Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar na Sardenha

Os 12 melhores locais para visitar na Sardenha

É uma das ilhas mais bonitas do Mediterrâneo e tem muito para visitar além das suas praias. Estes são os melhores locais para visitar na Sardenha, Itália.

11074
0

9. Arquipélago da Madalena

Existe um serviço de ferry que parte do pequeno porto de Palau regularmente para uma viagem de meia hora até La Maddalena, a única cidade do arquipélago no Estreito de Bonifácio, entre a Sardenha e a Córsega. Além das praias, das quais a mais remota é alcançada apenas por barco, os turistas vêm aqui para atravessar a passagem e a ponte para a ilha vizinha de Caprera.

Arquipélago da Madalena
Arquipélago da Madalena

Aqui fica a casa de Giuseppe Garibaldi, reverenciado como o pai do Estado italiano graças à sua liderança na luta pela unidade e independência italiana, e é um monumento nacional que atrai visitantes de toda a Itália e também do estrangeiro. O outro extremo da ilha tem várias praias, fáceis de encontrar por caminhos que partem da única estrada existente na ilha. O mar em redor das ilhas é popular entre os marinheiros.

 

10. Gruta de Neptuno

Faça um cruzeiro de Banchina Dogana (porto) em Alghero até a ponta de Capo Caccia, o longo promontório que você viu das muralhas de Alghero, para visitar esta bela caverna, repleta de estalagmites e estalactites que se reflectem num lago subterrâneo. A Grotta di Nettuno foi esculpida pelo mar, em falésias que se elevam quase 304 metros acima do nível da água. A boca da caverna fica ao nível do mar, e chegar pela água é a maneira mais fascinante de se aproximar, sendo também a mais fácil.

Gruta de Neptuno
Gruta de Neptuno

Mas você também pode conduzir até esta gruta caso não goste de andar de barco. Fica a cerca de 14 quilómetros de Alghero, passando por um interessante nuraghi (monumento arqueológico típico da Sardenha) ao lado da estrada. Uma vez lá, você precisará descer (e, lembre-se, subir novamente) os 656 degraus da Escala del Cabirol, esculpida na face do penhasco.

 

11. Barumini

Giara, localizada no centro-leste da Sardenha, abriga um rebanho raro existente na Itália e na Europa de pequenos cavalos selvagens e um parque com florestas de sobreiros e azinheiras do Mediterrâneo. Esta área é bem conhecida também pelos seus monumentos arqueológicos, como o famoso Barumini Nuraghe, também chamado “Su Nuraxi” e declarado Património Cultural Imaterial da Humanidade. Os nuraghes são torres defensivas que podem ser encontradas em toda a ilha, marcadas pela sua forma de cone truncado e construídas com grandes blocos de pedra bruta, usando a técnica de pedra seca.

Barumini
Barumini

A madeira encontrada nas paredes da torre central data de 1.500 aC, e as torres externas foram construídas no século XI ou XII aC. Você pode entrar na torre, subindo até à parte superior para ver de perto a cúpula empilhada feita de pedras secas sem argamassa. As escadas em espiral dentro das suas paredes de 1,8 metros conectam os 3 andares e, à medida que você sobe pelos corredores, pode apreciar a delicadeza da engenharia e da mão-de-obra que estes povos pré-históricos alcançaram.

 

12. Tempio Pausania

Tempio Pausania está localizada no coração de Gallura, no sopé do Monte Limbara. A cidade tem cerca de 15.000 habitantes e é caracterizada pelos seus edifícios antigos e majestosos e pavimentos de granito peculiares, que lhe deram o nome de “Cidade de Pedra”. A pitoresca cidade velha é o lugar ideal para caminhadas, onde se combina o antigo e o moderno numa união perfeita, com a oportunidade de escolher entre itinerários religiosos, arqueológicos ou naturalistas.

Tempio Pausania
Tempio Pausania

A moderna Câmara Municipal e a Piazza Gallura ficam no local onde antigamente funcionava um antigo convento dos capuchinhos. A praça é dominada pela casa do século XVIII do Marquês de Pes di Villamarina, hoje sede da Cúria e do Museu Templense. Próximo a ela está a Catedral de San Pietro Apostolo, datada do início do século XIII, mais tarde ampliada, reformada e reconsagrada em 1839. Em frente à imponente grandeza da catedral está o Oratório do Rosário (séculos XIII a XIV), que pode ter sido construído sobre o local do antigo templo de Castor e Pollux, construído para proteger os soldados romanos em Milizzana. A catedral, a oratória e a igreja do século XIII de Santa Croce formam o principal complexo religioso. No centro, você também pode admirar o “estilo espanhol” da Igreja Nostra Signora del Pilar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here