Início Viagens As 15 aldeias mais bonitas de Portugal

As 15 aldeias mais bonitas de Portugal

Tendo em conta que existem centenas de pequenas e belíssimas aldeias em Portugal e que a sua beleza varia consoante a região onde se encontram, escolher as 15 mais bonitas aldeias de Portugal será sempre difícil, mas aqui fica a nossa lista.

7

11. Drave

Rodeado de altos montes, Drave é um lugar mítico. A visão que do estradão se tem do povoado lá no fundo, é surpreendente.

Drave
Drave

O Solar dos Martins e a capelinha dedicada à Nossa Senhora da Saúde destacam-se do ondular dos montes, uns atrás dos outros, a recortar-se da luz do poente, é sublime. Sublime é também a perspectiva que a seguir se tem do Vale de Paivô.

 

12. Sistelo

A aldeia de Sistelo situa-se no concelho de Arcos de Valdevez, em pleno Parque Nacional da Peneda-Gêres, junto à nascente do rio Vez.

Sistelo
Sistelo

Famosa pelas suas paisagens em socalcos, onde se cultiva o milho e pasta o gado, a aldeia encontra-se muito bem preservada, tendo sido recuperadas as casas típicas de granito, os espigueiros e os lavadouros públicos.

 

13. Cerdeira

As primeiras referências às aldeias da Serra da Lousã, incluindo a aldeia de Cerdeira, surgem em documentos dos anos 1679 e 1687.

Cerdeira
Cerdeira

Quando das invasões francesas, que por aqui passaram na retirada em 1811, conta-se que na Cerdeira havia um grande buraco onde os aldeões escondiam dos franceses o presunto, enquanto tapavam as portas das casas com pedras e fugiam para a serra, levando consigo o gado.

 

14. Estorãos

Estorãos é uma pequena aldeia minhota situada a cerca de seis quilómetros de Ponte de Lima onde corre a ribeira que lhe dá o nome. As águas vindas do alto da serra de Arga serpenteiam no meio de pinheiros, vinhas e campos estrumados criando pequenos lagos e represas onde trutas e lampreias se escondem de turistas e pescadores.

Estorãos (Ponte de Lima)
Estorãos (Ponte de Lima)

A paisagem é magnífica. O recorte azulado e sombrio da serra contrasta com o verde dos campos e as cores outonais das vinhas e searas criando verdadeiros jardins que pedem muitos passeios e descobertas rústicas.

 

15. Santa Susana (Alcácer do Sal)

Com arquitectura tipicamente alentejana, a aldeia de Santa Susana destaca-se pela presença de casinhas de rés-do-chão, todas caiadas de branco com barra azul e grandes chaminés. Localizada entre duas ribeiras, afluentes da margem direita da ribeira de Alcáçovas, está distanciada da sede do concelho por 15 km.

Santa Susana
Santa Susana

Santa Susana chama a atenção devido às suas casas de contornos iguais e molduras de azul forte. Parece uma antiga vila de arquitectura rural, mas que estas ruas geométricas e as casas iguais não são um acaso.

7 COMENTÁRIOS

  1. Olá. O nosso País é extraordinariamente belo. Ás aldeias temos de juntar as várias tradições, culturais, (religiosas, profanas), artísticas, (musicais, artesanais, cancioneiro, plásticas, esculturais, moda atual), gastronómicas, (comida, azeite, vinhos), outras. Temos uma cultura ancestral fabulosa. Tudo isto está por explorar de uma forma organizada e integrada numa rede turística que abranja todas as índoles. Nós não temos algo estruturado que mostre ás pessoas o que verdadeiramente temos. Os nosso ministérios trabalham de uma forma completamente à toa, porque reféns dos Lobys que comandam estes interesses, muitos ligados apenas às cadeias de Hoteis. As casas vitivinícolas do Douro não trabalham com as suas congéneres do Alentejo, Dão, Lisboa e Tejo, (se é que há alguma coisa organizada), etc. Os azeites não têm qualquer organização a não ser em cooperativas. Há umas Associações quaisqueres do Artesanato e outras expressões mas só são faladas em anos de eleições. Os “poderosos” que estão por detrás destes interesses económicos controlam tudo a seu belo prazer. Não temos circuitos turísticos seja de que índole for definidos dentro de âmbito nacional que integre todas estas áreas, dirigidos para um objetivo estratégico nacional. Trabalhamos de costas voltadas, cada um na sua quintinha, completamente dominados por estes Lobys, (reles) já descritos. Somo um País à deriva.

  2. Gostava de realizar visitas ao longo do tempo a estas aldeias que são maravilhosas e pretendia se possível receber informação o mais detalhada possível .

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here