Início Viagens As 9 coisas que os turistas estrangeiros mais detestam quando visitam Portugal

As 9 coisas que os turistas estrangeiros mais detestam quando visitam Portugal

A maioria de quem nos visita aprecia o país e volta. Mas há o outro lado da moeda: 9 coisas que os turistas estrangeiros detestam quando visitam Portugal.

307133
20
Rua
Rua "Cor de Rosa" - Lisboa

Portugal está na moda e, regra geral, os turistas que visitam o nosso país ficam satisfeitos com a experiência. Tão satisfeitos que, segundo inquéritos regulares feitos pelo Turismo de Portugal, mais de metade deles pretende voltar a visitar o nosso país novamente. Mas nem tudo é um mar de rosas. Descubra as 9 coisas que os turistas estrangeiros mais detestam quando visitam Portugal.

 

9. A oferta de droga na Baixa de Lisboa

Rua Augusta
Rua Augusta

Bem… se calhar alguns até gostam! Mas duvidamos seriamente que um grupo de turistas em família, com crianças ao seu lado, se alegre quando um sujeito com ar duvidoso lhe oferece algum tipo de droga descaradamente em plena Baixa Lisboeta. Já agora, um alerta para alguns dos que podem gostar desta situação: em grande parte dos casos, a droga vendida é falsa.

 

8. As casas degradadas

melhor país da europa
Porto

Para quem vive em Portugal ou para quem conhece a nossa história é fácil conhecer os motivos pelos quais continuam a existir muitas casas degradadas nos centros históricos, embora nos últimos anos se tenha feito um esforço enorme para recuperá-las. Tudo começou nos tempos da ditadura quando se proibiu o aumento das rendas. Esta situação originou que, passadas décadas, haja inquilinos a pagar quantias irrisórias para alugar uma casa e senhorios sem dinheiro suficiente para as recuperar.

 

7. O abandono do interior

A caminho de Castro Laboreiro
A caminho de Castro Laboreiro

Trata-se, talvez, do maior filão turístico por explorar em Portugal: as pequenas aldeias históricas ou de xisto espalhadas por esse país fora. Algumas mal conservadas, é certo, mas existem outras muito bem cuidadas, fruto de vários e nobres projectos como as Aldeias de Xisto, as Aldeias Históricas e, mais recentemente, as Aldeias Vinhateiras. No entanto, apesar de bem conservadas, é muito triste vê-las sem vida e nenhum turista gosta de visitar um local onde não se sente a alma e a presença das suas gentes.

 

6. Os carteiristas nos eléctricos

Lisboa
Lisboa

São autênticos profissionais e muitos deles nem sequer são portugueses. Chegam a deslocar-se propositadamente de outros países para passar uns dias em Lisboa a roubar carteiras nos eléctricos. A polícia vai fazendo tudo o que pode, mas neste caso, nada melhor do que prevenir.

 

5. O chico-espertismo de alguns taxistas

Lisboa
Lisboa

Já é prática habitual entrar num táxi no aeroporto e pedir para ser levado para o hotel e o taxista aproveitar para, como quem não quer a coisa, mostrar estradas secundárias e bairros que não aparecem no mapa para tornar o itinerário maior e obrigar o “ingénuo turista” a pagar mais do que deveria pela viagem. Um triste exemplo para quem nos visita.

 

4. As entradas nos restaurantes

Lisboa
Lisboa

O problema chegou a tal ponto que obrigou o governo a elaborar leis específicas para o assunto. Qualquer restaurante coloca na mesa do turista as típicas e apetitosas entradas, dando a entender que são oferta, mas que depois aparecem na conta final como surpresa desagradável. A evitar, mesmo que comer em Portugal seja uma maravilha e extremamente barato quando comparado com outros países.

 

3. Museus fechados ao Domingo

Museu da Electricidade
Museu da Electricidade

Não há forma de perceber esta situação e não faz sentido absolutamente nenhum. É do senso comum que grande parte dos turistas faz aquilo que se chama turismo de fim de semana, principalmente desde que surgiram as companhias de aviação low-cost. Ora… se muitos dos turistas estão em Portugal predominantemente ao fim de semana, faz algum sentido que grande parte dos museus feche ao Domingo? Um mistérios…

 

2. Descaracterização de algumas zonas históricas

Rua "Cor de Rosa" - Lisboa
Rua “Cor de Rosa” – Lisboa

Quando um turista visita uma zona histórica estará à espera de ver edifícios antigos, lojas típicas, produtos locais. Ora… chegar a uma zona histórica e ver lojas dos chineses ou lojas de marcas internacionais não causa muito boa impressão. Todos têm direito a tentar ganhar a vida, mas talvez fosse necessário um pouco mais de regras.

 

1. Os serviços de saúde

Praia das Maças

Colocámos esta em primeiro lugar por uma razão específica e que explicaremos já a seguir. Primeiro, cabe-nos relembrar que o sistema de saúde português, por muitas falhas que possa ter, é considerado como um dos melhores do mundo. Mas então qual o motivo de colocar este assunto em primeiro lugar? Pela situação especial do Algarve. É preciso fazer algo urgentemente numa região em que a população triplica no Verão mas os médicos e enfermeiros não aumentam. O atendimento de saúde no Algarve durante a época do Verão pode ser caótico e é certamente um mau exemplo para os turistas estrangeiros.

