Início Viagens Os 15 melhores locais para visitar em Oslo

Os 15 melhores locais para visitar em Oslo

A capital da Noruega tem muitas atracções turísticas para ver e muito para fazer. Estes são os melhores locais para visitar em Oslo.

945
0

6. Museu Munch

Museu Munch
Museu Munch

Dedicado à vida e obra do maior pintor norueguês, Edvard Munch (1863-1944), o Museu Munch apresenta uma vasta colecção de pinturas, arte gráfica, desenhos, aguarelas e esculturas da vida do sobredito artista nórdico. Contém perto de 28 000 obras de arte, além de objectos e ferramentas de Munch (até mesmo a sua biblioteca particular).

 

7. Museu de História Cultural

Museu de História Cultural
Museu de História Cultural

Abriga a maior reunião de artefactos egípcios na Noruega, sendo possível encontrar, entre outros, múmias e objectos funerários. A galeria medieval do museu também é extensa e ficará encantado com a beleza dos artefactos religiosos. Há, ainda, uma grande exposição dedicada à história da cunhagem de ouro, onde pode observar fascinantes exemplos de moedas dos últimos 2600 anos.

 

8. Museu Fram

Museu Fram
Museu Fram

Recebeu o nome do primeiro navio norueguês construído especificamente para a pesquisa polar. Este esplendoroso museu é uma obrigação para qualquer pessoa interessada na exploração do Árctico. As principais estrelas do museu são o Fram, um ícone devido às muitas viagens polares recheadas de sucesso, além do Gjoa, o primeiro navio a navegar pela Passagem do Noroeste.

 

9. Resort Holmenkollen

Resort Holmenkollen
Resort Holmenkollen

O Museu do Esqui é o mais antigo do seu tipo no mundo, estando aberto desde 1923. Aqui, os entusiastas de esqui encontrarão artefactos com quase 4000 anos. O museu tem um “Hall of Fame” (dedicado a grandes esquiadores noruegueses), exposições interactivas sobre esqui e snowboard, além de informações sobre as explorações polares de Fridtjof Nansen no navio Fram.

 

10. Catedral de Oslo

Catedral de Oslo
Catedral de Oslo

Foi consagrada em 1697. A torre foi reconstruída em 1850, enquanto o interior foi renovado logo após o final da Segunda Guerra Mundial. A nível de características sublimes tem a porta principal com portas de bronze decoradas, as pinturas do tecto por Hugo Lous Mohr, o púlpito barroco, além de uns magníficos vitrais (Emanuel Vigeland).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here