águas permitiram a apanha do moliço, a pesca e a recolha de sal, estimulando também a construção naval. Nos últimos anos a Ria adaptou-se às necessidades dos tempos modernos e tem possibilitado que a cidade desenvolva actividades turísticas relacionadas com desportos aquáticos e receba os visitantes de braços abertos.

 

4. Museu de Aveiro

O Museu de Aveiro está instalado no antigo Convento de Jesus da Ordem Dominicana feminina. Este convento, um dos mais antigos de Aveiro, remonta à 2ª metade do séc. XV, fundado por D. Brites Leitão e por D. Mécia Pereira. A princesa D. Joana, filha de Afonso V, entra nesta casa em 1472. Aqui leva uma vida de santidade, o que conduz à sua beatificação em 1693. O prestígio do convento ficou assim definitivamente associado à presença da Princesa Santa Joana e ao seu culto religioso. Do séc. XVI ao séc. XVIII, o edifício sofreu inúmeras obras de ampliação, melhoramentos e enriquecimento artístico. O séc. XIX é marcado pelos ideais liberais e suas amplas repercussões na vida religiosa.

Museu de Aveiro
Museu de Aveiro

Por decreto de 1834, o ministro Joaquim António de Aguiar determina a extinção de ordens religiosas no reino. A sua aplicação é imediata nos conventos masculinos, permitindo, porém, a vida de clausura nos conventos femininos até à data da morte da última freira. Assim, no Convento de Jesus, a clausura mantém-se até 1874. Em 1882, o edifício é entregue à Ordem Terceira Dominicana, que o transforma em Colégio de Santa Joana. Com a implantação da República, em 1910, e o agravamento da intolerância religiosa, a comunidade do Colégio de Santa Joana é dissolvida. Nesse mesmo ano, o mosteiro é fechado e a igreja é classificada como monumento nacional. O Museu de Aveiro é instalado no Convento de Jesus em 1911. O Museu de Aveiro apresenta um circuito de visita com duas partes distintas mas complementares: o percurso monumental e a exposição permanente.

1
2
3
Artigo anteriorOs 10 bairros mais perigosos de Portugal
Próximo artigoOs 12 melhores locais para visitar em Braga

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here