20 COMENTÁRIOS

  1. Adoro Portugal! Que sejam as cidades como o Porto, Lisboa, Aveiro, Tomar, Coimbrã, Viseu, Sintra…..e as aldeias perdidas nesses montes como Montsanto, casais do monte,…. cada coisa tem sua história sua particularidade. Esta diversidade é o que prefiro porque faz a riqueza desta destinação

  2. Amo Portugal, mas na última vez que estava só de passagem, numa conexão de 15 horas em Lisboa, tive duas péssimas experiências, aproveitei para dar uma volta até o mosteiro dos Jerônimo que ainda não tinha visitado mais demoradamente e na frente passei trabalho para passar entre dezenas de vendedores ambulantes, pareciam mulheres ciganas, as quais chegaram a me puxar pelo braço em alguns momentos, depois fui até a Torre de Belém a qual soube que estava aberta a visitação, já que em outra oportunidade só a admirei por fora, estava em reforma, na entrada o bilheteiro, me deu o troco errado, faltava 30 euros, ao receber contei normalmente e ele já querendo atender o próximo da fila e eu reclamei e ele negou descaradamente, nem me olhava, como dizendo ande que tenho que atender os outros, tive que insistir muito e mostrar o dinheiro que ele me deu até que entregou o restante do troco e nem se desculpou. Fiquei decepcionada.

    • Lamentável mesmo isso do troco e os vendedores volantes são muito chatos. Venha visitar Guimaraes, ninguém a vai incomodar, você vai adorar. Obrigado na mesma por gostar do meu país. Eu também gosto muito do seu.

  3. Porque não chamar os bois pelos seus nomes? Toda a gente sabe que é a porra da ciganada que vende o louro no centro de Lisboa. Como também é um facto que é a escória romena que anda a gamar nos eléctricos!

  4. Estive há uns 3 anos em Sesimbra e Lisboa …adorei ambos, aproveitei bastante , pena que nao pude ficar mais que 07 dias ( estava a trabalho ) , mas mesmo com pouco tempo , foi uma experiencia muito linda! Um dia volto Portugal, um dia volto, se Deus quiser.

  5. os turistas nâo gostam de algumas coisas em portugal mas eu ando nos paises deles e tb vejo muito coisa que tb nâo me agrada principalmente a arrogancia deles quanto aos portuguses entâo como ficamos,droga a por td o mundo se e para dizer mal fiquem onde nasceram eu gosto muito dePORTUGAL

    • Caro Aníbal, com o mais dos outros podemos nós bem. Não melhorar o nosso país porque os outros são mais, é uma óptima desculpa para não se fazer nada. No entanto alguma destas situações não existem de todo nos países arrogantes de que fala.

  6. Estive em Lisboa por 6 dias, escolhi ficar este tempo para poder passear o máximo por lá. Claro que usei muito o serviço de táxis e, realmente, alguns foram honestos nas corridas, mas alguns davam voltas a mais para chegar do centro da cidade ao meu hotel. Como fiquei muitos dias por lá, já sabia qual era a média de custo da viagem, separava o dinheiro e mais um tanto de gorjeta. Teve um que me cobrou o total que eu tinha separado como o preço da corrida, justamente pq deu voltas a mais pela cidade. Eu percebi, não falei nada, no fim acabei pagando o que já tinha separado e acabou que ele gastou gasolina, pneus e tempo para ganhar uns trocos a mais, quando poderia ter ganho o mesmo tanto sem gastar nada para isso. Só que isso não acontece apenas com motoristas portugueses, não é? Aqui no Brasil isso acontece muito tb. Vai da índole da pessoa e não da nacionalidade!

  7. Estive la em 2018 e fui roubado na subida para o castelo de São Jorge, e depois descobri que foram romenos, se encostando na gente, no restaurante também aconeteceu na baixa, colocaram bolinhos enquanto aguardava o almoço, falaram que era aperitivo de promoção depois cobraram caríssimo, porem adorei Portugal, estou voltando com mais experiência, porem me senti num paraíso todos nos passeios

  8. Vortexmag: a degradação do património público começou com o congelamento das rendas alargado a nível nacional após o 25 de Abril. Houve períodos ao longo de todo o século XX, mas a actual situação advém do último congelamento de rendas em 1974, após a revolução.

  9. Pois claro, que os turistas não gostam de coisas certas no nosso país. Mas visitando Lisboa, onde ocorrem se calhar 40% dos atos criminosos em todo o país. Também explica algo. Porque a população do interior fugio no passado do interior para as cidades do litoral. A procura de trabalho e melhor condições de vida. Mas essa gente não faz parte dos criminosos. Porque na maioria, é gente humilde e respeitadora. Agora todos os pelintras nacionais tbm fugiram, para as grandes urbanizações. Isso pode explicar a falta de respeito e fidelidade matrimonial na capital. Mas isso existe tbm no Porto, se calhar não nessa intensidade como em Lisboa. Agora os SNS está de rastos, porque não houve investimentos que fossem no mínimo suficientes, no passado. Precisávamos urgentemente de uma reorganização deste serviço. Uma reforma, mass essa nunca foi feita, nem está prevista. Porque os nossos governantes nunca foram competentes, nessa área.

    Comprimentos

  10. Fomos roubados na Rua da Maternidade no Porto . Arrombaram nosso carro e em Lisboa ao entrarmos numa Igreja roubaram a nossa carteira ( esposa) deu trabalho danado , mas isso é constante onde moro e em nenhum momento deixamos de amar Portugal e queremos retornar logo que for possível. Em Portugal também tem gente soberba e daí ? Que se danem , pois a maioria é hospitaleira e educada. Nos sentimos em casa e viva Portugal !!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here