Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar em Almada

Os 12 melhores locais para visitar em Almada

Situada na margem sul do Tejo, há muito tempo que deixou de ser apenas um miradouro para Lisboa. Estes são os melhores locais para visitar em Almada.

8094
1

9. Parque da Paz

Envolto pela malha urbana da cidade de Almada, o Parque da Paz representa um espaço de lazer que apela à quietude dos sentidos. Nos seus 60 hectares de relvados extensos e caminhos que serpenteiam um lago artificial, onde cisnes deslizam na superfície da água, este parque nasceu da intenção de recuperar uma tradição urbanística que define Almada enquanto cidade. Considerado o grande pulmão da cidade, este parque foi concebido com a missão de permitir a fruição de um espaço amplo pela população, funcionando ainda como o local ideal para o despontar de uma fauna e flora de grande beleza. Abetos, pinheiros, oliveiras ou cupressos são alguns dos elementos que compõem as 114 espécies de árvores, arbustos e herbáceas da flora no Parque da Paz.

Parque da Paz
Parque da Paz

Neste local de sensações suaves, é possível observar fungos e líquenes que crescem em alguns recantos na relva ou nos troncos, onde por vezes coelhos bravos e melros pretos espreitam quem caminha pela orla do relvado. Para quem aprecia o contacto com a água, o lago dos cisnes e dos patos-reais é o sítio ideal para marcar encontro com a paz de espírito. Seja para viver um pouco de paz longe do bulício urbano, praticar desporto num espaço de singular amplitude ou simplesmente apreciar a arte na escultura de José Aurélio, o Parque da Paz é o expoente máximo no concelho em matéria de parques urbanos.

 

10. Arriba fóssil da Costa da Caparica

Esta obra prima natural, esculpida pelo mar e desenhada pelo vento em tempos remotos, representa um elemento incontornável do património natural do concelho de Almada. As várias ravinas sulcadas na rocha debruçam-se sobre um manto verde que desagua num leito de dunas tão claras quanto a translucidez do oceano, uns metros mais adiante. Ao longo de 13 km de comprimento, este monumento natural de 1500 hectares, paralelo à linha marítima, estende-se desde a Trafaria até à Lagoa de Albufeira formando uma escarpa que impressiona tanto pela forma como se ergue em relação ao nível do mar, como também pela beleza da paisagem que se descobre na orla da falésia.

Arriba fóssil da Costa da Caparica
Arriba fóssil da Costa da Caparica

A Arriba Fóssil foi classificada como Paisagem Protegida em Maio de 1984, salvaguardando não só a área compreendida entre a cidade da Costa da Caparica e a Lagoa da Albufeira como a Mata dos Medos, uma área natural contígua onde abundam o pinheiro manso, a sabina-das-areias, o sanguinho-das-sebes e os aromáticos rosmaninho e tomilho. Nesta grande escarpa de rochas sedimentares, reservatório de fósseis de antigos seres marinhos, existem motivos para sensações sublimes. A frescura da praia e das dunas convida a um desvendar dos trilhos que adentram o verde da mata envolvente até ao limite da Arriba. No alto da falésia, há espaço para convívio e acção na amplitude de um extenso pinhal repleto de recantos únicos. Nesta reserva natural, com percursos pedestres e parque de merendas para piqueniques, o descanso encontra-se com a beleza num ambiente feito de cheiros e sombras. Na orla escarpada, virada a oeste, estarrecem-se os sentidos e serenam as ansiedades com a vista alcançada sobre um Atlântico que parece não querer terminar.

 

11. Jardim do Castelo

Situado nas imediações do castelo de Almada, o Jardim do Castelo apresenta-se como um espaço pleno de encanto e delicadeza. Nos anos noventa, a Câmara Municipal de Almada no âmbito do seu projecto de recuperação do Núcleo Histórico de Almada Velha, recuperou o Jardim do Castelo, tornando-o bastante mais apelativo e sofisticado. O jardim ganhou um novo rosto, novo mobiliário urbano e viu renovada toda a zona infantil com equipamentos de brincadeira mais atractivos para os mais pequenos. Nos momentos de imaginação e criatividade dos miúdos, também os pais podem apreciar as subtilezas deste jardim de serenidade. Podem folhear um livro, recostados nos bancos ondulantes que fazem recordar o marulhar das ondas do Tejo, ou simplesmente caminhar até aos varandins românticos do miradouro que se debruça sobre o rio.

Jardim do Castelo
Jardim do Castelo

O leito sublime do Tejo funde-se com a imensidão celeste, emudecendo quem contempla este cenário de horizontes inefáveis. O final de tarde torna o Jardim do Castelo especialmente delicioso. As tonalidades das flores e relvados reflectem a luz do crepúsculo, tornando-se coadjuvantes com a matriz escura dos muros da fortaleza. É tempo de deixar o jardim adormecer com a noite, ou talvez experimentar o restaurante Amarra o Tejo, um local que alia boa comida a uma vista de deslumbres ímpares. No regresso a casa, é unânime a sensação de leveza que acompanha quem encontrou este pequeno tesouro de singeleza e tranquilidade.

 

12. Museu Naval

O Museu Naval está instalado num espaço pertencente à extinta Companhia Portuguesa de Pescas, em Olho-de-Boi. Inaugurado em 1991, com a organização de uma exposição generalista, na qual foi exibido o trabalho de recolha de espólio efectivado durante três anos iniciais, ficou delineado um projecto que contemplava um ciclo de mostras sobre História da Construção Naval no Concelho de Almada, com duas épocas distintas em termos de utilização de materiais e de técnicas: madeira e ferro. Uma parte significativa do espólio em reserva foi doada pela própria Companhia Portuguesa de Pescas, importante empresa que, fundada em 1920, movimentou um dos maiores tráfegos nacionais de pescas de arrasto em alto mar.

Museu Naval
Museu Naval

Em 2012 o Museu foi ampliado com a reabilitação do antigo armazém de moldes da CPP, com a nova exposição de longa duração “Na rota do progresso: a indústria naval em Almada”. Paralelamente, o Museu conta com uma sala de exposições que acolhe exposições temporárias, cujas temáticas estão directamente relacionadas com a frente ribeirinha e marítima do nosso Concelho. A 30 de Novembro de 2011, através de um movimento cívico foi fundada a Associação de Amigos do Museu Naval que visa colaborar com a Câmara na recolha e divulgação de objectos, documentos e memórias associados ao universo da Indústria Naval em Almada.

1
2
3
Artigo anteriorUm pé no fim do ano, outro nos destinos de 2019
Próximo artigoAs 8 palavras mais poderosas da Língua Portuguesa

1 COMENTÁRIO

  1. Onde fica Almada, pois os lugares são lindo, nunca tinha visto. Obrigado pelo email e pela postagem do relevante documentário, parabéns

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here