Início Gastronomia Dieta saudável: 10 frutas que combatem o envelhecimento

Dieta saudável: 10 frutas que combatem o envelhecimento

Os seus antioxidantes ajudam a parecer jovem durante mais tempo. Descubra 10 frutas que atrasam o envelhecimento e que fazem parte de uma dieta saudável.

42813
0
frutas
Frutas

São muitos os exemplos interessantes, pois a variedade de frutas é imensa, embora nem sempre se pense nelas como um aliado do organismo. Contudo, a fruta pode ser um agente decisivo para o bem-estar, principalmente pela grande concentração de antioxidantes que possui. Veja abaixo uma listagem de fruta altamente rica em antioxidantes.

Os antioxidantes constituem um grupo de compostos que fortalecem o organismo de várias formas. Ajudam a saúde do coração, bem como a evitar um envelhecimento precoce e previnem ainda alguns tipos de cancro. Estão altamente concentrados na fruta, que ajudam também a contribuir para a saúde e boa forma.

Fruta
Fruta

Portanto, o consumo regular de fruta controla a concentração dos temidos radicais livres, devido aos antioxidantes que possui. Estes radicais livres resultam do metabolismo das nossas células e em particular do processo que retira energia da oxidação dos nutrientes. Os radicais livres são moléculas instáveis, com carga negativa, e com tendência para alterar outras moléculas, retirando-lhes estabilidade e comprometendo a actividade celular.

Por regra, o organismo é capaz de produzir antioxidantes naturalmente e dessa forma controlar a acção desses radicais livres. No entanto, os radicais livres podem ser formados por vários factores e desse modo aumentar o risco de danos a nível celular.

O tabaco, a radiação ultra violeta, o álcool, a poluição ambiental, o stress, os agro-tóxicos, bem como o elevado consumo de aditivos alimentares são factores de risco para a produção de radicais livres. O próprio envelhecimento natural das células leva à acumulação de radicais livres.

Fruta
Fruta

Desta forma, além de evitar acções de risco, que conduzem à formação acentuada de radicais livres, é fundamental a ingestão de alimentos ricos em pigmentos capazes de os neutralizar. E, neste aspeto, a fruta tem um papel essencial, pois é uma das maiores riquezas em antioxidantes.

Na natureza existem 3 grandes tipos de antioxidantes: fotoquímicos, enzimas e polifenóis. Como principais antioxidantes presentes na nossa alimentação temos: vitamina A, selénio, vitamina E, vitamina C, licopeno, quercetina e luteína.

As frutas são extremamente interessantes nesta perspectiva, pois a elevada exposição solar que sofrem induz a produção de elevada concentração de radicais livres. Estes, por sua vez, induzem a produção de grandes quantidades de antioxidantes.

dieta saudável
Fruta

A consequência lógica leva a que a ingestão de fruta conduza à absorção de todos os antioxidantes presentes. Pela existência de métodos rigorosos de análise de constituintes alimentares, a ciência tem conseguido determinar quais os alimentos com maior potencial antioxidante. A fruta tem aqui papel essencial.

Nesta medida, fica a referência às dez principais frutas, cujo potencial em antioxidantes pode auxiliar a luta contra o envelhecimento precoce:

 

1. Mirtilo

Uma chávena destes frutos contém quase sete vezes mais antioxidantes do que a dose diária recomendada. Desde a vitamina A e C aos flavonóides, passando pela quercetina e pela antocianidina, são vários os componentes que integra. Tudo isto a acrescentar ao facto de ser baixo em calorias e extremamente útil no controlo do colesterol, da glicémia e de demostrar utilidade para a prevenção da incidência de alguns tipos de cancro.

Mirtilos
Mirtilos

 

2. Arando

Uma chávena destes frutos da família do mirtilo apresenta igualmente uma enorme quantidade de antioxidantes, que em larga margem supera a dose diária recomendada. Os seus flavonóides são extremamente benéficos a impedir a ação de radicais livres, ajudando no combate a células tumorais.

 

3. Morango

Ainda que em menor quantidade, quando comparados com os dois frutos anteriores, mirtilo e arando, é uma fruta antioxidante muito potente. Combate agentes tumorais e o mau colesterol, LDL. Apresenta ainda concentrações interessantes de ácido fólico, o que favorece gestantes. No mesmo sentido, ajuda na prevenção de problemas de demência, osteoporose e doenças cardiovasculares.

Morangos
Morangos

 

4. Uva

As mais escuras são as que apresentam maior teor de antioxidantes. Fortalecem os vasos linfáticos e sanguíneos, auxiliando a circulação. As sementes têm igualmente flavonóides, pelo que fica a dica para o consumo da fruta inteira…é o ideal.

 

5. Ameixa

Os principais antioxidantes que possui são o ácido fólico e as vitaminas A, C e K. Apresentam fenóis e flavonóides muito interessantes na luta contra a síndrome metabólica, associada a hipertensão, obesidade e hipercolesterolemia. A ameixa preta é a melhor opção, sendo igualmente rica em fribras.

 

6. Kiwi

Possui alguns dos antioxidantes mais importantes, nomeadamente as vitaminas A, C e E. Por incrível que pareça pode fornecer mais vitamina C do que alguns alimentos cítricos. É também rico em fibras, que ajudam a combater a saciedade, contribuindo para a regularização do trato intestinal.

Kiwi
Kiwi

 

7. Açaí

A antocianina está muito presente no açaí, e é responsável pelo seu poder antioxidante. Auxilia o controlo das taxas de colesterol e evita o surgimento de alguns tipos de cancro, de aterosclerose e de coágulos sanguíneos.

 

8. Cereja

Apresenta ótimas propriedades antioxidantes e antinflamatórias, devido aos carotenóides que possui. O seu consumo regular combate o envelhecimento precoce, problemas cardiovasculares, perda de memória e ainda outras doenças neurológicas.

Cerejas
Cerejas

 

9. Maçã

É um fruto muito comum e com grandes benefícios para a saúde. Os flavonóides são o seu componente principal no que visa a prevenção do cancro e os efeitos do “mau” colesterol, LDL. São ainda frutos ricos em pectina, uma fibra que promove a saciedade.

 

10. Laranja

Contém quantidades generosas de antioxidantes que ajudam a diminuir as inflamações no organismo. O seu consumo reduz o risco de artrite, e, sendo fonte de vitamina C está associado à prevenção do cancro e ao fortalecimento do sistema imunitário. É também interessante a nível de sistema digestivo, pois as suas fibras ajudam no correto funcionamento do intestino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here