Início Viagens As 25 vilas medievais mais bonitas da Europa (3 são portuguesas)

As 25 vilas medievais mais bonitas da Europa (3 são portuguesas)

Um pouco por todo o velho continente, aldeias, vilas e cidades parecem paradas no tempo à sua espera. Descubra as 25 vilas medievais mais bonitas da Europa.

86339
1

6. Trakai (Lituânia)

A cidade velha de Trakai – que é extremamente popular entre os residentes da Lituânia e hóspedes estrangeiros – está situada a oeste de Vilnius entre colinas, florestas e lagos. As margens da península em que se encontra são lavadas pelas águas dos lagos Galvė, Totoriškių e Bernardinų (Lukos). Esta cidade, famosa pela sua paisagem pitoresca e o lendário Castelo de Trakai, foi o berço do estado lituano, um importante centro militar e político, sede dos grandes duques da Lituânia e a capital da Lituânia. Hoje, Trakai atrai os visitantes para um lugar maravilhoso que oferece refúgio e calma, ao contrário da vida agitada da cidade, com passeios pela cidade ou de iate num dos numerosos lagos.

Trakai

Trakai também é conhecida pelos Karaimes (um povo que fala língua turca), que aqui vivem desde o século 14 e preservaram suas tradições. A kenesa – um santuário de Karaime – e as casas de Karaimes sobreviveram em Trakai, e os pratos nacionais (o mais popular é kybyn – um pequeno pastoso recheado com carne picada) deste grupo étnico podem ser provados no Restaurante Karaime.

 

7. Kotor (Montenegro)

Kotor, no Montenegro, foi habitada desde a Roma Antiga, época na qual era designada como Ascrívio (em latim: Ascrivium) e fazia parte da província da Dalmácia. Com o nome de Cátaro (em italiano: Cattaro), a cidade e a região circundante fez parte, entre 1420 e 1797, da República de Veneza, período que influenciou de forma ainda hoje visível a arquitectura da cidade. A sua estrutura urbana, típica das cidades marítimas da costa oriental do Adriático, é circundada por uma imponente cintura de muralhas, permanece bem conservada, tendo merecido ser incluída na lista do Património da Humanidade da UNESCO.

montenegro
Kotor

Kotor é uma cidade repleta de tradição e história, com vistas panorâmicas impressionantes. A cidade antiga foi construída entre os séculos XII e XIV e está repleta de arquitectura medieval e monumentos históricos. Com uma extensão de mais de quatro quilómetros, as muralhas da cidade que protegem Kotor há séculos terminam na fortaleza de Santo Ivan.

 

8. Óbidos (Portugal)

Suficientemente perto da capital e situada num ponto alto, próximo da costa atlântica, Óbidos teve uma importância estratégica no território. Já ocupada antes de os romanos chegarem à Península Ibérica, a vila tornou-se mais próspera a partir do momento em que foi escolhida pela família real. Desde que o rei D. Dinis a ofereceu a sua esposa D. Isabel, no séc. XIII, ficou a pertencer à Casa das Rainhas que, ao longo das várias dinastias, a foram beneficiando e enriquecendo. É uma das principais razões para se encontrarem tantas igrejas nesta pequena localidade.

Foto: Joe Price

Dentro de muralhas, encontramos um castelo bem conservado e um labirinto de ruas e casas brancas que encantam quem por ali se passeia. Entre pórticos manuelinos, janelas floridas e pequenos largos, encontram-se vários motivos de visita, bons exemplos da arquitectura religiosa e civil dos tempos áureos da vila.

 

9. Dubrovnik (Croácia)

O mar é um elemento indissociável desta urbe de Dubrovnik, na Croácia. Da parte antiga, medieval, às águas cristalinas e temperadas do Adriático é, literalmente, um saltinho. A cidade tem tudo para ser perfeita e não para de aumentar o número de visitantes que a está a (re)descobrir. Todas as manhãs, na Praça Gundulic, estendem-se as bancas de frutas, legumes, ervas aromáticas, óleos, queijos e licores caseiros entre outras ofertas em ambiente tradicional. Siga para a fonte Onófrio e delicie-se com o que acabou de comprar no mercado, enquanto aprecia não só aquela construção majestosa do séc. XV como também a água fresca que dela jorra.

Croácia
Dubrovnik – Croácia

Se estiver em modo de lembranças e recordações, vá à Lega-Lega, loja do atelier de design MIT, onde tudo é 100% croata e tem alguma dose de humor. Se gosta de arte moderna e contemporânea, saiba que no museu que lhe é dedicado encontra mais de dois mil trabalhos assinados por autores reconhecidos. Igualmente rico é o acervo do Mosteiro Dominicano, conhecido pelas pinturas renascentistas e manuscritos que alberga. Visitar Dubrovnik, na Croácia, é viajar no passado.

 

10. Pacentro (Itália)

Pacentro é um a pequena cidade com 1279 habitantes da província de L’Aquila, em Abruzzo, Itália. É uma bem preservada vila medieval e histórica histórica, situada na parte central da Itália, cerca de 170 km a leste de Roma. Pacentro está situada num planalto composto por pequenas colinas com 650 metros acima do nível do mar, aos pés da Cordilheira dos Apeninos. O castelo fica no alto de uma colina (Colle Castello) numa extremidade da cidade e na outra colina (Colle San Marco) é onde fica antiga Igreja de San Marco.

Pacentro

Pacentro faz parte do Parque Nacional Majella (Parco Nazionale della Majella) e é conhecida pelas suas nascentes de água e fresca da montanha que vem da neve do Majella. A parte mais antiga da cidade é a área nas imediações do Castelo. A cidade expandiu-se para a área da Piazza del Popolo. As muralhas medievais da cidade terminaram no que é hoje a Piazza Umberto I ou historicamente conhecida como Piazza Jaringhi. A ligação das duas praças principais é a Via S. Maria Maggiore (também conhecido como Vico Dritto), um caminho recto e estreito, apenas para o tráfego de pedestres. A cidade possui ainda inúmeros palácios das famílias nobres locais.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here