Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar na Lousã

Os 12 melhores locais para visitar na Lousã

Localizada no centro de Portugal, rodeada por uma deslumbrante paisagem e por aldeias de xisto. Estes são os melhores locais para visitar na Lousã.

4600
0
Lousã
Talasnal

Localizada no centro de Portugal, a Lousã é uma vila repleta de pontos de interesse para descobrir. Apesar de pequena, esta localidade está inserida numa zona natural de enorme beleza paisagística: a Serra da Lousã. Aliás, nesta serra pode descobrir algumas das mais bonitas aldeias de xisto de Portugal, como as aldeias de Talasnal ou Cerdeira, por exemplo. A região da Lousã é caracterizada, sem dúvida, pela sua ligação ao xisto, rocha abundante nas redondezas e que os habitantes utilizaram para construir as suas casas e até o seu castelo, o Castelo de Arouce (também conhecido pelo Castelo da Lousã). Além dos museus, monumentos, natureza e aldeias de xisto, a Lousã deslumbra também pela sua gastronomia e, como não podia deixar de ser, pela genuína hospitalidade do seu povo. Estes são os melhores locais para visitar na Lousã.

 

1. Castelo de Arouce

Incluído no complexo da Sra da Piedade, o Castelo de Arouce, pertence a uma das primeiras linhas defensivas criadas para controlar os acessos meridionais a Coimbra, na segunda metade do século XI, surgindo documentado pela primeira vez em 1087 no testamento de D. Sesnando Davides onde este declara que mandou povoar o local.

locais para visitar na Serra da Lousã
Castelo da Lousã

Nos primeiros tempos da monarquia, a localidade desempenhou um papel importante, a que não foi alheia a sua condição de vila de fronteira. Em 1124, uma incursão islâmica tomou o castelo e, de novo na posse do Condado Portucalense, foi agraciada com foral em 1151, por D. Afonso Henriques. De acordo com uma lenda antiga, na época da ocupação muçulmana o castelo terá sido erguido pelo emir (chefe árabe) Arunce, para a protecção de sua filha Peralta e dos seus tesouros após derrotado e expulso de Conimbriga.

 

2. Talasnal

Postal vivo de autenticidade e percurso do tempo, a Aldeia do Talasnal pede emprestadas as paisagens da Serra da Lousã, manto protector e fonte de vida de todos os seus habitantes. Construída com o xisto que a Serra deu, é narradora de vidas, de vivências marcadas pelas agruras dos trabalhos da agricultura e pastorícia, da felicidade transformada em risos que só o espírito de comunhão de uma Aldeia permite. Os seus lagares, orgulhosos, recordam que ali se fazia o azeite, tempero do prato e da alma, fonte de sabores recriados nos restaurantes de hoje. As águas que a percorrem, entoam músicas que a Serra dita, mostram caminhos antigos, percorridos tantas vezes na construção de memórias.

aldeias de xisto
Talasnal

A antiga escola mantém-se lá. Acolhe quem visita a Aldeia, porto de abrigo de todos os que dela precisem. Reconverteu-se, mas não deixa esquecer que foi fonte de saber. Visitar o Talasnal, protegido pela Rede Natura 2000, é entrar numa experiência de autenticidade, colocar um pé no passado e numa escola de vida, sentindo que integramos um pedaço da nossa história. O Talasnal manteve-se fiel a si próprio, integrado na Rede das Aldeias do Xisto, é certo que viverá único e autêntico, continuando a maravilhar gerações futuras.

 

3. Igreja Matriz da Lousã

Sendo um monumento de construção relativamente moderna, compreendido entre os finais do séc. XIX e início do XX, veio substituir uma antiga, pequena e estreita igreja quase em ruínas. Este elemento é o único como referência da actual que teve o início da edificação em 1882 e o seu término em 1921 com a torre sineira. Situada no centro da vila, na Praça Cândido dos Reis, está posicionada longitudinalmente, composta por nave rectangular e capela-mor curva.

Igreja Matriz da Lousã
Igreja Matriz da Lousã

A fachada apresenta-se delimitada por pilastras formando três panos, com os panos laterais um pouco mais recuados relativos ao central, e rematados por pináculos. O central é formado pela torre sineira e pela porta central em verga de arco de volta perfeita, ladeada por duas colunas que fazem assentar o frontão triangular. É encimado por uma janela, também em verga de arco de volta perfeita, com um frontão curvo. Esta é finalizada pela torre sineira quadrada, finalizando com uma cobertura piramidal. Os panos laterais são formados por duas janelas rectangulares em cada um, encimados por um frontão curvo.

 

4. Candal

Construída em harmoniosa parceria com a Natureza, a Aldeia do Candal é rasgada por dois elementos vitais – a Ribeira com quem partilha o nome e a EN236 – que a alimentam e despertam. Nascida nas encostas da Serra da Lousã, foi por esta desafiada, o que lhe moldou o carácter marcado e altivo. Em forma de anfiteatro, quem a percorre pisa o palco de uma experiência única, de vislumbre da Aldeia e da Serra, salpicada pela melodia que a Ribeira vai entoando no seu leito. Os seus habitantes cresceram com os desafios da vida na Serra, marcadamente dura.

locais para visitar na serra da Lousã
Candal

A estrada nacional, importante via de contacto, trouxe outras gentes, que ansiavam pela chegada ao Candal, reconhecido ponto de abrigo, onde se retemperavam energias para prosseguir viagem. Hoje, mantém essa hospitalidade distintiva, albergando e maravilhando os turistas que a visitam. Aldeia com vitalidade reconhecida e protegida pela Rede Natura 2000, evoluiu, sem perder a originalidade. Para isso contribuiu a integração na Rede das Aldeias do Xisto – e a abertura da Loja da mesma marca – que vem beber ao Candal a sua personalidade vincada, matando a sede de autenticidade, de respeito por um mundo mágico, de comunhão entre conforto e modernidade, temperado pelos cheiros, sons e sabores da nossa memória.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here