Início Viagens Estação de Aveiro: uma obra prima do azulejo português

Estação de Aveiro: uma obra prima do azulejo português

Trata-se de uma das mais bonitas estações de comboio de Portugal e deslumbra pelos seus azulejos. Descubra a estação de Aveiro.

3776
0
Estação de Aveiro
Estação de Aveiro

A estação de comboios de Aveiro é parte integrante da Linha do Norte e localiza-se em frente ao Largo da Estação. O que diferencia esta estação de muitas demais é o facto de esta conter, na sua fachada, monumentais painéis de azulejos policromos (azuis e amarelos) representando cenas ferroviárias, naturais, culturais assim como actividades tradicionais desta região. Trata-se, sem dúvida, de um dos melhores exemplares do azulejo português e de uma das estações de comboios mais bonitas de Portugal.

Estação de Aveiro
Estação de Aveiro

A estação de Aveiro foi construída numa altura em que se apostava na decoração das estações com azulejos portugueses, da qual resultaram outros belíssimos edifícios como a Estação do Pinhão, a Estação de São Bento ou a Estação de Marvão, só para referir alguns dos muitos exemplos.

Estação de Aveiro
Estação de Aveiro

Nos últimos anos, a Estação de Aveiro degradou-se acentuadamente mas, felizmente, está a ser totalmente remodelada, o que significa que muito brevemente poderemos observar os seus azulejos em todo o seu esplendor.

Estação de Aveiro
Estação de Aveiro

Revestido de um grande número de painéis de azulejos da Fábrica da Fonte Nova (1916), reproduzindo motivos regionais, o edifício da estação possui o mais importante conjunto de azulejaria exterior de Aveiro. É composto por três partes: uma central, de três pisos, e duas laterais simétricas, com dois pisos. Assume-se como exemplo, a nível regional, do estilo denominado de Casa Portuguesa.

Estação de Aveiro
Estação de Aveiro

Estes cobrem quer a fachada, quer a parede virada para o cais, do chão ao telhado. O conjunto de painéis é considerado um “prodígio decorativo” e é da autoria de dois artistas aveirenses, Francisco Pereira e Licínio Pinto (1916), ligados à Fábrica Fonte Nova.

Estação de Aveiro
Estação de Aveiro

O edifício é decorado por 28 painéis, mostrando paisagens da região, cenas do quotidiano, figuras populares como peixeiras e pescadores, embarcações tradicionais e monumentos existentes na cidade, como o Convento de Jesus, onde está instalado o Museu Regional e que alberga o túmulo da princesa Stª Joana. São tantos os painéis que incluem uma evocação da Aveiro setecentista.

Estação de Aveiro
Estação de Aveiro

Originalmente, a estação estava instalada num edifício pequeno e simples; em princípios do Século XX, tornou-se insuficiente para o crescimento que se verificou no movimento ferroviário, o que forçou à modificação e alargamento do edifício, entre 1915 e 1916.5 Em Fevereiro de 1916, as obras estavam muito adiantadas, e em Abril podiam-se considerar quase terminadas.

Estação de Aveiro
Estação de Aveiro

No âmbito deste projecto, a estação foi enfeitada, em 1916, com vários painéis de azulejos, seguindo a tendência que se verificava nessa altura para decorar as gares ferroviárias. Esta intervenção foi levada a cabo por Licínio Pinto e Francisco Pereira, utilizando azulejos da Fábrica Fonte Nova.

Estação de Aveiro
Estação de Aveiro

Esta remodelação foi envolta em polémica, devido ao facto do plano original incluir, lado a lado, retratos de José Estevão e Manuel Firmino; assim, decidiu-se retratar apenas este último e D. José de Salamanca y Mayol, que possuía a concessão das obras na Linha do Norte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here