Início História O palácio mais antigo de Portugal

O palácio mais antigo de Portugal

Já foi o Palácio mais antigo de Portugal e agora é um templo do ensino e do saber. Descubra a fantástica história secular do Paço das Escolas, em Coimbra.

8351
0
PARTILHE
palácio mais antigo de Portugal
Universidade de Coimbra

O palácio mais antigo de Portugal

Antes de mais nada, convém esclarecer os nossos leitores sobre as várias designações que se podem dar a um palácio. Geralmente, são utilizadas as designações paço ou palácio. Ao termo “palácio” associa-se normalmente um edifício sumptuoso, de grande luxo e dimensão, onde vivia a família real. O termo “paço” é normalmente utilizado para edifícios mais pequenos e, por vezes, a edifícios onde o Rei teria dormido pelo menos uma vez ou até para designar a residência dos bispos.

Universidade de Coimbra

Por isso mesmo, quando de fala em Palácios, não se pode esquecer os Paços, dado que alguns destes podem também ter sido, temporariamente ou definitivamente, residências reais.

Universidade de Coimbra

Assim sendo, o Palácio mais antigo de Portugal fica em Coimbra e é o chamado “Paço das Escolas”, que hoje faz parte da Universidade de Coimbra. Foi foi edificado ao longo de várias centenas de anos, tendo sido Paço Real desde o reinado de D. Afonso Henriques até ao século XVI.

Universidade de Coimbra

A construção original, a Alcáçova (palácio fortificado onde vivia o governador da cidade no período de domínio muçulmano), foi edificada sob as ordens de Almançor em finais do século X. A partir de 1131, o Paço Real da Alcáçova seria habitado por D. Afonso Henriques, tornando-se no primeiro paço real do país. Foi aqui que nasceram praticamente todos os Reis da primeira dinastia.

Universidade de Coimbra

A partir do reinado de D. Dinis o Paço é progressivamente abandonado, até ao séc. XVI (reinado de D. Manuel I), quando é iniciada uma grande reforma dos edifícios. Em 1544, já no reinado de D. João III, seria aí instalada a totalidade das faculdades da Universidade de Coimbra. Após aquisição a D. Filipe I, em 1597 o antigo Paço da Alcáçova passou a pertencer à Universidade tomando finalmente a designação de Paço das Escolas.

Universidade de Coimbra

O Paço das Escolas engloba vários edifícios emblemáticos, acrescentados ao Paço original ao longo de vários séculos, entre os quais se pode destacar a Biblioteca Joanina, a sala dos capelos, a sala do exame privado e a capela de São Miguel.

Biblioteca Joanina

A Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra, que substituiu a antiga Casa da Livraria Universitária, deve o seu nome ao monarca que a mandou erigir em 1717. D. João V, o Magnânimo, ficou conhecido como o grande patrono da cultura, da ciência e das artes, e esta biblioteca é o testemunho notável da política cultural do rei.

Biblioteca Joanina

No pórtico do elegante edifício, com quatro colunas de estilo jónico, destaca-se o majestoso escudo real, barroco, traduzindo o espírito de magnificência característico do mais auspicioso reinado da história de Portugal.

Capela de São Miguel

A Capela da Universidade de Coimbra – Capela de São Miguel – remonta ao século XVI, provavelmente construída sobre uma antiga capela do século XII, de estilo Manuelino. O edifício actual é o resultado de trabalhos dirigidos por Marcos Pires e terminados por Diogo de Castilho.

Capela de São Miguel

A capela passou por pequenas reformas nos séculos XVII e XVIII. A Real capela dedicada a São Miguel foi a sede da Confraria de professores e alunos sob a invocação de Nossa Senhora da Luz. A sua estrutura arquitectónica é manuelina, estilo decorativo visível nas enormes janelas da nave central e no arco cruzeiro.

Sala dos Capelos

Antes da instalação definitiva da Universidade no antigo Paço Real de Coimbra e da sua transformação em Paço das Escolas, a actual Sala dos Capelos foi Sala do Trono, e onde se deu a aclamação de D. João I de Portugal como Rei.

Sala dos Capelos da Universidade de Coimbra

Quando partir de 1544 aquele palácio aglutinou todas as Faculdades da Universidade de Coimbra, a qual se instalara definitivamente na cidade em 1537, a antiga Sala do Trono passou a ser usada para as mais importantes cerimónias da vida académica.

Sala do Exame Privado

Esta sala era parte integrante do antigo Palácio Real, sendo este o local onde o monarca pernoitava. Seria depois a Sala do Exame Privado (o Exame Privado era um acto solene e nocturno onde, à porta fechada, se fazia a prova de licenciatura). É aqui que ainda hoje decorre a cerimónia de Abertura Solene das Aulas.

Sala do Exame Privado

A configuração da Sala do Exame Privado resulta da remodelação de 1701 (levada a cabo pelo mestre-de-obras da Universidade, José Cardoso). A decoração inclui um lambril de azulejos executados por Agostinho de Paiva, e um conjunto de pinturas retratando antigos reitores. A pintura do tecto foi obra de José Ferreira Araújo.

Mais artigos

massacre de colmeal

História desconhecida de Portugal: o massacre de Colmeal

História desconhecida de Portugal: o massacre de Colmeal O princípio do fim da aldeia do Colmeal, que daria origem à destruição da aldeia, às expulsão...

Mais recentes

Como somos vistos lá fora: Há um povo que não gosta...

Como somos vistos lá fora: Há um povo que não gosta de portugueses Sabe onde fica o Uzbequistão e porque razão os seus habitantes não...

REDES SOCIAIS

155,239FãsGostar
245SeguidoresSeguir
667SeguidoresSeguir

Deixe seu Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here