Início Viagens Os 25 melhores locais para visitar na Alemanha

Os 25 melhores locais para visitar na Alemanha

É um dos países mais diversificados e bonitos da Europa e tem muito para ver e descobrir. Estes são os melhores locais para visitar na Alemanha.

1292
0

6. Cochem (Alemanha)

Banhada pelo Rio Mosela (Mosel), Cochem– pronuncia-se “correm” – é uma pequena cidade medieval, situada no chamado Moseltal, o Vale do Mosela, que vai de Trier (na fronteira com Luxemburgo) até Koblenz. Fica distante entre 55 a 66 Km de Koblenz (mais ou menos uma hora de carro), e localiza-se na confluência dos Rios Reno e Mosela. Chega-se até lá pela estrada que segue o Rio Mosela ou pela parte alta da região. Quem chega por cima depara com a bela visão do castelo que domina a região, e que foi construído no século 11.

Cochem
Cochem

Destruído no final dos anos 1600, foi reconstruído no século 19. Da cidade avista-se, no alto, o castelo, e o facto é que quem vai a Cochem é premiado com uma belíssima visão que reúne o rio, a cidade medieval e a colina sobre a qual foi edificado o castelo. Pés de videira nas encostas que cercam o rio completam o cenário. A cidade é pequena, mas tem uma infraestrutura razoável, com pequenos hotéis e hospedarias e bons cafés e restaurantes, todos situados à margem do rio.

 

7. Hamburgo

Um cruzeiro pelo porto, depois um passeio pelo centro histórico e, em seguida, descobrir a HafenCity, o novo centro de Hamburgo? Ou talvez ao contrário? Há muitas maneiras de conhecer o charme fascinante desta cidade tão tradicional e, ao mesmo tempo, tão moderna. Mas o passeio de barco pelo porto é certamente a base de qualquer visita bem sucedida em Hamburgo. Começando num dos cais, a barca passa entre os enormes navios cargueiros, cruzeiros majestosos e iates elegantes ao longo de um dos maiores portos da Europa; uma experiência que merece o receber o selo “inesquecível”. Esta experiência é complementada com um passeio relaxante pela parte antiga da cidade, onde comerciantes finos faziam negócios antigamente com café, chá e especiarias e hoje, entre belas residências e escritórios dos séculos XVII a XIX, restaurantes e bares originais convidam a passar tempo.

Hamburgo
Hamburgo

A antiga zona de armazéns, a Speicherstadt, é também típica de Hamburgo, com o maior complexo de armazéns do mundo, em arquitectura clássica em tijolos, apoiada em milhares de colunas de carvalho e atravessada canais de água, os “Fleeten”. Por outro lado, a Hamburgo de hoje e de amanhã pode ser vista na HafenCity, onde está a ser construído um dos maiores projectos arquitectónicos urbanos na Europa. Um contraste entre a tradição da navegação e a arquitectura moderna, cujo coração fica no quarteirão Überseequartier: entre a Speicherstadt e o porto, surge aqui um mundo com um toque marítimo, com diversas lojas em uma ampla avenida, que leva até o Hamburg Cruise Center.

 

8. Dresden

Na verdade, o atributo “mundialmente famoso” não é algo que se aplique a qualquer situação. Em Dresden, porém, ele é absolutamente adequado. Não só pelas “três grandes” atracções, Zwinger, ópera Semperoper e igreja Frauenkirche, mas também pelo Brühlsche Terrasse e pelo castelo Residenzschloss, pelos castelos Elbschlösser na encosta Loschwitzer Hang, pelo bairro Blasewitzer Villenviertel, os jardins de Hellerauer Gartenstadt e, naturalmente, os doze museus do acervo de arte Staatliche Kunstsammlungen. E ainda para a localização do centro da cidade, na margem esquerda do Elba, à beira de uma graciosa curva do rio. A obra arquitectónica mais “famosa mundialmente” é provavelmente o Zwinger, admirado como ponto alto da arquitectura barroca.

