Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar em Málaga

Os 12 melhores locais para visitar em Málaga

Em pleno sul de Espanha, na Andaluzia, uma cidade repleta de história e atracções para descobrir. Estes são os melhores locais para visitar em Málaga.

886
1

9. Praça de Touros La Malagueta

A “Plaza de Toros” é um lugar emblemático que poderá visitar em quase todas as cidades da Andaluzia, e Málaga não é excepção à regra. O edifício é impressionante visto do exterior, mas se for até à sua arena central, que está coberta de areia dourada e é rodeada por bancadas que oferecem lugar a mais de 9 mil espectadores, irá sentir-se arrebatado. O ingresso para entrar no edifício, mais a possibilidade de entrar no museu, custa apenas 1,80€ por pessoa.

Praça de Touros La Malagueta
Praça de Touros La Malagueta

A Plaza de Toros foi construída em 1874 e concebida por Joaquín Rucobe, que foi também o arquitecto responsável pelos principais projectos na cidade de Málaga, incluindo o Parque de Málaga e o Mercado de Atarazanas. O edifício caracteriza-se pelo seu estilo neo-Mudéjar, que foi uma referência estética da arquitectura dos séculos XIX e XX em Espanha, e foi inspirado pelas raízes árabes plasmadas um pouco por toda a Andaluzia. Hoje em dia este lugar é considerado património histórico em Espanha. São programadas touradas várias vezes por ano nesta arena, apesar de ela ser mais usada para ferias e concertos.

 

10. Parque de Málaga

Ao atravessar a rua irá deparar-se com o grande Parque de Málaga. Este é um dos principais (e maiores) parques naturais da cidade, mas para captarmos completamente a sua atenção vamos só dizer que tem a flora tropical mais ampla da Europa. Encontra-se entre o porto e o centro da cidade, e todo o seu espaço interior é um reduto de diversas plantas exóticas e pequenos papagaios, que se substituem aos galos nos seus cantares matinais, quase compondo uma sinfonia da natureza.

Parque de Málaga
Parque de Málaga

O parque foi concebido nos anos 70 do século XIX, apesar de a sua inauguração só ter acontecido em 1899 e os trabalhos para o deixar completamente terminado terem durado até 1921. Desde então, o parque tem vindo a ser alvo de diversas renovações, sempre com o cuidado de manter a sua forma original. Entre as palmeiras, as heras, e as centenas de espécies de plantas, irá encontrar pequenos lagos, recreios para crianças, quiosques, e um anfiteatro onde se programam frequentemente espectáculos.

 

11. Jardins Pedro Luís Alonso

Os jardins Pedro Luís Alonso são muitas vezes esquecidos numa primeira visita a Málaga, embora se situem numa zona central, logo ao lado do edifício da Câmara Municipal. O parque foi criado em 1947, um projecto do reconhecido arquitecto local Fernando Guerrero Strachan, e deve o seu nome a uma importante personalidade do pós-guerra e presidente municipal Pedro Luís Alonso. O padrão geométrico do parque, inspirado nos jardins tipicamente franceses, não é muito comum na Andaluzia. A sua vegetação é composta principalmente de laranjeiras e outra árvores de fruto, que perfumam o ar de um intenso aroma a citrinos especialmente notório durante a Primavera, entre finais de Março e princípios de Abril. Também lá encontra diferentes espécies de rosas, que florescem em diferentes épocas do ano.

Jardins Pedro Luís Alonso
Jardins Pedro Luís Alonso

Não importa portanto a época do ano em que por lá passe, irá sempre sentir-se agradavelmente acompanhado pelos aromas cítricos, florais e da restante vegetação. Um dos pontos de honra do jardim é o monumento El Biznaguero, representando um homem bastante expressivo segurando um ramalhete de flores de jasmim na mão típicas de Málaga. Esta espécie local conhecida como “biznaga” é um dos símbolos mais importantes de Málaga, designando as delicadads flores de jasmim que perfumam as noites quentes de verão na cidade e que são tipicamente oferecidas por vendedores especiais chamados de biznagueros. O monumento foi concebido por Jaime Fernandez Pimentel.

 

12. Museu do Vidro

Este pequeno e intrigante museu fica numa linda casa antiga do século XVIII, com vigas expostas no tecto, móveis de época e decoração de bom gosto. O que as pessoas vêm apreciar neste é a grande colecção de objectos de vidro antigos que abrange vários milhares de anos. Há peças de uma série de civilizações antigas: fenícios, romanos, gregos antigos e egípcios.

Museu do Vidro
Museu do Vidro

Confira a tigela de vidro verde romana, ainda intacta 2.000 anos depois. Depois, você poderá ainda contemplar belos itens venezianos, objectos de vidro da Idade de Ouro Holandesa do século XVII e uma colecção de vidro de chumbo inglês, incluindo jarras e taças de vinho dos anos 1500.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here