Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar em Bragança

Os 12 melhores locais para visitar em Bragança

No Norte de Portugal, entre serras e vales, repleta de tradições seculares, monumentos imponentes e uma gastronomia única. Descubra Bragança.

1

4. Castelo de Bragança

Foi por volta de 1409 que o rei D. João I mandou construir o possante Castelo de Bragança, na sequência do que fizera na corda raiana até Miranda do Douro, numa vigorosa afirmação de independência perante Leão e Castela. Ali fez implantar a impressionante torre de menagem (de 34 metros) e ampliou a edificação militar que já vinha do tempo de D. Sancho I, que fez construir o primeiro circuito de muralhas, e de D. Dinis, mandante de um segundo perímetro amuralhado.

Bragança

Basicamente, o castelo é constituído por um extenso conjunto de muralhas ameadas que revelam quatro recintos autónomos, numa planta oval cujo interior está direccionado segundo dois eixos viórios que estabelecem a ligação entre a Porta de Santo António, que dá para a parte velha da cidade, e a Porta do Sol. A partir da Porta de Santo António abrem-se duas ruas com os respectivos quarteirões edificados. A esquerda surge um pequeno quarteirão que vai dar ao pelourinho e onde, em tempos, existiu a Igreja de São Pedro. Ao centro aparece-nos o foco habitacional mais importante, em cujo topo se ergueu a Igreja de Santa Maria e a célebre Domus Municipalis, possivelmente do século XIII.

 

5. Domus Municipalis

Em Bragança, os homens a quem competia a análise e o deferimento dos assuntos de interesse local e de justiça reuniam-se na casa da Câmara, edifício de traça medieval, fruto de revivalismo arquitectónico, que passaria a ser designado como Domus Municipalis. Aparentemente um dos principais objectivos desta construção consistia na valorização efectiva de uma nascente e a recolha das águas pluviais, com importância crucial num núcleo populacional amuralhado. Por estes motivos, este edifício integra uma cisterna bem lavrada, com abóbada de cantaria reforçada com três arcos torais, bem configurada e apta a recuperar a precipitação da cobertura exterior.
Domus Municipalis
O seu corpo alteia-se um pouco por não ficar totalmente enterrado. Alguns elementos da construção deixam perceber a existência de anexos com coberturas que também descarregavam a água das chuvas para a cisterna. Ainda assim, os seus alçados consentem um plano superior, integralmente ocupado por uma ampla sala de reuniões. A iluminação processa-se, em sucessão contínua, a partir de janelas com arco de volta perfeita, sendo o seu perímetro pentagonal percorrido interiormente por um banco de pedra. Pelos aspectos funcionais não será de estranhar que nos documentos antigos seja apelidada como Cisterna, umas vezes, e como Casa da Câmara, outras vezes.

 

6. Cidadela de Bragança

Uma cidade dentro de outra com quase 900 anos de diferença. A cidade dos primórdios a Nacionalidade iniciou-se e reforçou-se, tornando-se na cidade de hoje. Sem dúvida teve o seu papel abrangente na formação e decorrer da História de Portugal.

Cidadela de Bragança

O pequeno perímetro da Cidadela Brigantina serviu para a defesa da antiga vila medieval. Perímetro este que defendia as pequenas casas da povoação, a Igreja de Santa Maria, Pelourinho, Castelo, Torre de Menagem e finalmente o único o Domus Municipalis Romano existente em Portugal.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here