Início Viagens Portugal: 12 fantásticos destinos para conhecer em 2018, um para cada mês

Portugal: 12 fantásticos destinos para conhecer em 2018, um para cada mês

Comece já a sonhar e a fazer planos para os melhores locais para visitar em Portugal em 2018. Faça turismo cá dentro e descubra as nossas 12 sugestões.

0
Monsaraz 2018
Perto de Monsaraz - Joe Price

 

Em 2017, Portugal foi galardoado com o prémio de melhor destino turístico do mundo, Lisboa foi galardoada como melhor destino de curta duração do mundo, o Porto foi galardoado como melhor destino europeu e a Madeira recebeu o prémio de melhor destino insular do mundo. Portugal está, cada vez mais, na moda. E parece que a tendência para o crescimento vai continuar de forma galopante. Em 2018, novos destinos turísticos irão começar a dar cartas. Neste artigo, procuramos explorar e prever quais desses destinos irão estar na moda no próximo ano e sugerimos um para cada mês. Pode optar por passar o Inverno na Serra da Estrela, a Primavera nos campos verdejantes do Alentejo, o Verão no Algarve mais genuíno e o Outono nas aldeias de xisto e apreciar os mil e um tons de cores das folhas nesta bela época do ano. Viaje connosco e descubra os melhores destinos turísticos em Portugal para 2018, um para cada mês.

 

1. Janeiro: Cabeça

Cabeça, terra lendária dos cavaleiros das Esporas de Ouro, é freguesia desde 13 de Janeiro de 1800. É uma pequena povoação situada num morro, sobranceira à ribeira de Loriga. Caracteriza-se pelos seus socalcos utilizam-se ainda instrumentos agrícolas muito primários. Em plena serra da Estrela encontramos a aldeia de Cabeça, uma pitoresca aldeia onde predomina o casario em xisto, um local repleto de encantos e histórias que vale a pena desvendar. A tradição e a identidade desta aldeia está muito associada ao cultivo dos campos em socalco e à pastorícia. Possui duas igrejas (São Romão e Paroquial) e duas capelas (Santo António e Nossa Senhora da Nazaré).

Cabeça
Cabeça

Devido ao crescimento da população a antiga igreja paroquial, cujo o seu orago é São Romão, deixou de servir construindo-se então a actual Igreja Paroquial. A capela da N.S.ª da Nazaré data de 1900 e fica aproximadamente a 500m da povoação. Esta é também a primeira Aldeia Led do país – designação atribuída pelo investimento em medidas de eficiência energética evidentes ao nível da iluminação pública. Esta intervenção despertou e consciencializou os habitantes da aldeia para uma maior responsabilidade ambiental e consequentemente uma maior preocupação na valorização e promoção dos valores  ligados à economia do baixo carbono. A comunidade da Cabeça, com aproximadamente 200 habitantes, está a aprender a usar técnicas de ecodesign para decorar a aldeia. Estão a ser reaproveitados materiais florestais, produtos agrícolas tradicionais e outros desperdícios provenientes da indústria têxtil, nomeadamente a lã da serra da Estrela. O espaço púbico e as fachadas vão ser iluminados com recurso a tecnologia LED.

 

2. Fevereiro: Soajo

O Soajo, uma das mais típicas aldeias portuguesas, pertence ao concelho de Arcos de Valdevez e situa-se numa das vertentes da serra da Peneda, inserida no Parque Nacional da Peneda-Gerês. A aldeia foi vila e sede de concelho entre 1514 e meados do século XIX mas, a sua história, começa muito antes, como o comprovam o Santuário Rupestre do Gião, na serra do Soajo, e as inúmeras antas e mamoas que existem nesta zona.

Soajo
Soajo

Possui um grandioso conjunto de espigueiros (classificados como imóvel de interesse público) erigidos sobre uma gigantesca laje granítica e que, ainda hoje, são utilizados para secar o milho, pelas gentes da terra. Enquanto caminha pelas ruas pavimentadas com lajes de granito repare nas casas típicas construídas no mesmo material. Aprecie a Casa da Câmara, a Casa do Enes, a Igreja Paroquial de São Martinho do Soajo, o moinho em ruínas e o pelourinho. Atente na calçada medieval que proporciona uma vista panorâmica da aldeia. As inúmeras casas de turismo aqui existentes nasceram da recuperação de edifícios antigos. São espaços muito bem restaurados que mantiveram a traça tradicional e que proporcionam estadias confortáveis em pleno Parque da Peneda-Gerês.

 

3. Março: Monsaraz

Monsaraz repousa junto ao Guadiana no cimo de uma colina que se ergue na planície alentejana. Foi conquistada aos Mouros em 1167 por Geraldo sem-pavor tendo sido entregue aos templários por D. Sancho II para sua defesa e povoamento. O castelo de Monsaraz desempenhou durante séculos o papel de posto de vigia do Guadiana, de onde se podia observar a fronteira com Castela.

Monsaraz

Foi sede do concelho até 1838, quando esta função passou para a freguesia de Reguengos. A vila medieval de Monsaraz, protegida pelas suas muralhas é uma pequena povoação, com as suas ruas de xisto e as paredes caiadas de branco. Com ruas estreitas e repleta de recantos tem como pano de fundo uma vista deslumbrante sobre a paisagem alentejana e a albufeira de Alqueva.

 

4. Abril: Marvão

Bem próxima com a fronteira de Espanha, situada entre Castelo de Vide e Portalegre, no ponto mais alto da bonita Serra de São Mamede, na região Alentejana, encontra-se a encantadora Vila de Marvão. Num ambiente de paz de espírito e tranquilidade, rodeada por muralhas do século XIII e do século XVII, Marvão ergue-se bem alta esta histórica vila de ruas sinuosas e branco casario, mostrando que o tempo não é tão rápido e veloz como tantas vezes parece.

fim de semana romântico
Marvão

Ao visitar Marvão tem-se a certeza de se visitar a própria história, que corre nestas ruas estreitas de arquitectura alentejana, heranças góticas, manuelinas e testemunhos medievais de outros tempos e mesteres, marcados no típico granito local. O Castelo e as imponentes muralhas do século XIII são monumentos inesquecíveis da Vila, mas Marvão tem bem mais para oferecer, como a Igreja Matriz do século XV, a antiga Igreja de Santa Maria, hoje interessante Museu Municipal, albergando colecções etnológicas e arqueológicas da região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here