Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar em Penafiel

Os 12 melhores locais para visitar em Penafiel

Repleta de jardins românticos, museus e igrejas com séculos de história: descubra os melhores locais para visitar em Penafiel.

11881
1

9. Igreja de São Gens de Boelhe

A Igreja de São Gens de Boelhe, edificada entre os meados e o final do século XIII, constitui um dos mais belos exemplares da arte românica do Tâmega e Sousa. As paredes desta Igreja destacam-se pela sua qualidade construtiva, sendo visível um conjunto de siglas geométricas e alfabéticas, que representarão a assinatura do canteiro [pedreiro]. O portal principal apresenta semelhanças com os portais das Igrejas de São Vicente de Sousa, do Salvador de Unhão e de Santa Maria de Airães, localizadas em Felgueiras.

Igreja de São Gens de Boelhe
Igreja de São Gens de Boelhe

Os capitéis do portal, com palmetas executadas a bisel, e os círculos preenchidos com cruzes, fazem lembrar os primeiros símbolos cristãos. Na fachada norte, os cachorros apresentam uma assinalável variedade de temas, que vão desde cabeças de touro a homens que transportam pedra. A tradição atribui a fundação da Igreja de Boelhe ora à filha de D. Sancho I, D. Mafalda, ora à sua avó, a rainha D. Mafalda, mulher de D. Afonso Henriques. Esta Igreja, tal como hoje se encontra, é o resultado de um profundo restauro, que decorreu entre 1929 e 1948.

 

10. Igreja do Salvador de Cabeça Santa

A Igreja de Cabeça Santa data da primeira metade do século XIII e constitui um excelente documento para a compreensão da arquitectura românica portuguesa. A constante deslocação de artistas [canteiros, escultores, carpinteiros] durante a Época Medieval promoveu a repetição de modelos construtivos e ornamentais em diversos territórios. Os portais e a escultura dos capitéis de Cabeça Santa são muito semelhantes aos da Igreja de São Martinho de Cedofeita, no Porto, que, por sua vez, possui uma decoração muito próxima à da construção românica da Sé portuense e à do românico da região de Coimbra.

Igreja do Salvador de Cabeça Santa
Igreja do Salvador de Cabeça Santa

O portal principal apresenta um tímpano com cabeças de bovídeos destinadas a proteger, simbolicamente, a entrada da Igreja. Pela sua originalidade, destaca-se a representação de um saltimbanco [acrobata] no portal sul. O conjunto artístico da Capela de Nossa Senhora do Rosário, da Época Moderna [séculos XVII-XVIII], merece especial atenção. No exterior da Igreja permanecem ainda três sepulturas escavadas na rocha e três túmulos medievais.

 

11. Igreja de São Pedro de Abragão

A Igreja de São Pedro de Abragão conserva apenas, do estilo românico, a capela-mor. Em 1105 estava já documentada a existência de “Sancto Petro de Auregam”. A Igreja, do século XIII, é atribuída à iniciativa de D. Mafalda, filha do rei D. Sancho I e neta de D. Afonso Henriques. O exterior remete para o românico do Mosteiro de Paço de Sousa devido ao seu friso, de influências visigóticas e moçárabes [séculos VI-VIII]. No interior, os elementos que compõem o arco cruzeiro possuem afinidades com a arte românica do Baixo Tâmega, designadamente com o portal principal do Mosteiro de Travanca, em Amarante.

Igreja de São Pedro de Abragão
Igreja de São Pedro de Abragão

Os achados arqueológicos, de 2006, permitiram concluir que o desaparecido portal principal de Abragão seria muito semelhante ao da Igreja de São Gens de Boelhe. A fachada principal e a nave correspondem a uma reedificação da segunda metade do século XVII. Do mesmo período é o retábulo maneirista com pinturas de Santo André, Santa Maria Madalena, São Tiago e Santa Marta.

 

12. Memorial da Ermida

O Memorial da Ermida é um monumento de notável interesse. Corresponde a uma tipologia de que restam unicamente seis exemplares em todo o território nacional. A função deste tipo de monumentos, embora não esteja ainda totalmente esclarecida, deverá relacionar-se tanto com a colocação de túmulos, como com a evocação da memória de alguém, como ainda com a passagem de cortejos fúnebres. Estão habitualmente situados em caminhos ou cruzamento de vias. As características do Memorial da Ermida sugerem que terá sido construído em meados do século XIII.

Memorial da Ermida
Memorial da Ermida

Os Memoriais da Ermida [Penafiel], Sobrado [Castelo de Paiva], Santo António [Arouca], Alpendorada [Marco de Canaveses] e Lordelo [já desaparecido, em Baião] estão, segundo a lenda, relacionados com D. Mafalda, filha de D. Sancho I e neta de D. Afonso Henriques. São tradicionalmente referidos como pontos de paragem no traslado do seu corpo de Rio Tinto para o Mosteiro de Arouca, ou como locais de homenagem à sua vida e obra.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here