Início Viagens Os 12 melhores locais para visitar em Almada

Os 12 melhores locais para visitar em Almada

Situada na margem sul do Tejo, há muito tempo que deixou de ser apenas um miradouro para Lisboa. Estes são os melhores locais para visitar em Almada.

8094
1

5. Convento dos Capuchos

As linhas elegantes do Convento dos Capuchos estabelecem o ponto de equilíbrio com a magnífica vista alcançada a partir do seu miradouro. Com uma localização privilegiada sobre o Atlântico, a partir do Convento dos Capuchos é possível contemplar Lisboa, a Serra de Sintra, a baía de Cascais, o Bugio, a Torre de S. Julião, até à Serra da Arrábida e ao Cabo Espichel. A simplicidade e o despojamento do edifício reflectem os princípios dos frades franciscanos, para quem este local de culto foi construído no século XVI.

Convento dos Capuchos
Convento dos Capuchos

Mais de 400 anos depois, o Convento dos Capuchos mantém a paz, propícia à meditação e ao isolamento procurados pelos seus primeiros habitantes. Totalmente restaurado pela Câmara Municipal de Almada, o edifício mantém a traça original conjugada com a criação das melhores condições para ser um moderno espaço de cultura, vocacionado particularmente para a área da música. Todo o ambiente envolvente, com vista sobre o mar, rodeado de agradáveis jardins, afastado do bulício dos grandes centros, mas a poucos minutos de Lisboa, faz do Convento dos Capuchos um local de visita obrigatória para os amantes do património e da natureza.

 

6. Jardim do Rio

Entre a falésia de Almada e o rio Tejo, o Jardim do Rio apresenta-se como um espaço amplo e refrescante, local indicado para um passeio agradável pelo cais do Ginjal, ou simplesmente para descontrair na relva junto ao Tejo. O elevador panorâmico da Boca do Vento, inaugurado pela autarquia em Junho de 2000, permite o acesso ao jardim desde o miradouro, oferecendo aos visitantes uma vista exemplar sobre toda a zona ribeirinha de Almada.

Jardim do Rio
Jardim do Rio

Desde a Fonte da Pipa, um fontanário mandado erigir por D. João V em 1736, até aos casarios do Cais do Ginjal, o Jardim do Rio estende-se pela linha da escarpa, salientando-se como uma pequena preciosidade da frente fluvial de Almada. A sua vegetação frondosa e mobiliário urbano moderno, casam perfeitamente com a frescura das águas proporcionando um ambiente de comunhão que apazigua os sentidos.

 

7. Jardim Botânico

Com inspiração no modelo de jardim tradicional português de quinta de recreio, o Jardim Botânico O Chão das Artes situa-se no espaço envolvente da Casa da Cerca, uma casa solarenga no coração de Almada Velha, que representa um dos principais pólos culturais do Concelho de Almada. Esta fusão de Cultura e Arte com uma vocação pedagógica própria, torna estes dois espaços, de rara beleza, num excelente complemento ao serviço educativo e seu ensino formal. Entender a ligação entre a Botânica e as Artes Plásticas ou simplesmente percorrer os sublimes miradouros que ladeiam o jardim, são as principais premissas de quem se propõe a desvendar este local cheio de charme, subtileza e pequenos segredos.

Jardim Botânico
Jardim Botânico

Para além de uma Estufa que recebe exposições com frequência, e do anfiteatro de ar livre edificado sobre um relvado viçoso, o visitante tem ainda por encontrar o Pomar das Gomas, o Jardim das Telas, Jardim dos Pintores, Jardim dos Óleos e o Jardim dos Pigmentos. Em destaque, está o Jardim dos Pintores que pretende reflectir o imaginário pictórico de artistas plásticos cuja obra se inspirou na Natureza, criando-se assim um espaço que invoca os cromatismos dominantes nas telas do autor homenageado. Dos autores revisitados anteriormente, destacam–se Monet e VanGogh, dois artistas que inspiraram a plantação de girassóis, papoilas e nenúfares num belíssimo canteiro destinado para o efeito. No final da visita fica-se com a certeza de querer voltar a este jardim secreto, protegido apaixonadamente por uma casa solarenga de muros altos, onde podemos desfrutar de uma paleta de sensações mágicas.

 

8. Mata Nacional dos Medos

Sobre a falésia da Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa de Caparica, existe um lugar especial onde as emoções se revestem de maresia e seiva de pinheiro. Classificado como Reserva Botânica em 1971, este ecossistema apresenta óptimas condições de recreio e lazer, tornando-o num dos refúgios preferidos da população em busca de ares bucólicos. Nos seus 340 hectares, onde a sabina-da-praia e a aroeira dominam as tonalidades de verde, são muitas as possibilidades a desvendar e a sentir. Espécies arbustivas como o carrasco, o medronheiro ou o espinheiro-preto envolvem um parque de merendas que convida a sentar e fruir da harmonia com a natureza. Depois de um piquenique em família, a aventura das emoções continua nos dois percursos pedestres que se espalham e ramificam pela mata, conduzindo a áreas capazes de surpreender os ânimos e enternecer o olhar. Guardiãs deste tesouro esmeralda, Águias-de-asa-redonda e corujas-do-mato sobrevoam a copa das árvores observando quem caminha por entre os pinheiros.

Mata Nacional dos Medos
Mata Nacional dos Medos

À medida que se vai caminhando até ao centro do pinhal, inebriam-se os sentidos com os aromas da salva, rosmaninho e alecrim que quando misturados com a brisa do mar, formam um verdadeiro tricot de cheiros. No limite oeste da mata, terminam os caminhos pedonais e encontra-se a imensidão panorâmica do Atlântico. Esta imagem do mar, emoldurado pelo Cabo Espichel e a Serra de Sintra, é um dos momentos que justificam uma caminhada pelos trilhos entre as árvores até à orla da falésia. Descobre-se o jogo de luz e sombra nas ravinas que se funde com as várias tonalidades de verde. O olhar serena e perde-se nos brilhos do oceano. Tal qual um poema visual, a Mata dos Medos consegue a poesia de estarrecer pelos momentos feitos de cor, aroma e silêncio.

1
2
3
Artigo anteriorUm pé no fim do ano, outro nos destinos de 2019
Próximo artigoAs 8 palavras mais poderosas da Língua Portuguesa

1 COMENTÁRIO

  1. Onde fica Almada, pois os lugares são lindo, nunca tinha visto. Obrigado pelo email e pela postagem do relevante documentário, parabéns

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here