Início Viagens Os 9 melhores locais para visitar em Tróia

Os 9 melhores locais para visitar em Tróia

Nos últimos anos transformou-se num destino de luxo, cada vez mais na moda. Estes são os melhores locais para visitar em Tróia, Portugal.

2215
0

4. Parque Natural da Serra da Arrábida

Situado junto ao mar, entre Setúbal e a vila piscatória de Sesimbra, o Parque Natural da Arrábida tem uma beleza incomparável, em que o azul do mar alterna com os tons esbranquiçados das falésias de calcário e com o verde do denso manto vegetal que cobre a Serra. A riqueza vegetal é um dos maiores atractivos do Parque. Aqui encontra-se um dos raros exemplos de maquis mediterrânico em Portugal e a sua preservação foi um dos motivos que levou a que a Arrábida fosse considerada uma verdadeira relíquia científica internacional. Para que ela se mantenha intacta, o acesso a algumas áreas só é possível acompanhado de um Guia indicado pela Sede do Parque. Existem também diversas empresas credenciadas que organizam actividades radicais, como a espeleologia, o mergulho e a escalada.

Arrábida
Serra da Arrábida

Se quiser saber mais sobre a fauna e a flora, visite o Museu Oceanográfico, instalado no Forte de Nossa Senhora da Arrábida, junto à Praia do Portinho. Quase em frente, avista-se a Pedra da Anixa, uma pequena ilhota que constitui uma reserva zoológica devido à sua vegetação subaquática. Preferida pelos frades franciscanos que entre os sécs XVI e XIX, habitaram o Convento ainda existente e meditavam nas capelas isoladas dispersas pela Serra. A Arrábida possui excelentes condições para a agricultura e a pastorícia que dão origem a produtos de grande qualidade. Destacam-se os Vinhos que poderá conhecer seguindo a Rota dos Vinhos da Costa Azul, que o leva à simpática vila de Azeitão onde poderá experimentar uns queijos deliciosos.

 

5. Baía do estuário do Sado

Trata-se de uma baía de águas serenas dominada pelo estuário do Sado, pela Serra da Arrábida e pela península de Tróia, e caracterizada pela sua beleza paisagística, pelas suas grandes potencialidades em termos turísticos e pela importância natural da sua envolvente (Reserva Natural do Estuário do Sado e Parque Natural da Arrábida) que a torna um local único com uma herança natural excepcional a nível internacional. A baía de Setúbal, onde o rio Sado e as águas do mar se encontram, é um local que nos convida para todo o tipo de actividades náuticas de desporto, recreio e lazer e onde a comunidade de golfinhos nos poderá fazer a surpresa da sua aparição e manifestação de boas vindas.

praias mais bonitas da Arrábida
Serra da Arrábida

A baía de Setúbal e o estuário do Sado, que delimitam toda a sua zona ribeirinha, bem como o seu porto de águas abrigadas, sustentam um conjunto de actividades, das quais a pesca, embora sem a pujança de outros tempos, ainda se mantêm, e com a qual está relacionada a base da gastronomia da cidade. A península de Tróia é um dos elementos fundamentais da paisagem do estuário do Sado e da baía de Setúbal, constituindo uma das entradas principais em toda a zona do Alentejo Litoral. Trata-se de um local de contrates onde a modernidade do desenvolvimento turístico contrasta com uma ocupação romana com mais de 2000 anos, (Os romanos no Sado), onde as suas ilhas e praias oceânicas de areias brancas contrastam com a lagoa interior da Caldeira de Tróia, um autêntico santuário para as aves, e onde não faltam as tradições religiosas, consagradas nas festas anuais dedicadas a Nº Srª de Tróia.

 

6. Cais Palafítico da Carrasqueira

Na Comporta, mesmo ali ao lado, poderá visitar a Carrasqueira, pequena vila cujo ex-libris, o porto palafítico, faz as delícias de quem lá vai fotografar, passear, observar ou até deliciar-se com as iguarias da região. Este porto constitui um exemplar único em toda a Europa, tendo a sua construção iniciado em meados do século XX. Assente sobre estacas de madeira cravadas no lodo ou na água, este ancoradouro parece serpentear a partir da margem e pelo estuário do Sado a dentro ao longo de centenas de metros, tornando esta estrutura deveras invulgar. No curso do tabuado, erguem-se pequenas arrecadações construídas pelos pescadores, onde estes guardam os seus apetrechos de pesca. Caminhar no porto parece uma aventura de risco, no entanto os largos anos de existência da estrutura e o fato de ainda hoje servir o propósito da sua construção, a faina, asseguram a segurança dos que por ele passeiam e se maravilham ao caminhar sobre a água.

Cais Palafítico da Carrasqueira
Cais Palafítico da Carrasqueira – José Constantino

No passado a localidade da Carrasqueira acolhia trabalhadores rurais, pescadores e salineiros, que ali se dirigiam em busca de melhores condições de vida. Para se estabelecerem erguiam grandes cabanas feitas em colmo, algumas das quais ainda subsistem tornando-se mais um símbolo emblemático desta região. Nos dias de hoje, a recolha de sal aparenta estar extinta, no entanto os pescadores continuam a sair para a faina e a pescar algumas das iguarias igualmente servidas nesta região, o choco frito, o ensopado de enguias ou ainda o polvo. Para os amantes da fotografia, o porto da Carrasqueira oferece a quem “olha pela lente” magníficos momentos que poderão ficar para sempre captados e perpetuados. Quando a maré baixa, o rio também e nestas alturas não há pesca uma vez que a doca seca e na proximidade e por alguns metros apenas se vislumbra lodo. Mesmo nestas alturas as imagens que ali se podem captar são de uma beleza natural estonteante. Uma visita ao porto palafítico da Carrasqueira é obrigatória para quem visita a zona de Tróia ou Comporta. Não perca a visita a esta pequena e pitoresca vila e deslumbre-se com a paisagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here