Início Viagens Poço do Inferno: a mais bela cascata da Serra da Estrela

Poço do Inferno: a mais bela cascata da Serra da Estrela

Fica na Serra da Estrela e é uma das mais belas cascatas de Portugal. O nome assusta mas a beleza é de arrepiar: o Poço do Inferno.

2943
3
Poço do Inferno
Poço do Inferno

Localizado em plena Serra da Estrela, mais propriamente no concelho de Manteigas, o Poço do Inferno é uma cascata com cerca de 10 metros de altura situada na ribeira de Leandres a cerca de 1100 metros de altitude. A Serra da Estrela está repleta de recantos únicos e, com toda a certeza, este é um deles.

Poço do Inferno
Poço do Inferno

Fica situada junto à estrada municipal/florestal e é um local bastante aprazível para se visitar no verão, porque tem muita sombra e biodiversidade devido aos bosques de grandes castanheiros e pseudotsugas que rodeiam o local.

Durante o inverno devido ao frio e à grande altitude, a cascata chega a congelar apresentando momentos fotográficos únicos.

Poço do Inferno
Poço do Inferno

Este local é um dos pontos turísticos do concelho de Manteigas e da Serra da Estrela a visitar. É conhecido por proporcionar momentos fotográficos de rara beleza.

Pode-se chegar a este “Monumento Natural” a partir de Manteigas pela estrada florestal de Leandres ou pela que estrada florestal do Viveiro das trutas da Fonte Santa.

Poço do Inferno
Poço do Inferno

O som da água que cai a mais de 10 metros e se precipita com vigor e estrondo na pequena lagoa é uma espécie de música terapêutica, que neste recanto a serra decidiu proteger.

O curso das águas da Ribeira de Leandres percorre os mantos graníticos, bem característicos da Beira e encontra uma barreira natural feita de rocha endurecida, criando esta cascata digna de registo.

Poço do Inferno
Poço do Inferno

Aqui, no coração da Serra a 1080 metros de altitude, as águas são geladas, como não poderia deixar de ser nesta altura do ano. Cristalinas e transparentes convidam a um mergulho, noutra altura do ano, pois claro!

Poço do Inferno
Poço do Inferno

Perto do Poço do Inferno existem ainda outros locais dignos de uma visita. Um deles é o fabuloso vale glaciar de Manteigas, um vale formado quando esta zona esteve completamente coberta de gelo.

Poço do Inferno
Poço do Inferno

Outro ponto de interesse é o Covão d’Ametade, o local onde o Rio Zêzere, um dos principais rios de Portugal, ganha forma e daqui inicia o seu percurso até desaguar no Rio Tejo.

O parque que rodeia esta área é óptimo para um passeio em família e, caso o visite no Inverno, pode ter a sorte de o encontrar repleto de neve.

Poço do Inferno
Poço do Inferno

Sendo o Poço do Inferno um dos ex-libris da Serra da Estrela, em termos técnicos deve-se à litologia dos locais atravessados pela ribeira de Leandres, ou seja devido ao seu acidentado terreno, o curso de água que corre em rochas graníticas encontra uma barreira natural, despenhando-se depois do seu atravessamento, criando várias cascatas durante o seu percurso. Na linha de água é visível o contacto do granito com metassedimentos formando corneanas.

Poço do Inferno
Poço do Inferno

Para quem tiver tempo e se quiser aventurar pela entranhas da Serra, existe um percurso pedestre (2,5km) que rodeia o Poço do Inferno. Para aqui chegar e se utilizar o seu próprio veículo, deverá conduzir cerca de 4 km pela estrada principal em direcção à Torre, e após passar pelas Caldas de Manteigas irá encontrar indicações para chegar ao Poço do Inferno.

Poço do Inferno
Poço do Inferno

Também existe um trilho para excursionistas que segue desde a povoação de Manteigas até às cascatas. O percurso inicia-se numa estrada alcatroada entre a bomba de gasolina e o posto de turismo.

3 COMENTÁRIOS

  1. Mas no verão a cascata não tem água suficiente para proporcionar uma experiência intensa. Estive lá este ano e não corria água nenhuma. Na Primavera, acredito que seja fantástico

  2. Por várias vezes que tenha visitado a Serra da Estrela nunca vi nenhuma cascata , mas sim buracos em rochas sem agua , e sem nada de chamar atenção para visitar

    • É natural que de meados da Primavera em diante haja escassez de água para proporcionar e desfrutar das paisagens com estámos habituados a ver. Todo o vale e encostas entre Manteigas e a Torre são de extrema beleza, temos que escolher o cenário que pretendemos, outono, inverno ou primavera.
      Com as tecnologias que dispomos desde metereologia, cameras externas de hotéis, informações da GNR entre outras após pesquisa podemos obter um desfrute perfeito e sem sobressaltos do pretendido. Em minha opinião na Primavera podemos conjugar neve e o desabrochar da flora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here