Início Sociedade As 12 cidades mais baratas para viver em Portugal

As 12 cidades mais baratas para viver em Portugal

Quais são as cidades mais baratas para vier em Portugal? Com base no preço da habitação e no aluguer, esta é a lista dos locais mais em conta do país.

161436
6

9. Santarém – 363,75 euros

Santarém situa-se em pleno Ribatejo, no centro do País, e é das cidades mais antigas e históricas de Portugal, sede de concelho e de distrito. A fundação da cidade de Santarém tem origens míticas, reportando à mitologia greco-romana e cristã. Os primeiros vestígios documentados da ocupação humana remontam ao século VIII a.C.. Em 138 a.C. chegaram os romanos ao antigo povoado, designando-o como “Scallabis”, tornando-se neste período no principal entreposto comercial do médio Tejo e num dos mais importantes centros administrativos da província Lusitânia.

Santarém

Santarém conta igualmente com uma forte herança do período de ocupação árabe, que desenvolveu a importância militar, cultural e artística da já importante localidade. Marco importante nas Reconquistas cristãs que definiram o território Português, Santarém foi então reconquistada em 1147 pelo primeiro Rei, D. Afonso Henriques. Ao longo dos séculos Santarém desenvolveu o seu cariz político, cultural e artístico, tendo sido palco de variadas Cortes reais, onde se tomaram importantes decisões para o País, e local de música, teatro e artes.

 

10. Funchal – 380 euros

A bonita cidade do Funchal, sede de concelho e capital do Arquipélago da Madeira, encontra-se situada na maravilhosa Ilha da Madeira, constituindo o maior pólo turístico, cultural, artístico e político do arquipélago. Pleno de história, cosmopolitismo, cultura e uma fantástica vida própria, o Funchal tem muito para ver e admirar, começando pelos núcleos históricos das suas freguesias, como os de São Pedro, de Santa Maria ou da Sé, que convidam a agradáveis passeios.

Funchal

O Funchal apresenta também uma forte componente cultural, abrangendo espaços museológicos e culturais como o Museu de Arte Sacra, o Núcleo Museológico Madeira Wine, o Museu Quinta das Cruzes, a Casa Museu Frederico de Freitas, o Museu de História Natural ou o de Fotografia, entre outros de igual interesse. Local de luxuriante natureza, vale a pena conhecer os fantásticos espaços verdes que o Funchal oferece, dos quais se destacam os Jardins Botânico, o Tropical ou a Quinta do Palheiro Ferreiro.

 

11. Coimbra – 403,13 euros

Coimbra, cidade sede de concelho e distrito, e principal cidade do Centro de Portugal, é uma das mais históricas localidades do País, dona de um património riquíssima, banhada pelo notável rio Mondego. A presença humana nesta região abençoada pela natureza, com a mais valia de um Mondego navegável, vem de tempos remotos, tendo sido ocupada pelos Celtas, e culturalmente transformada pelos Romanos. Visigodos, entre 586 e 640 deixaram igualmente a sua marca, passando para o domínio Muçulmano em 711.

Coimbra
Coimbra

A reconquista definitiva dá-se em 1064, pelas tropas de Fernando Magno, e já em 1139, o Rei D. Afonso Henriques faz de Coimbra a capital do Reino, estatuto que conserva até 1260. Definitivamente a não perder é o espaço da Universidade de Coimbra, com o seu Museu de Arte Sacra, a deslumbrante Capela de São Miguel e a fantástica Biblioteca Joanina (magnífica construção do século XVIII, em talha dourada e madeiras exóticas e com 300 mil volumes) e o espaço do bonito Jardim Botânico.

 

12. Porto – 462,29 euros

Capital e porta de entrada da região norte, o Porto é uma cidade antiga que deu nome a Portugal e a um vinho conhecido nos quatro cantos do mundo: o Vinho do Porto. Com uma situação magnífica junto da foz do Douro e um conjunto arquitectónico de valor excepcional, o centro histórico do Porto é Património da Humanidade desde 1996.

Cais da Ribeira
Cais da Ribeira

É a capital do Norte e 2ª cidade do país; a sua população empreendedora e com marcada vocação mercantil, desde sempre afirmou a sua vontade contra imposições e invasores, sendo por isso o Porto também conhecido como a “invicta” cidade. Para além do seu valor patrimonial, interessa descobrir no Porto a sua forte personalidade citadina e o seu tão singular carácter humano. Para melhor conhecer a cidade é aconselhável percorrê-la devagar e admirar o casario típico e os monumentos de granito, efectuar um percurso de eléctrico à beira do Rio ou um passeio de barco por baixo das seis pontes, desfrutando de uma perspectiva diferente.

6 COMENTÁRIOS

  1. Já moro em Portugal faz alguns anos e sei que toda a universidade e centro de pesquisa realiza a análise socio-económica do país pelo o que a união europeia convencionou de nuts 1, nuts 2 e nuts 3. Fazer análises por distritos aqui em Portugal cheira ainda salazarismo.

  2. Moro em São Paulo sou formada em Pedagogia e não consigo encaixar-me no mercado de trabalho,sou consultora da genealogia em mina igreja Mormon, e gostaria de ir para Portugal buscar meus entes queridos que são de Portuga Castelo Branco!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here