Início História As 7 maravilhas de origem portuguesa no mundo

As 7 maravilhas de origem portuguesa no mundo

No tempo em que Portugal descobriu o mundo, muitos foram os monumentos construídos em terras distantes e que agora são maravilhas de origem portuguesa.

1812
0
maravilhas de origem portuguesa
Igreja de São Paulo

Um povo aventureiro e conquistador, que quebrou fronteiras e levou a sua cultura além-mar, tendo descoberto e colonizado inúmeros países. A história avançou, mas a influência portuguesa permaneceu nos quatro cantos do mundo, orgulhando-nos de cada vez que saímos de Portugal e nos deparamos com algo que nos lembra a grandiosidade do nosso povo. Por existir um património tão vasto espalhado pelo globo, a 10 de Junho de 2009, o site 7maravilhas.pt promoveu a eleição das “7 Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo®“, adoptando como critério de identificação dos monumentos, o valor histórico e patrimonial excepcional de origem e influência Portuguesa no Mundo.

 

1. Convento de São Francisco e Ordem Terceira, Brasil

salvador brasil
Igreja São Francisco (Salvador, Brasil)

Construído a partir de 1713, prima pela beleza dos seus espaços conventuais bem como da igreja. Um dos detalhes tipicamente português são os azulejos decorativos que retratam, por exemplo, a história do casamento do rei D. José com a princesa D. Mariana Vitória ou como era Lisboa antes do terramoto de 1755, em mais de 1500 quadrados de azulejos.

 

2. Basílica do Bom Jesus, Índia

Basílica do Bom Jesus (Goa)

Erigida em apenas nove anos, um recorde de construção para o século XVI, o seu interior é majestoso, com o chão feito de mármore e pedras preciosas incrustadas. É o berço do túmulo de São Francisco Xavier, considerado o Apóstolo do Oriente.

 

3. Igreja de São Francisco de Assis da Penitência, Brasil

Igreja São Francisco de Assis (Brasil)
Igreja São Francisco de Assis (Brasil)

A decoração barroca faz desta igreja uma das mais importantes da cidade de Ouro Preto, no estado de Minas Gerais. Erguida entre 1790 e 1794 pela Ordem Terceira de São Francisco de Assis, é totalmente obra de portugueses, desde a talha dourada nos altares e paredes à pintura de forro de madeira no tecto. A sua grandiosidade coloca-a, sem dúvida, no roteiro de visita ao estado de Minas Gerais.

 

4. Igreja de São Paulo, Macau, China

Igreja de São Paulo – Macau

Actualmente sob administração chinesa, Macau foi até há bem pouco tempo, um local onde o português se ouvia em todas as esquinas. A herança arquitectónico, essa mantém-se bem presente, aqui representada pela Igreja de São Paulo, composta pelo Colégio (primeira instituição de ensino ocidental no Oriente) e as famosas ruínas de São Paulo. Da igreja resta apenas a bela fachada, devido a um incêndio em 1835.

 

5. Fortaleza de Mazagão, Marrocos

Cisterna de Mazagão – Marrocos

Construída no ano de 1541, a sua arquitectura é uma mistura de influência portuguesa e marroquina. Acredita-se que a sala, na imagem, com formato de estrelas, serviria para armazenamento de armas. Actualmente é um reservatório de água, reflectindo a luz que entra pelo óculo no topo, criando um efeito mágico, que inspirou já vários artistas como por exemplo Francis Ford Coppola.

 

6. Fortaleza de Diu, Índia

Fortaleza de Diu, Índia
Fortaleza de Diu, Índia

Iniciada em 1535, com sete quilómetros de perímetro, é um dos mais robustos monumentos portugueses existentes e uma das fortificações mais bem conseguidas no Estado Português da Índia. A sua localização estratégica foi de extrema importância no comércio marítimo das especiarias e sedas. Ao mesmo tempo, tornou-a um alvo preferencial para ataques de árabes, turcos e indianos, mas graças à sua robustez, permaneceu intacta.

