Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar em Ponte da Barca

Os 12 melhores locais para visitar em Ponte da Barca

É uma das mais pitorescas localidades do Vale do Lima e inclui parte do Gerês. Estes são os melhores locais para visitar em Ponte da Barca.

6762
0

5. Ermida

A aldeia da Ermida situada nas encostas da Serra Amarela, é uma povoação de características serranas em que o “habitat” é muito concentrado. Neste povoado de características únicas poderá percorrer as suas ruelas e visitar o Núcleo Museológico onde poderá encontrar a Estátua Menir e a Pedra dos Namorados.

Ermida
Ermida

Poderá também visitar Bilhares, uma branda de pastoreio e de cultivo de arquitectura popular cuja inserção numa paisagem com excepcional conservação lhe confere um grande valor patrimonial. Ao longo da Ribeira da Carcerelha poderá praticar canyoning, tomar banho nas diversas piscinas naturais, ou em alternativa percorrer um dos diversos percursos pedestres existentes na Ermida.

 

6. Espigueiros de Lindoso

No declive do morro que o castelo de Lindoso coroa, encontra-se um conjunto de cerca de 60 espigueiros que datam do século XVIII e XIX, situado entre afloramentos de granito e grandes lajes que lhes servem de alicerces mas também de eiras. Neste local, o espigueiro é inteiramente de pedra com fendas verticais, estando o assento firme em pés singelos, com ou sem sapata, encimados por mós ou mesas de formatos variados, constituindo um dos aspectos mais sugestivos da paisagem rural da serra minhota.

Lindoso
Lindoso

Para além do Soajo, é aqui no Lindoso que se verifica a maior representação de espigueiros todos de pedra, não só pelo número abundante como pela sua qualidade. Concentram-se em torno de uma única eira rectangular, revelando a importância do trabalho colectivo próprio das comunidades de montanha.

 

7. Igreja de São Salvador de Bravães

É considerado um dos mais notáveis monumentos românicos pela sua densidade escultórica. Templo românico, notabilizou-se sobretudo pelo seu portal ogival, com cinco arquivoltas decoradas, apresentando-se os capitéis, os fustes e os tímpanos igualmente decorados com uma grande variedade de motivos com forte peso simbólico. A sua construção deve-se a D. Vasco Nunes, rico homem portucalense do tempo de Afonso Vl de Leão e Castela, que nos fins do século Xl aí teria fundado um mosteiro beneditino. No século XV o mosteiro é extinto, ficando reduzido a igreja paroquial.

O edifício actual, acusando embora algumas remodelações, remonta no essencial ao século XII, verificando-se enriquecimentos na decoração interior nos séculos XV e XVI, mantendo no entanto, proporções equilibradas e harmoniosas. Reconhecida como uma das obras-primas da arte românica portuguesa e classificada como Monumento Nacional, a Igreja de São Salvador de Bravães apresenta-se como um monumento de inegável significado histórico regional e de excepcional valor científico e patrimonial.

 

8. Germil

Incrustada na serra Amarela, Germil é uma típica aldeia de montanha situada em pleno Parque Nacional Peneda-Gerês, que conserva o ambiente rural e a vivência comunitária de outros tempos. Concentrada em dois aglomerados de casas típicas de granito, com portas e janelas de um castanho avermelhado, Germil possui ruas estreitas (cobertas por vinhas), calçadas em pedra e água que jorra de todos os cantos. É quase obrigatório percorrê-la a pé! Na aldeia destacam-se uma velha azenha, a igreja datada de 1880 e alguns espigueiros em granito. Observe com atenção um relógio de sol que sobressai no topo de um deles, memória de outros tempos. Fique alojado numa das unidades de turismo rural desta aldeia e desfrute do contacto com a natureza!

Germil é o local ideal para descansar, usufruir de agradáveis momentos de reflexão e dar asas à sua veia de explorador da montanha. Nas proximidades da aldeia, descubra o Fojo do Lobo, que se estende ao longo de 1400 metros, na margem poente do vale do rio Germil. Na mesma estrada, em direcção à aldeia, avistará algumas silhas, construções circulares em pedra que, noutros tempos, serviam de protecção das colmeias contra os ataques dos ursos. Delicie-se com os sabores típicos da aldeia: chanfana de cabra à moda de Germil, queijo e mel. A cestaria (tradicional e de junco), as peças em linho e lã, a tamancaria e os bordados constituem as actividades artesanais típicas da aldeia de Germil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here