Início Sociedade Os 12 momentos mais cómicos da história da política portuguesa

Os 12 momentos mais cómicos da história da política portuguesa

Podemos não ter os melhores governantes do mundo, mas temos alguns dos mais caricatos: os 12 momentos mais cómicos da história da política portuguesa.

0

Vamos ser honestos: todos os países possuem políticos com jeito para o teatro, para o drama e até para a comédia. No entanto, temos que admitir que os políticos portugueses merecem um prémio pela originalidade, nem que seja pelo simples facto de serem os nossos políticos. Quer se gosta deles ou não (e geralmente não se gosta), o certo é que alguns acabaram por ficar para a história por motivos que nos causam algum sorriso nos lábios. Estes são os momentos mais caricatos da política portuguesa. Divirta-se! 🙂

 

1. Uns corninhos no Parlamento!

Há discussões que ficam para a história pela sua elevação. Outras ficam para a história pela falta de argumentos. E há outras que ficam para a história por causa de uns simples corninhos… Em pleno parlamento, Manuel Pinho levou os touros para a discussão e as imagens correram o mundo.

 

2. O que precisamos é de um país mais pobre!

Talvez lhe tenha fugido a boca para a verdade. Ou talvez seja um daqueles lapsos que temos quando a verdade que temos reprimida lá dentro se revolta e sai pela boca em vez de sair a mentira. José Sócrates no seu melhor… ou pior.

 

3. É só fazer as contas…

António Guterres, engenheiro de formação, deve ter tido, com certeza, muitas aulas de matemática na Universidade. Mas a memória é traiçoeira ou talvez os nervos não tenham ajudado muito. Quando questionado sobre uns números relativos ao PIB, o secretário do PS engasgou-se e…

4. Vou embora porque isto é uma vergonha!

E se calhar é mesmo uma vergonha. Em plena entrevista a Santana Lopes onde este falava sobre os problemas do país, o canal de televisão em causa interrompe a emissão porque… José Mourinho acaba de aterrar no aeroporto. Se a TV tem prioridades destas, o que podemos esperar das prioridades do povo?

 

5. A cara mais estranha de sempre

Ficou na memória como uma das mais estranhas expressões faciais de política nacional. Foi assim que reagiu Cavaco Silva quando os jornalistas o questionaram sobre umas palavras de Santana Lopes.

 

6. A dança do camarada Jerónimo!

Em plena campanha presidencial, Jerónimo de Sousa dá asas à sua espontaneidade e resolve experimentar uns pezinhos de dança. O resultado fez as delícias do público e todos, nesse dia, ficámos a saber que afinal os comunistas também sabem divertir-se.

 

7. Alberto João no seu melhor…

Já se retirou da política mas enquanto por lá andou, o presidente da Madeira fez as delícias do povo que o ouvia. No meio de desfiles de Carnaval e outras tropelias, Alberto João tinha ainda algum tempo para chamar bastardos e filhos da puta a toda a gente.

 

8. Guterres, Gondomar e a arte de fugir ao deslize…

A euforia tem destas coisas. Em pleno discurso, Valentim Loureiro engana-se e começa a incentivar o público a dar vivas ao seu… adversário. É de louvar, no entanto, a sua rapidez de raciocínio e a sua capacidade de dar a volta à questão.

 

9. Uma expressão para a história do porreirismo nacional.

Sócrates no seu melhor… outra vez. A expressão pegou e ainda hoje é usada pelo povo em alusão ao mítico “animal feroz” que, por acaso, tem andado enjaulado nos últimos tempos.

 

10. Estou bem assim, Luís? 

É impossível não fugir de Sócrates. Pródigo em situações deste género, desta vez o antigo primeiro ministro estava preocupado com a sua imagem na televisão antes de entrar em directo para discursar ao país.

 

11. O inglês técnico de Sócrates…

O homem esforçou-se, não há dúvida, mas a coisa não lhe saiu muito bem. Mas afinal de contas… ele fez o exame por fax num domingo, certo?

 

12. E o espanhol técnico também não é melhor…

Vamos ver as coisas pelo lado positivo… foi preciso coragem para falar em espanhol (ou castelhano) em frente a uma multidão de espanhóis. Mas ao que parece o nosso ex primeiro ministro só domina uma palavra da língua de Cervantes: “caramielos”.

 

Ainda está aí? Óptimo! Guardámos um pequeno bónus para si na página seguinte. Vai gostar! 🙂

Aqui está! Uma pérola… divirtam-se! É um prazer tê-lo desse lado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here