 

7. Cidade Velha de Santiago, Cabo Verde

Cidade Velha de Santiago
Cidade Velha de Santiago

O continente africano foi um dos mais fortemente influenciados pela cultura portuguesa. Na ilha de Santiago encontramos a Cidade Velha, a primeira cidade construída pelos europeus a sul do deserto do Saara. Inicialmente nomeada Ribeira Grande, no século XV, foi a primeira capital de Cabo Verde e a sede da primeira diocese da costa ocidental africana. Um local carregado de história, onde Vasco da Gama e Cristóvão Colombo fizeram escala para chegar à Índia e à América, respectivamente.

 

Outros locais e monumentos importantes

1. Mosteiro de São Bento, Rio de Janeiro

mosteiro são bento brasil
Mosteiro de São Bento (Brasil)

O Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro é um histórico mosteiro localizado no Morro de São Bento, no Centro da cidade do Rio de Janeiro, no Brasil. É um dos principais monumentos de arte colonial da cidade e do país. O Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro foi fundado por monges beneditinos vindos da Bahia em 1590. O mosteiro ainda funciona como tal, existindo, a seu lado, um dos estabelecimentos educacionais mais importantes e tradicionais do Brasil: o Colégio de São Bento, fundado em 1858, que formou uma quantidade considerável de personalidades brasileiras, como Pixinguinha, Benjamin Constant, Noel Rosa, António Silva Jardim, Villa-Lobos, Cazuza, entre outros.

 

2. Igreja de Nossa Senhora do Pilar (Brasil)

Igreja Nossa Senhora do Pilar - Ouro Preto
Igreja Nossa Senhora do Pilar – Ouro Preto

O título de Património Histórico da Humanidade não foi concedido por acaso a Ouro Preto. A cidade abriga o maior conjunto arquitectónico do barroco brasileiro, preservando jóias como as igrejas de São Francisco de Assis, considerada o ícone do estilo no país e obra-prima de Aleijadinho; e de Nossa Senhora do Pilar, ornamentada com mais de 400 quilos de ouro. A Basílica Menor de Nossa Senhora do Pilar de Ouro Preto, Minas Gerais, é uma das edificações católicas mais conhecidas entre as que foram erguidas durante o Ciclo do Ouro. Foi construída em torno de uma capela erguida a partir de 16962 ou nos primeiros anos do século XVIII e ampliada em 1712 com recursos dos devotos, embora as intervenções principais tenham seguido até o final do século.

 

3. Forte do Bahrein

Forte do Bahrein
Forte do Bahrein

O Forte do Bahrein (Qal’at al-Bahrain), também denominado como Forte português da ilha de Bahrein localiza-se em Manama, capital do Bahrein, no golfo Pérsico. A primitiva ocupação humana do seu sítio remonta a uma elevação artificial (um tell) iniciado por volta de 2300 a.C. e ocupado sucessivamente até ao século XVI, quando foi aproveitado pelos portugueses para uma fortificação que actualmente lhe dá nome: qal’a, que significa forte. Entre outras funções, ao longo de sua história serviu como capital dos Dilmun – uma das mais importantes civilizações da região. Foi conquistada em 1559 por forças portuguesas sob o comando de D. Antão de Noronha, então capitão de Ormuz.

 

4. Fortes gémeos de Omã

Fortes gémeos de Omã
Fortes gémeos de Omã

O Forte de Al-Mirani, primitivamente conhecido como Forte do Almirante (segundo outras fontes como Forte do Capitão), também referido como Forte Ocidental, localiza-se em Mascate, capital do Sultanato de Omã. Em posição dominante sobre a baía de Mascate, flanqueia o Palácio Real de Al-Alam e tinha como função a defesa daquele porto e cidade comercial. Juntamente com o Forte de Al-Jalali, que lhe é fronteiro em outra escarpa rochosa, os chamados fortes gémeos serviram como baluartes contra as armadas invasoras integrando a Fortaleza de Mascate, cooperando com o Forte de Matara e uma série de torres de vigia tornavam Mascate praticamente inexpugnável. Do mesmo modo que o forte de Al-Jalali, que lhe é fronteiro, o de Al-Mirani foi erguido sobre os restos de uma primitiva fortificação islâmica após a conquista de Mascate pelos portugueses, no início do século XVI.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here