Dresden
Dresden

A igreja Frauenkirche, reconstruída das ruínas com todo o seu brilho, é talvez a mais importante igreja do Protestantismo, e a imponente ópera do estado da Saxónia, no estilo do alto renascimento italiano, baptizada com o nome do seu autor, Semperoper, é sem dúvida uma das óperas mais bonitas do mundo. No parque Brühlsche Terrasse, chamado de “Sacada da Europa”, a vista para o Elba e a parte moderna da cidade no outro lado é extraordinária; cercada de obras arquitectónicas representativas, como a Academia de Artes e o Albertinum, com a galeria de Novos Mestres e o acervo de esculturas, ele é mais uma grande atracção cultural da cidade. E as atracções culturais alcançam superlativos também com museus grandiosos, como o Grünes Gewölbe, no castelo Residenzschloss – a maior câmara de tesouros do mundo – a Türckische Cammer ou a galeria de quadros dos Antigos Mestres, com a Madonna de Raffael. Dresden é famosa também há quase 700 anos pela sua música. Além da ópera, as orquestras e conjuntos da Staatskapelle, da Filarmônica e do coro Kreuzchor são outras atracções.

 

9. Nuremberga

Nuremberg e o seu castelo: até hoje, as poderosas muralhas, cuja construção foi iniciada por volta de 1140, sob a regência do Imperador Konrad III, sendo ampliada repetidamente até o século XVII, dominam a imagem da cidade. Todos os anos, centenas de milhares de visitantes fazem uma viagem no tempo, de volta à Antiguidade e à Idade Média – épocas que continuam vivas aqui. O roteiro histórico de Nuremberg termina – ou começa – no castelo. Quem faz este passeio surpreende-se com a quantidade de construções e monumentos importantes que a cidade tem a oferecer: a vultosa muralha da cidade, igrejas maravilhosas, ricamente decoradas, fontes cheias de fantasia, testemunhos do comércio mundial de épocas passadas, a Fembohaus com o museu municipal Nürnberger Stadtmuseum, ou o castelo Tucherschloss, tão autêntico que parece que os seus moradores acabaram de sair só para dar um passeio.

Nuremberga
Nuremberga

Já há séculos Nuremberg tornou-se um centro da mecânica de precisão. Os cidadãos ricos podiam até usar os primeiros relógios de bolso, os famosos “Ovos de Nuremberg”. Datam dessa grande época também a casa Albrecht-Dürer-Haus, onde o artista passou muitos anos, e as duas belíssimas prefeituras da cidade. Por outro lado, outros pontos históricos de Nuremberg lembram falsos ideais de grandeza, como é o caso do Centro de Documentação Reichsparteitagsgelände, onde os nazis celebravam as suas assustadoras marchas em massa, e a sala 600 do tribunal do júri no Palácio da Justiça, desde 2010 o museu “Memorial dos Julgamentos de Nuremberg”, onde os principais responsáveis pelos crimes nazis foram julgados e condenados em 1946. Lembranças de manchas negras no passado de Nuremberg, que precisam ser preservadas e sempre serão parte de sua história.

 

10. Bremen

A história da cidade já conta mais de 1.200 anos e pode ser sentida com maior intensidade no fantástico conjunto arquitectónico barroco e renascentista na praça Marktplatz, o património mundial da UNESCO com a sede do município e a estátua de Rolando, com casas aristocráticas e o “Schütting”, a tradicional câmara do comércio de Bremen.

Bremen
Bremen

Para dar um passeio pelas principais atracções, você nem precisa de um mapa: 2.000 pregos de bronze e aço conduzem o visitante do Liebfrauen-Kirchhof através da praça Marktplatz até a rua Böttcherstraße, antiga rua dos artesãos e hoje centro cultural e de artes plásticas, um dos pontos altos da história cultural europeia. As pessoas aqui sabem aproveitar a vida: o seu café tem fama mundial, o chocolate é finíssimo, os temperos são raros, os pratos de peixe saborosos e, não se deve esquecer também, as melhores cervejas internacionais podem ser encontradas em lojas maravilhosas que parecem ter saído de outra época. Ou também nos mais de 1.000 bares, cafés, bistrôs e restaurantes da cidade.

1
2
3
4
5
Artigo anteriorOs 15 melhores locais para visitar em Verona
Próximo artigoOs 12 melhores locais para visitar em Frankfurt

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here