Início História História insólita de Portugal: D. João II exige o papagaio aos franceses

História insólita de Portugal: D. João II exige o papagaio aos franceses

Outros tempos, outros governantes... No meio de uma crise com a França, D. João II ameaça começar uma guerra... por causa de um papagaio.

2857
0
Papagaio cinzento
A obra do Cardeal Saraiva é enorme, os 10 volumes das obras completas, compreendem mais de 3000 páginas, por isso será difícil abordar minimamente todo o seu conteúdo.
Há porém algumas frases que pelo seu conteúdo não deixam de ser reveladoras, e ao mesmo tempo humorísticas.
Trata-se do episódio de pirataria no mar, pelos franceses, de uma caravela que vinha da Mina, com uma carga rica em ouro e não só… conforme descrito por Saraiva (pág. 383-384, Vol. 5).
D. João II, decretou um embargo a todos os navios franceses que estavam nos portos nacionais, até que fosse restituída toda a carga.
Saraiva cita André Rezende sobre o episódio, dizendo que Charles VIII se prontificou a devolver todo o ouro, mas isso não foi suficiente: D. João II não levantou o embargo até que fosse restituído um papagaio, que ainda faltava…
Perguntado sobre a razão de tal severidade, D. João II terá respondido: Quero que se entenda, que a bandeira Portuguesa defende e protege, até um papagaio.
O papagaio em questão seria um raro papagaio cinzento, um papagaio africano, de plumagem predominante cinzenta e cauda vermelha, denominado entre o povo Yòrubá de odíde.
…outros tempos, outros governantes, menos papagaios!

Mais artigos

10 pratos estranhos da gastronomia portuguesa

  Em primeiro lugar vale a pena ressaltar que quando dizemos pratos estranhos da gastronomia portuguesa referimo-nos a um sentido mais literal da palavra, em...

Mais recentes

3 dicas de locais para substituir um jogo de smartphone pela...

O uso de telemóveis e portáteis para conectar-se à web, durante parte do dia, já é algo habitual ao português. É comum que aplicações...
[td_block_social_counter custom_title=”REDES SOCIAIS” header_color=”#000000″ facebook=”vortexmag” twitter=”@VortexMag” googleplus=”+VortexmagNet1″ open_in_new_window=”y”]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here