Início Sociedade Os 12 municípios mais ricos de Portugal

Os 12 municípios mais ricos de Portugal

São dados do INE e permitem concluir que, mesmo com surpresas, a riqueza está distribuídas de forma muito desigual. Os 12 municípios mais ricos de Portugal.

154483
3
PARTILHE
Alcochete

Os 12 municípios mais ricos de Portugal

Com base nos dados do INE que analisam o poder de compra dos cidadãos é possível tirar algumas conclusões sobre a forma como a riqueza está distribuída pelo país.

Constata-se, facilmente, que existe uma enorme disparidade entre o poder de compra de quem vivo nos grandes centros urbanos do litoral e o baixo poder de compra da grande maioria dos concelhos do interior.

Para calcular o índice de poder de compra faz-se a média nacional e passa-se a considerar esse valor como padrão, sendo este valor de 100. Isto significa que, uma cidade com um índice de 200, por exemplo, terá em teria o dobro do poder de compra da média nacional.

Segue a lista das cidades mais ricas de Portugal.

 

12. Funchal (índice 111.92)

A bonita cidade do Funchal, sede de concelho e capital do Arquipélago da Madeira, encontra-se situada na maravilhosa Ilha da Madeira, constituindo o maior pólo turístico, cultural, artístico e político do arquipélago. Pleno de história, cosmopolitismo, cultura e uma fantástica vida própria, o Funchal tem muito para ver e admirar, começando pelos núcleos históricos das suas freguesias, como os de São Pedro, de Santa Maria ou da Sé, que convidam a agradáveis passeios.

Funchal
Funchal

Serpenteando o acidentado relevo Madeirense, o Funchal encanta com o muito que tem para oferecer, com uma indústria turística de qualidade e em grande escala, mas também monumentos, história, actividades, infra-estruturas para os melhores tempos livres, natureza, e vistas de grande beleza. Local de luxuriante natureza, vale a pena conhecer os fantásticos espaços verdes que o Funchal oferece, dos quais se destacam os Jardins Botânico, o Tropical ou a Quinta do Palheiro Ferreiro. Nada melhor que uma viagem de teleférico para melhor observar a beleza da cidade e sua envolvente, podendo optar pelo teleférico que liga o Monte ao Jardim Botânico ou ao centro da cidade.

 

11. Alcochete (índice 115.29)

Inserido na Reserva Natural do Estuário do Tejo e localizado na margem sul do rio, Alcochete é uma pacata Vila, que tem tido um crescimento urbanístico acentuado, dado a sua proximidade a Lisboa, paralelamente à facilidade de acessos à capital. Não perdendo a traça das casas típicas, encontramos ruas de povo de trabalho, dedicado à pesca e agricultura. As salinas são a sua grande fonte de riqueza, tal como a ligação à criação de cavalos e gado bravo. Muito popular pelas suas festas ligadas ao cavalo e ao toiro, Alcochete convida a passeios pela margem do rio e apreciar a beleza natural do Estuário, casa de bandos de flamingos e outras espécies.
Alcochete
Alcochete

A proximidade com a Reserva Natural do Estuário do Tejo, considerada uma das mais importantes áreas em termos de invernada na Europa, para diversas espécies de aves aquáticas, confere-lhe uma importância e constituem, por si, só um atractivo para os que gostam de desfrutar de momentos únicos de proximidade com a Natureza. O cenário ímpar produzido pelo singular alinhamento das salinas, habitadas por uma população de elegantes flamingos, visível para quem chega pela ponte Vasco da Gama, e a belíssima paisagem rural típica da Lezíria, constituem mais motivos de interesse para visitar o Concelho.

 

10. Matosinhos (índice 120.95)

A Cidade de Matosinhos encosta ao Porto e é famosa pelos seus restaurantes onde encontra o peixe e o marisco sempre muito fresco a preços convidativos. Terra de pescadores, hoje Matosinhos é uma cidade em grande desenvolvimento com o seu Porto de Leixões a contribuir fortemente para o crescimento desta região, agora com o novo Terminal de Cruzeiros a dar mais um impulso no sector do turismo.
Matosinhos
Matosinhos
O mar à mesa, a nova arquitectura, as peregrinações, os monumentos, as recriações históricas. Matosinhos turístico é incontornavelmente gastronomia, arquitectura contemporânea, a imensa costa marítima. Muitos são os demais encantamentos. Da gastronomia, poder-se-á dizer que é a âncora. O peixe, o marisco, as receitas de carne do Matosinhos interior, o tom e aroma de eterno arraial são desarmantes. O Norte faz de Matosinhos o local de todas as celebrações. Vêm almoçar, jantar, e voltam para um concerto, uma conferência, para a prática de um desporto, descobrem os demais encantamentos.

3 Comentários

Deixe seu Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here