Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar em Zamora

Os 12 melhores locais para visitar em Zamora

Está situada perto da fronteira portuguesa e tem muito para descobrir. Estes são os melhores locais para visitar em Zamora, Espanha.

0

5. Praça de Viriato

Esta praça da cidade de Zamora deve o nome à estátua que ali se encontra em homenagem ao líder da tribo Lusitana que derrotou os romanos em diversas batalhas, tendo conseguido conter a expansão Romana na Península Ibérica. Ficou conhecido como o “Terror dos Romanos” por se opor e, em alguns casos, derrotar a superpotência da época que se intitulava arauto da civilização. Certo é que os Romanos não podiam contar com a submissão dos povos da Península Ibérica, tendo sido forçados a ocupar permanentemente o território com quarenta mil homens.

Praça de Viriato
Praça de Viriato

Roma ainda terá chegado a pactuar com Viriato, como que reconhecendo-o como soberano, todavia, à traição, compactuou com três dos seus aliados para que o assassinassem. Sem a forte oposição de Viriato, os exércitos romanos puderam atravessar o rio Douro e chegar à Galiza. A estátua de Viriato que se encontra nesta praça de Zamora apresenta o herói lusitano fazendo uma saudação com o braço direito e segurando uma túnica e uma espada com o esquerdo. Uma estátua semelhante, mas em tamanho reduzido, encontra-se em exposição no Museu de Zamora.

 

6. Igreja de Santiago del Burgo

A construção desta igreja começou no final do século XI ou no início do século XII e terminou no final do período românico. Foi construída para acomodar os paroquianos da nova área de El Burgo, por isso às vezes é chamada de Santiago El Burgo. Foi construída fora dos muros do primeiro recinto, no novo bairro, mas depois de cercada pelo segundo recinto e pelo crescimento da cidade, localizava-se, como hoje, na rua de Santa Clara, entre as praças da Constituição e o de Santiago.

Igreja de Santiago del Burgo
Igreja de Santiago del Burgo

É uma das igrejas que melhor preservam sua construção original, como acontece com a Catedral de Zamora. Tem uma nave central alta e duas outras naves laterais. É dividido em quatro secções e abriga uma abóbada de berço e capitais interessantes. O templo tem três coberturas simples, excepto o sul de grande beleza. Passou por várias reformas, mas a mais importante foi a sofrida no século XIX, com o objectivo de consertar os cofres que haviam desmoronado. No século 20, edifícios adjacentes desmoronaram, o que ajudou a tornar este edifício amplamente visível. Em 1915 foi nomeado Monumento Nacional.

 

7. Moinhos dos Olivais

Os Moinhos dos Olivais são um grupo de moinhos de origem medieval que foram a primeira indústria da cidade. Um total de sete rodas (mós) foram levantadas para a moagem de trigo com suas represas ou açudes correspondentes. Estas instalações, entre os séculos X e XII, tornaram-se propriedade da igreja e assim permaneceram até o confisco de Mendizábal. Depois de uma restauração rigorosa e meticulosa, os Moinhos dos Olivais foram inaugurados em Julho de 2008. Na primeira casa, completamente reconstruída, localiza-se a recepção de visitantes. A parte superior foi dedicada quase exclusivamente aos museus.

Moinhos dos Olivais
Moinhos dos Olivais

O primeiro deles, conhecido como “O Primeiro”, ensina a importância dos rios como origem das civilizações, o nascimento de Zamora, as notícias mais antigas dos Moinhos dos Olivais e os rudimentos da tecnologia de moagem. No segundo, chamado “La Manca”, são abordados os recursos económicos proporcionados pelo rio, a cidade na Idade Média, os diferentes tipos de moinhos hidráulicos e o organograma social e de trabalho nos Moinhos dos Olivais. No último, “La Rubisca”, são explicadas a evolução de Zamora na Idade de Ouro e a evolução dos Moinhos dos Olivais e do bairro de Olivares até o século XX.

 

8. Palácio dos Momos

Ao caminhar pela rua em que se ergue este palácio, vemos a sua curiosa porta de entrada, com uma forma descentrada, na qual está o escudo da família que era o dono do edifício, um emblema em que dois corpos nus se cruzam. Você pode quase sentir a grandeza deste edifício dividido em dois andares que dão para a rua através de grandes janelas.

Palácio dos Momos
Palácio dos Momos

Actual Tribunal Provincial de Zamora, o palácio de Los Momos é considerado a grande jóia da Renascença da cidade. Construção que utiliza elementos góticos elisabetanos decorativos e em que a sua fachada, bela e única, é a sua melhor marca. Conservada à perfeição, a partir da sua construção entre os séculos XV e XVI, nesta fachada podemos ver decorações curiosas sob a forma de correntes, flores ou animais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here