Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar em Dublin

Os 12 melhores locais para visitar em Dublin

A capital da Irlanda, com a sua história ligada às artes e à música, é uma caixinha de surpresas. Os melhores locais para visitar em Dublin.

1430
0

9. Temple Bar

No centro de Dublin fica o Temple Bar, um bairro com muita personalidade e encanto. Este distrito está repleto de restaurantes e pubs típicos irlandeses. As estreitas ruas de paralelepípedos do Temple Bar conservam a essência da cidade e constituem o maior centro cultural e de lazer de Dublin. A zona de Temple Bar, situada entre a Dame Steet e o rio Liffey, deve seu nome ao Sir William Temple, que adquiriu os terrenos em 1600. A partir de 1800 começaram a se instalar pequenas empresas na zona, mas o bairro estava em pleno declínio e os terrenos foram adquiridos para a construção de uma estação de ônibus. No fim, o projecto foi abandonado e os artistas e comerciantes decidiram permanecer na zona.

Temple Bar
Temple Bar

O Temple Bar começou a se transformar em um lugar próspero, principalmente a partir de 1991, depois que Dublin foi eleita a Capital Europeia da Cultura. Hoje em dia o Temple Bar é considerado um dos bairros mais atraentes de Dublin, reunindo diferentes espaços culturais com dezenas de bares e pubs típicos irlandeses. O bairro é conhecido principalmente por sua animada vida nocturna, as estreitas ruelas cheias de pubs e restaurantes que sempre estão lotados de turistas e locais. Além de ser um dos principais eixos da vida nocturna de Dublin, o Temple Bar abriga durante o dia diferentes mercados, como o Food Market (mercado de comida) e o Book Market (mercado de livros de segunda mão). A zona também é a escolhida por várias associações culturais, galerias de arte e algumas lojas de moda alternativa.

 

10. Armazém Guinness

O armazém da Guinness (Guinness Storehouse) foi construído em 1904 para ser usado como local de fermentação da cerveja Guinness. O edifício teve essa função até 1988 e no ano 2000 abriu suas portas ao público para mostrar a história da marca. Para começar bem a visita, no térreo do edifício principal (com formato de um enorme copo de cerveja) podemos ver uma cópia do contrato de arrendamento da cervejaria por 9.000 anos. Foi assinado por Arthur Guinness em 1759. Seguindo para o interior do armazém, você pode contemplar uma chamativa exposição sobre os quatro ingredientes usados na fabricação da cerveja. Simplesmente água, lúpulo, malta e levedura combinados perfeitamente são capazes de conseguir um sabor tão especial.

Armazém Guinness
Armazém Guinness

No primeiro andar, o áudio guia acompanha os visitantes através do processo de elaboração da cerveja. Uma grande sala contém a antiga maquinaria que se usava na fábrica: um moinho, um torrador, um alambique e barris gigantes de madeira. O segundo andar convida os visitantes a conhecer as campanhas publicitárias da Guinness ao longo da história. Uma das campanhas mais chamativas foi a realizada em 1916, quando milhares de garrafas com mensagens foram atiradas no mar. Dezenas de anos depois, as garrafas continuavam aparecendo, para a surpresa de quem as encontravam. No terceiro andar, os visitantes podem testar seus conhecimentos sobre a bebida por meio de diversos jogos interactivos. Avançando mais um andar, uma exposição relata a história do edifício desde 1904 até sua transformação em um centro de visitantes no ano 2000. A visita termina no terraço do edifício, local conhecido como Gravity Bar, um espaço agradável onde você pode admirar a vista da cidade degustando uma pint, cortesia da casa.

 

11. St Stephens Green

St Stephens Green, criado em 1664, é um dos parques públicos mais antigos da Irlanda. O parque está situado no centro de Dublin, ao final da Grafton Street, uma das ruas comerciais mais destacadas da cidade. Até 1663, a zona estava nos arredores da cidade e era usada para levar o gado para pastar. Naquele mesmo ano, o governo decidiu construir um parque e o recinto foi cercado em 1664. Ao seu redor foram construídos edifícios de estilo georgiano que atraíram a alta sociedade à zona. Os jardins foram redesenhados no século XIX com um estilo vitoriano que ainda se conserva. O terreno rectangular ocupa aproximadamente 9 hectares de terreno, nos quais há um belo lago habitado por gaivotas e cisnes.

St Stephens Green
St Stephens Green

O parque conta com zonas arborizadas onde se pode descansar, infinitas campinas, uma fonte central e alguns monumentos em homenagem a importantes personagens irlandeses. Uma das zonas mais curiosas de St Stephens Green é o parque para deficientes visuais, que conta com plantas aromáticas que estão etiquetadas em braile. O parque St Stephens Green é nosso parque preferido de Dublin. É um lugar agradável para descansar entre as visitas e cervejas, e muito acessível, já que está situado em pleno centro da cidade.

 

12. Galeria Nacional da Irlanda

A Galeria Nacional da Irlanda (National Gallery of Ireland) abriga uma prestigiosa colecção de arte que data desde a Idade Média até o século XX, procedente do oeste da Europa. O Museu, localizado na Merrion Square, foi inaugurado em 1864 e, devido ao impressionante aumento da colecção, o edifício teve que ser ampliado em 1903, 1968 e 2002. A Galeria Nacional da Irlanda conta com 54 salas, nas quais são expostas mais de 800 obras de arte, organizadas de forma geográfica, histórica e temática. No primeiro andar estão as obras pertencentes aos autores ingleses e irlandeses, além da Galeria Nacional de Retratos.

Galeria Nacional da Irlanda
Galeria Nacional da Irlanda

O andar superior e o mezanino são as partes mais interessantes e mostram obras de procedência italiana e espanhola, além de algumas exposições temporárias. Alguns dos grandes mestres que possuem obras expostas ao longo do museu são Caravaggio, Rembrandt, Monet, Velázquez, Picasso, Goya ou Van Gogh. A Galeria Nacional da Irlanda irá encantar os amantes de arte e, caso não seja algo que te apaixone, você sempre pode fazer uma visita rápida sem remorso, já que a entrada é gratuita. As exposições estão distribuídas de forma clara e organizada, algo que facilita a visita, tornando-a mais agradável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here