Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar em Melgaço

Os 12 melhores locais para visitar em Melgaço

Fica nos confins do Alto Minho e é uma das mais bonitas vilas de Portugal. Estes são os melhores locais para visitar em Melgaço.

933
0
Melgaço
Melgaço

Fica no Alto Minho, na fronteira com Espanha e é uma das mais bonitas e interessantes vilas de Portugal. Falamos de Melgaço. Melgaço é conhecida sobretudo pelo seu famoso Alvarinho e por incluir, no seu território, partes do Parque Nacional Peneda Gerês. Visitar Melgaço é uma experiência única e não pode fazê-lo sem desfrutar da sua riquíssima gastronomia, sempre com a companhia de um bom vinho da região. Além do património arquitéctonico de dos vários museus que pode visitar, aconselha-se também uma passagem pelo Parque Nacional Peneda Gerês, pela aldeias de Castro Laboreiro e Lamas de Mouro e pelas famosas brandas (sendo as mais notáveis a Branda da Aveleira e a Branda dos Portos). Estes são os melhores locais para visitar em Melgaço.

 

1. Castelo de Melgaço

No cimo de um morro sobranceiro à Vila, encontramos esta antiga fortificação, testemunho dos primeiros momentos da nacionalidade portuguesa. Mandada edificar por Dom Afonso Henriques no século XII/XIII, deste antigo castelo resta apenas uma torre de menagem de planta quadrangular, com três pisos e cobertura em telha, e parte da antiga cerca da Vila medieval. Localizado numa antiga atalaia, oferece soberbas vistas sobre as serras vizinhas e sobre o centro histórico da Vila, com as suas ruas estreitas e as casas em pedra. Passeando na zona intramuros, quem visita sente-se relevado para segundo plano, tal a imponência da estrutura e das vistas que proporciona.

Castelo de Melgaço
Castelo de Melgaço

Edificado para reforçar a autoridade do recém-criado reino de Portugal, este castelo teve um importante papel na defesa da fronteira do Alto Minho. É nesta torre quadrangular que, actualmente, podemos encontrar o Núcleo Museológico da Torre de Menagem. Aqui poderá conhecer um pouco sobre o património arquitectónico, histórico e cultural de Melgaço. Circulando pelos seus três andares, descobre-se a história do concelho, desde o período pré-histórico à Idade Contemporânea. Um excelente local para iniciar a sua descoberta por Melgaço onde pode, inclusive, requerer informação sobre outros monumentos a visitar, onde comer e onde dormir. Venha apaixonar-se por Melgaço!

 

2. Castro Laboreiro

Castro Laboreiro é uma bonita vila do norte de Portugal, situada num local de grande beleza natural, com origens bem remotas, conhecida também pela raça de cães com o mesmo nome, que aqui são criados. De feição rural, a aldeia está hoje em dia um pouco descaracterizada da tipicidade de outros tempos, mantendo contudo importantes legados patrimoniais como a pré-românica Igreja Matriz de Santa Maria da Visitação, do século IX, situada bem no centro da aldeia, ou o antigo Castelo, o Pelourinho Manuelino (datado de 1520), ou mesmo as várias pontes antigas que existem na região, como a Ponte Velha, a da Dorna, a da Capela, a da Cava Velha, a Celta dos Portos, a da Varziela ou a das Cainheiras.

percursos pedestres no Gerês
Castro Laboreiro

Outro importante Património bem presente em Castro de Laboreiro são os Moinhos, os interessantes Fornos Comunitários e os muitos Espigueiros, constituídos por uma câmara estreita com paredes fissuras verticais para arejamento de cereais, assentes numa base de pés simples para impedir o acesso a roedores, encimados por uma cruz. Muito interessante é o grande conjunto de alminhas em pedra presentes em toda a região, símbolos tão antigos de fervor religioso, cuja origem remonta a tempos pré-históricos. Castro Laboreiro é também conhecida pela raça de cães com o mesmo nome, que tiveram origem nesta região, correspondente aos montes de Peneda e Soajo, entre os rios Minho e Lima. As suas origens perdem-se no tempo, sendo um cão dócil com o dono e conhecido pelas sua faceta de guardião, fazendo face aos lobos que atacavam os rebanhos da região.

 

3. Lamas de Mouro

Uma das portas de entrada do paradisíaco Parque Nacional da Peneda-Gerês é a Porta de Lamas de Mouro. Inaugurada em 2004 em resultado de uma parceria entre a Câmara Municipal de Melgaço e o Parque Nacional da Peneda-Gerês, esta foi a primeira das cinco portas do Parque, possuindo várias infraestruturas de apoio aos visitantes. Assume-se como um espaço privilegiado para o primeiro contacto do visitante com o Parque, denotando também uma vertente mais formativa que visa um turismo sustentável e a preservação da natureza. Por último, afirma-se ainda como um importante polo de desenvolvimento regional, promovendo produtos locais.

percursos pedestres no Gerês
Lamas de Mouro

Percorra os seus três edifícios e diversos espaços ao ar livre, que abrangem um total de cerca de dez hectares. Na recepção pode recolher informação privilegiada sobre todas as vertentes do parque, com destaque para os percursos pedestres. No mesmo edifício, aproveite para merendar no seu café ou para assistir a alguma palestra no seu auditório. Na Oficina Temática existe um espaço mais vocacionado para actividades lúdico-pedagógicas, com salas dedicadas à pintura, desenho e reutilização de materiais. Visite também a interessante exposição permanente intitulada “Ordenamento do Território”. Para finalizar, descontraia na ampla área de lazer exterior, onde pode encontrar belos recantos verdejantes, parques de merendas, balneários e até um parque de campismo. Um bom ponto de partida para partir à descoberta desta magnífica área protegida.

 

4. Termas de Melgaço

As propriedades termais das Águas do Peso são reconhecidas e valorizadas desde há muitos anos, mais propriamente desde 1884, aquando da cura da esposa de um médico de Vila Nova Cerveira, que sofria de uma doença de estômago. Desde então, estas termas passaram já por vários momentos, alguns mais áureos que outros. Passeando pelo Parque Termal, rodeado de uma frondosa vegetação onde passa a ribeira da Bouça Nova, descobrimos as duas nascentes – a Fonte Principal e a Fonte Nova ou Galeria Nova –, a Buvete – um imponente edifício da arquitectura do ferro, desenhada pelo Engenheiro Luís Couto dos Santos –, o Balneário – um exemplar da arquitectura do ferro de dimensões e monumentalidade menores –, a Oficina de Engarrafamento – uma discreta construção industrial –, e o antigo Hotel do Peso – em ruínas, relembrando-nos os tempos em que por aqui não faltavam banhistas.

Termas de Melgaço
Termas de Melgaço

Hoje, após uma obra profunda de reabilitação e de remodelação total, está dotado de espaços que, conjuntamente com equipamentos de grande qualidade, se complementam perfeitamente para a prática de tratamentos integrados destinados às indicações terapêuticas proporcionadas pela água de Melgaço, pare, respire e aproveite. As termas de Melgaço com águas admiradas pelos seus poderes curativos reconhecidos ao longo dos anos, são um verdadeiro refúgio para os sentidos, será apenas mais um motivo para voltar a esta bela Vila!

1
2
3
Artigo anteriorQuantas palavras existem na Língua Portuguesa?
Próximo artigoOs 25 melhores locais para visitar em Itália

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here